Tema: Mobile

Será que a TV vai voltar a ser o centro das atenções?

De tempos em tempos, ouvimos alguém falar em  “telas” por aí. A “primeira tela”, a “sgeunda tela”, e por aí vai. Parecem aqueles marcos que separam as Internets em fases (quantas vezes já ouvimos falar em Web 2.0, Web Square, etc?), mas em muitos momentos isso faz bastante sentido e é interessante observar as migrações de interesse e atenção dos usuários/consumidores pelos canais existentes.

Qual será o próximo passo? O que iremos inventar de nvas telas que despertem esse interesse. Será que o Google Glass poderá ser considerado uma  “tela” diferente dos celulares e tablets? o que dizer do iWatch, que ainda nem foi lançado e já existe fila de interessados? A minha aposta é outra: a TV, ou melhor, a convergência na TV.

TV, a primeira tela

TV, a Primeira Tela

Tudo começou com ela, há (a sensação é de) eras. A TV se tornou o centro das reuniões familiares, da publicidade, da divulgação de notícias e do entretenimento. Ainda hoje se investe uma grana exorbitante nesse canal, que já foi tantas vezes dado como morto, assim como o rádio, o jornal e a revista. Continue lendo “Será que a TV vai voltar a ser o centro das atenções?”

Multifactor Authentication na DreamHost

google-authenticator-logoA DreamHost, um dos webhostings mais conhecidos e utilizados na blogosfera brasileira (e lá fora também), implementou por esses dias a Autenticação Múltipla (numa tradução livre de Multifactor Authenticator) em seu painel de controle. Em parte isso se deve a um dos últimos episódios de hacking envolvendo a DreamHost, quando seus usuários tiveram suas senhas de painel expostas a um grupo invasor e rapidamente a DH agiu de forma corretiva. Essa é uma ação preventiva.

Tendo em vista uma invasão ainda mais recente envolvendo o LinkedIN (unsalted passwords, LinkedIN? Really?), qualquer iniciativa de tornar o processo de login um pouco mais seguro, é sempre válida. E no caso da DH, a solução adotada foi o uso de um token virtual em forma de aplicativo mobile. O escolhido foi o Google Authenticator.

O que é o Google Authenticator e como utilizá-lo

Você provavelmente utiliza em seu acesso ao Internet Banking alguma forma de autenticação secundária, seja através de um cartão de códigos (bizarro) ou um token eletrônico em forma de chaveiro. Alguns bancos já possuem token eletrônico, em forma de aplicativo móvel e/ou extensão do browser. Nada mais é que um gerador automático e temporal de senhas dinâmicas. Uma segunda senha que só quem sabe é quem tem acesso ao token.

O Google Authenticator App é um desses geradores, que possui duas formas de apresentar os códigos: em forma de contador, em que cada vez que você utiliza ele gera um código, e temporal, que muda o código a cada intervalo de tempo, bem pequeno, sendo assim mais seguro.

O aplicativo é multiplataforma. Existem versões para iOS, Android, BlackBerry e Windows Phone, abrangendo praticamente todo o mercado mobile e por isso, a opção mais adequada a ser adotada pela DreamHost. Para baixá-lo, apenas acesse sua loja de aplicativos mobile de costume e busque pelo nome – ou acesse a wiki da DH e veja os endereços.

Após a instalação do aplicativo, basta clicar no “+” e criar uma nova autenticação com o site escolhido. No passo a passo abaixo, aprenda como criar uma autenticação secundária no seu painel da DreamHost. Continue lendo “Multifactor Authentication na DreamHost”

Stay hungry. Stay foolish

Steve Jobs 1955-2011A computação pessoal, como a conhecemos, perde hoje um dos seus 3 pilares mais importantes. Steve Jobs, aos 56 anos, após lutar bastante contra um câncer no pâncreas, faleceu, deixando todos nós órfãos. Órfãos não de seus produtos ou da empresa que fundou, e que certamente continuará em bom caminho, mas de sua genialidade. Sim, esse é um dos homens a qual tenho a humildade de reconhecer como gênio. E ele fará falta.

Jobs mudou o mundo da computação mais de uma vez. Ao revolucionar o computador e transformá-lo em algo pequeno e pessoal, ao reduzí­-lo o bastante para ser portátil, depois transformá-lo em algo bonito, além de útil; deu outro giro no mundo ao lançar o iPod, mais tarde o iPhone e na sequência o iPad. Jobs também lançou, antes da 3Com lançar o Palm, um palmtop – o Newton – mas era muito í  frente de seu tempo e fracassou como produto. Ironicamente hoje, o iPad é um dos (se não “O”) dispositivos móveis estilo tablet mais utilizados no mundo, imitado e mais uma vez, divisor de águas, de uma era.

A Era Jobs, como provavelmente será conhecido esse perí­odo em que pudemos contar com sua brilhante presença, acabou. Um gênio se foi e não poderá ser substituí­do, como todos as mentes geniais que passaram por aqui. Só nos resta agradecê-lo pelo seu legado. Seu sonho, missão e lema sempre foi levar o computador a todas as pessoas, de forma simples, fácil, bonita e principalmente útil. Jobs, você conseguiu. Continue lendo “Stay hungry. Stay foolish”

Smartphones e seus sistemas operacionais

Hoje no Twitter rolou uma discussão muito legal a respeito dos principais sistemas operacionais de smartphones (e tablets) atualmente: iOS e Android. Partiu de um comentário jocoso de um usuário (que eu vi porque foi retuitado por alguém que sigo) sobre o bloqueio do aplicativo do GrooveShark na loja de aplicativos da Android, o Android Market. A gozação foi uma provocação aos usuários de Android que falam muito sobre a liberdade do sistema operacional em contraposição ao rí­gido esquema de aprovação dos aplicativos da iTunes App Store, do iOS.

A discussão seguiu a partir de outros comentários e de um meu “informando” (como se eles não soubessem) que, mesmo um aplicativo banido do Android Market, pode ser instalado em seu celular. Simplesmente pode, a escolha é sua. É dessa liberdade que usuários de Android tanto falam, mas alguns ufanistas acabam por não serem bem aceitos por conta de seu radicalismo de opiniões.

Disclaimer: Ok, eu sei que dá pra fazer o mesmo com iOS, desde que você faça o Jailbreak no aparelho. Mas estamos falando de liberdade não-forçada, ok? Continue lendo “Smartphones e seus sistemas operacionais”

Google Search cada vez mais social

O serviço de buscas do Google é provavelmente o mais utilizado em todo o planeta – digo “talvez” somente pelo lado oriental do mundo, que tem outras ferramentas mega acessadas das quais nunca ouvimos falar. Ele é tão utilizado que as pessoas o acessam mesmo quando já sabem a URL destino, digitam-na no campo de busca e clicam no primeiro resultado (ou não, já que vivo recebendo visitas no Balela pela query de busca “www.tim.com.br”).

Com o crescente número de páginas sendo criadas a cada segundo, e consequente lixo digital sendo colocado em rede, o algoritmo de PageRank não dá mais conta de trazer í  tona o que é mais “relevante” nas buscas. Por outros motivos também, afinal SEO virou mato, todo mundo está “otimizando” (fraudando, até) seu conteúdo para o Google, além disso, existe o questionamento de o que é relevante para mim, pode não ser para você blablabla whiskas sachet. Com tudo isso, a gigante proprietária do site de buscas mais importante da atualidade, está focando em “busca social”.
Continue lendo “Google Search cada vez mais social”