Internet,  Negócios

Gateways de pagamento online

Gateways de pagamento existem há muitos anos, mas assim como muita coisa na Internet ainda é novidade para brasileiros, existem muitas pessoas que não sabem o que é um Paypal ou um PagSeguro (ex-BRPay). Muita gente mesmo, até pessoas que estão envolvidas com tecnologia.

Esse tipo de site oferece o serviço de processar pagamentos online e facilitar transações financeiras entre as partes envolvidas, sem enfrentar a burocracia normalmente exigida pelas operadoras de cartões e instituições financeiras. Dois grandes obstáculos são claros para que serviços como esse emplaquem no Brasil: burocracia e desinformação.

O paí­s da burocracia

O Brasil é internacionalmente conhecido por sua alta carga tributária e sua complicada burocracia, principalmente quando se trata de instituições governamentais e financeiras. Durante o tempo em que estive no Sendep, acompanhei o grande trabalho que o pessoal do financeiro tinha diariamente com os bancos e operadoras de cartão de crédito. Além de exigências absurdas, existe o desconhecimento absoluto dessas instituições sobre o formato de trabalho. Encontramos gerentes que sequer conheciam o Paypal, não entendiam o modelo do negócio e chegavam a dizer que para liberar o pagamento online teriam que instalar uma ferramenta no computador da empresa (detalhe: era uma espécie de gerador de boletos com registro).

A falta de integração entre os sistemas bancários é outro componente da burocracia que pode inviabilizar esse tipo de negócio. Cada banco adota um padrão de transferência de dados, valores de limites e regras de pagamentos, dados e formatos de controle de transações. Além disso, existe um sistema interno que todos os bancos utilizam que efetua determinadas transações, como ordens de pagamento, praticamente instantâneas, mas não está disponí­vel para empresas que não sejam bancos. Uma API reservada resolveria tudo, mesmo que se cobrasse uma mensalidade alta.

Só para efeito comparativo, nos EUA todos os bancos utilizam uma mesma plataforma de transação financeira, integrando todos os sistemas em um só. O Paypal se utiliza dessa plataforma, pagando apenas US$ 0,30 por transação efetuada – isso inclui cartões de crédito. Por que será que o Paypal até hoje não se instalou no Brasil?

O brasileiro não confia na Internet

Eu ouço essa frase sempre que falo sobre e-commerce. O engraçado é saber que o Brasil é o paí­s com o maior í­ndice no uso do Internet Banking e de crimes virtuais (desvio de dinheiro através da Internet). Ora, se o brasileiro não confia na Internet, como usa tanto a interface bancária da rede? Isso é falta de educação tecnológica, analfabetismo digital.

As pessoas desconfiam de sites de comércio eletrônico, mesmo que eles possuam certificado digital, confirmações offline dos dados do usuário, atendimento online e offline. Desconfiam porque lhes falta informação. Falta-lhes dizer, por exemplo, que qualquer compra efetuada sem sua autorização por cartão de crédito pode ser cancelada facilmente até 1 (um) ano após a data da compra. Qualquer transação. Isso está nos contratos das operadoras de cartão com as instituições.

Falta também educação no uso do computador, no cuidado ao clicar em qualquer link que chega por e-mail, na instalação de programas baixados da Internet, na manutenção de um bom anti-virus. E enfiam-nos goela abaixo uma tal de “inclusão digital” apenas reduzindo o preço de computadores.

Facilitadores de transações

Surgidos praticamente ao mesmo tempo, o Sendep e o BRPay hoje enfrentam dificuldades no mercado. Muito já se falou na Internet sobre possí­veis golpes, o que se revelou apenas como dificuldades administrativas em ambos os serviços. Desde que eu saí­ do Sendep não tenho tido notí­cias sobre o serviço, já o BRPay tem sido alvo de um boato sobre sua venda para o UOL. Embora a equipe negue, fortes indí­cios de que isso seja mesmo verdade já foram publicados.

Espero que, assim como o Paypal que hoje agrega mais de 100 milhões de usuários em todo o mundo, esses serviços brasileiros consigam vencer os obstáculos do paí­s e nos coloquem um passinho í  frente nessa questão, pois são serviços extremamente facilitadores para quem compra e vende pela rede.

Você tem alguma experiência para compartilhar conosco? Fala aí­.

Update 01/10/2008: Sendep fechou e enfrenta problemas na justiça por conta de usuários que não foram pagos. BRPay confirmou a venda para o UOL e virou PagSeguro.


Este artigo está participando da maratona Blogando24h.
Comente. Você pode ganhar uma camiseta!
Os participantes: Celso Junior, Doufer, Julio Camara, LJunior, Diego Alcantara, TV Retrô, O Saca Rolha

Aí­ pessoal,

sobre pagamento digital entre todos os serviços oferecidos a melhor empresa (e a que eu já usei) é a BRASPAG (do Grupo Silvio Santos) os caras tem no portifolio DELL, GOOGLE, YAHOO, TRIP e por aí­ vai.

tem também algumas outras porém são dor de cabeça (BOLDCROW {leia-se Uol} e COBRE BEM)

Na verdade existem vários outros sistema de pagamento online como o Moip, o F2b (o mais antigo), o pagamento digital e o ‘pagamento online’.
O sendep, no entanto, está fora do ar há quase um mês e vários clientes como eu estão sem ter como retirar seu dinheiro.

Olá Alexandre Rauta,

Meu nome é Fabiano Matos, sou consultor de informática. Trabalho no Grupo Resource, consultoria que fica no CENESP (Centro Empresarial de São Paulo). Atualmente trabalho na divisão de SOA.

Gostaria de fazer algum contato contigo para falarmos sobre gateways de pagamentos online. Talvez seja algo que lhe interesse também.

Aguardo seu contato,

Obrigado,

Fabiano Matos

Depois de ler todos esses posts, hoje a farsa está confirmada. O BRPAY relamente foi VENDIDO ao UOL. E sabem o que está acontecendo ?

Eu recebo por e-mail a comunicação de emissão de boleto, sendo que quando vou ao site do hoje PAGSEGURO, simplesmente não aparece a compra efetuada, sem contar que as pessoas estão fazendo o pagamento e o valor não está entrando na minha conta do site. Solicitei todas as cópias dos boletos pagos aos compradores, para que eu tenha como provar o pagamento, o prazo para crédito na minha conta já passou, pois já fazem 5 dias que as pessoas pagaram e até agora nada.

Já mandei e-mail ao SUPORTE, pois a página de efetuar perguntas no site está com erro, e NINGUÉM RESPONDEU, fazem 3 dias que enviei.

O UOL mexeu na estrutura do site, por isso está acontecendo esses problemas, quando era BRPAY, as pessoas pagavam o boleto e no máximo 2 dias depois o valor já aparecia na minha conta no site.

Hoje enviei um e-mail novamente a “eles”, informando que se o valor não estiver na minha conta, estarei ingressando com uma ação em juí­zo contra o site, por apropriação indébita dos valores pagos.

Estou a disposição para maiores esclarecimentos

Boa sorte a todos,
Ramiro Freitas

Cheguei tarde, mas estou aqui… eu só uso o paypal, não posso comentar os brazucas. mas depois de ler o teu artigo até fiquei com peninha dos serviços nacionais. Acho que vou lá assinar. 😀

Manoel,

Como tudo ainda na web, há um mundo de oportunidades e de chão a ser percorrido para que possamos afirmar se o serviço “pegou” ou não.

Também venho do mercado financeiro; pelas facilidades, pela funcionalidade, confiabilidade e pelo rí­tmo de crescimento de usuários da internet no Brasil, sou levado a apostar no seu sucesso ainda a curto e médio prazo.

O tema é palpitante – ótimo começo para a maratona! 😉

Abraço!

Wagner Fontoura
BoomBust

eu tenho conta no paypal mas praticamente não uso. me disseram que o brpay tinha problemas com relação í  privacidade dos usuários, porque deixava, parece, endereço e telefone í  mostra pra qualquer um ver. mas o paypal é ótimo, e eu o uso na verdade pra receber doações pro meu bloguinho (praticamente uma mendiga, fala a verdade). só que infelizmente as pessoas interneteiras parecem não gostar de dar esmolas… ruaruaurauruaraura! nenhuma doação foi feita até hoje! ^^

beijocas e boa sorte na empreitada de 24 horas! ^^
xo

Fala Daniel,

Tem um outro novo na parada, mas eu não citei no post porque não conheço ninguém que o tenha usado.

Alexandre,

Sem grilo, estou í  base de café e chocolate aqui. Eu também estou muito mais inclinado a acreditar que a venda seja mesmo verdade. 😉

Abraço

Opa querido,

Obrigado por citar o Blogadão no artigo. Apesar da notí­cia da BRpay parecer um boato, posso garantir que é a mais pura verdade a venda, conforme fontes confiáveis já me garantiram. Mas não sei o motivo do sigilo (mercadológico talvez), porém que sou eu para bater de frente com a UOL, eles negaram e passei por mentiroso, mas a verdade uma hora ou outra aparece. Basta ir no prêmio sede da UOL e fazer uma verificação, há, muito ligaram para a BRpay e a secretária eletrônica da UOL que atendeu, estranho né?

Mais uma vez obrigado por citar o Blogadão.

Parabéns pela iniciativa do Blogando24h, desejo sucesso a todos participantes.

abraço