Tema: Review

Sony Vaio P – Review

Juntamente com o Vaio X que testei durante esses dias, veio também um Vaio P, modelo VGN-P730A, o qual também passou por testes. É um PC ainda mais compacto que o X1, porém com performance mais modesta.

O Vaio P parece uma carteira de couro daquelas esticadas, muito usadas por mulheres. Aliás, elas também vão adorar esse pequeno PC de cores sortidas e algumas chamativas (o que eu testei é verde cintilante, parece que tem purpurina na tinta), delicado e com layout que lembra aqueles estojos de maquiagem.

Poder de fogo

É um netbook, só que bem compacto, e como tal foi avaliado. Seu processador Atom Z520 de 1.33GHz não é ruim, mas a performance do P, comparado a outros netbooks com o mesmo processador, deixou a desejar (avaliação logo abaixo). A memória de 2GB é boa, o Windows 7 roda tranquilo sem travar e a maioria dos aplicativos que testei tiveram boa resposta. Já o HD de 80GB da Toshiba, por não ser SSD (Solid State Drive), não se saiu muito bem nos testes.

O monitor é um caso a parte. Ao mesmo tempo que é prático, tem 8″ em wide [1:2] e resolução máxima e ideal de 1600 x 768 pixels, é desconfortável para ler. Para compensar, assistir filmes nessa belezinha é fantástico. Eu me imaginei em uma viagem longa de ônibus vendo filme com fone de ouvido naquela telinha. O problema aí­ seria a duração da bateria, que não é lá muito boa também – segundo a Sony, 3,5 horas, mas em meus testes não durou isso tudo em uso máximo.

Este Vaio também vem com a webcam Motion Eye, mas não gostei muito da posição, no canto da tela. Em videochat, fica meio estranho ficar no canto do video pra poder digitar. Outro í­tem que não gosto é o mouse clitoriano, ou “pointing device”, no meio do teclado. Sempre esbarro nele ao digitar e não tenho muito coordenação motora para guiá-lo pela tela. Um mouse USB resolve a coisa.

O bichinho vem equipado com duas portas USB (uma de cada lado), fone de ouvido, dois leitores de cartão (SD e MemoryStick) e conexão wi-fi. Um acessório de expansão, incluso, adiciona uma porta ethernet e uma saí­da VGA ao netbook. Outro destaque é a TV digital 1Seg integrada, que roda bem em fullscreen ou em um pedaço da tela com quase nenhuma interrupção ao usar com outros softwares rodando. Continue lendo “Sony Vaio P – Review”

Sony Vaio X1 Review

Estou há alguns dias com um Sony Vaio X1 (VPCX111KB) para testes e digo, de antemão, que ficarei com saudades. Para quem andava sonhando com um EEE PC da Asus ou um Dell Mini, vale a pena dar uma boa olhada no X1. Não dá para saber exatamente em que categoria ele se encaixa, se é um laptop ou um netbook. A Sony prefere chamá-lo de ultraportátil.

O computador é pequeno (mas não exageradamente), muito leve (650 gramas) e, segundo a Sony, o mais fino do mundo (e é realmente muito fino, tem 14mm de espessura). Tanta delicadeza deixa ele com uma aparência de frágil demais, apesar da sua dupla camada de fibra de carbono no corpo, mas não chega a ser um problema se você não é do tipo desastrado.

Continue lendo “Sony Vaio X1 Review”

A Monster desembarcou no Brasil

PUBLIEDITORIAL

monsterlogoUm dos maiores sites de recrutamento do mundo, Monster.com, finalmente estréia sua versão brasileira. A Monster já possuí­a versões em praticamente todos os paí­ses e inclusive, uma versão para a América Latina. Recentemente criaram um site especificamente para o público brasileiro, que é conhecido na Internet por ter caracterí­sticas e necessidades singulares.

í€ convite da agência que cuida do site, visitei, fiz algumas buscas e testei-o, sob o ponto de vista do usuário e abaixo segue um pequeno relato do que percebi.

  • A primeira coisa a relatar num site de empregos, obviamente, é a busca. Simples e direta, porém com poucos resultados. Mandei listar todas as vagas disponí­veis em São Paulo e voltaram 43. Ok, isso se releva, já que é a estréia do site no Brasil e a versão internacional não era muito conhecida por nós.
  • A experiência ao digitar meus dados também não foi boa. São muitos dados numa tela só, não há a possibilidade de salvá-los parcialmente, se eu não preenchi ainda todos os campos obrigatórios. Isso dá preguiça, cansa, mesma sabendo que o nego tá preenchendo uma ficha para procurar emprego. Ele quer que seja fácil e rápido.
  • Não encontrei uma opção para importar dados de um documento ou outro site. Apenas uma parte de anexo de currí­culo, que mesmo assim me pede para digitar diversos campos manualmente, os mesmos exigidos para quem escolhe a opção de digitar (sem o anexo). Detalhe, chamar o formulário de “monster”, dá a entender que ele é enorme. #fikdik.
  • O layout é leve e bonito, bem simples de se navegar. Tem uma boa arquitetura da informação (a busca está onde esperamos que esteja, o menu é auto-explicativo, etc). Ponto positivo.
  • Já a usabilidade deixa um pouco a desejar. Algumas inconsistências podem fazer o usuário desistir, por ter que pensar demais antes de agir. Dois destaques: ao selecionar uma localidade no menu dropdown da página de busca, o menu continua aberto; preenchendo meus dados de perfil, algumas opções mudam minha navegação, por exemplo, ao clicar em Mí­dias, some o menu.
  • Gostei do resumo do “job description” ao passar o mouse sobre os resultados de uma busca. Uma pequena inconsistência notada nessa parte é o link sem tradução “full job description”.

job description

  • A área de Carreira, ainda no começo também, já possui vários artigos interessantes, mas ainda é pouco. Se aceitam sugestões, penso que poderiam haver testes, entrevistas com pessoas do mercado, empresários bem sucedidos, avaliações de Q.I. e inclinação profissional, geradores automáticos de cartas de apresentação e quem sabe até informações trabalhistas. Espero que evolua nesse sentido.
  • Há também uma área chamada Networking (obviamente, pouco populada), que dá a entender ter a intenção de ser um mini-linkedin. Funções sociais de mensagens, indicação, recomendação, contato, etc. Mais uma vez, penso que poderia já ter começado com uns perfis de convidados, super bem preenchidos, para dar exemplo e fomentar o preenchimentos dos novos usuários. O pessoal acaba deixando por fazer, ficando assim:

monsterbrasil networking

Conclusão

Acho bem legal uma empresa como a Monster se interessar pelo mercado brasileiro, mas espero sinceramente que eles fiquem atentos para os pequenos detalhes e se empenhem em fazer o site ficar tão bom quanto o internacional, pois a grande vantagem que ele possuem sobre os concorrentes é justamente a integração da base de dados de vagas com os outros afiliados no resto do mundo.

E você? O que achou do Monster Brasil?

O Monster Brasil quer saber o que você acha do novo site e está premiando feedbacks dos seus usuários. Faça um post como esse em seu blog, dizendo o que você achou do site do Monster no Brasil, com crí­ticas e sugestões, e depois faça um trackback ou um comentário aqui nesse post, informando o link do seu blog. Os 10 primeiros vão faturar um livro “A cabeça de Steve Jobs“, cedido pela Monster Brasil.

UPDATE: CONCURSO ENCERRADO (18/06/09)

Os ganhadores do livro “A cabeça de Steve Jobs” foram:

Parabéns e obrigado pela participação. A Diana Santos, da agência ViaNews, vai entrar em contato com vocês via e-mail para pegar seus endereços e remeter seus livros.

* Este é um publieditorial. Faça como esse cliente e anuncie neste blog.

Campus Party Brasil 2009

Ao contrário do ano passado, eu não acampei no maior evento nerd geek que já apareceu por essas bandas. Fui todos os dias (exceto no domingo, que até Deus descansou e não tinha mais nenhuma atividade campuseira), mas como já estou morando em Sampa, não havia justificativa para dormir mal, no chão do pavilhão.

O Campus Party foi realizado esse ano no Centro Imigrantes, na rodovia do mesmo nome, bem longe de onde moro, mas perto de Congonhas. O pavilhão é enorme, grande mesmo. Abrigou, com folga, as áreas Expo (aberta para visitantes), Arena (onde os inscritos podiam acessar a Internet e participar de palestras) e o Camping de concreto (onde as barracas estavam armadas, não no sentido literal). No entanto, enquanto o tamanho não era necessariamente um problema, a arquitetura se tornou a grande vilã do evento. Continue lendo “Campus Party Brasil 2009”

LG Renoir, um celular de luxo

Estou testando o aparelho que me foi presenteado pela LG, o KC910q, também conhecido como LG Renoir, há uns 20 dias e acredito já possuir dados o suficiente para dizer minhas impressões do gadget – que já adianto, me impressionou bastante.

Para começar, é bom dizer de cara que o Renoir não é e não nasceu pra ser um smartphone. Embora algumas funções sejam próximas de um, a intenção da LG não foi lançar um semi-PDA, mas um celular de luxo com funções multimí­dia mais power.

Comparando o LG Renoir com outros gadgets - iPod Touch e BlackBerry 8300
Comparando o LG Renoir com outros gadgets – iPod Touch e BlackBerry 8300

Continue lendo “LG Renoir, um celular de luxo”