• Internet

    Cães sendo usados como iscas de tubarão?

    A história é comovente: pescadores franceses usam cachorros e gatos como iscas vivas para pescar tubarões. A foto também é bem comovente e apelativa, às vezes apresenta um cão com os lábios superiores no anzol, em outra o anzol está nas narinas do animal.

    Pesquisando sobre a história que está sendo (novamente) espalhada, dessa vez pelo Facebook, com uma petição para que esse absurdo acabe, eu descobri que a história não é totalmente mentirosa. Mas também não é toda verdade.

    cachorros usados como isca de tubarão

    Cachorros e gatos, vivos ou mortos

    Há bastante tempo, em 2005, as autoridades foram alertadas sobre a utilização de cães e gatos, vivos ou mortos, como iscas de tubarão. Isso aconteceu numa pequena ilha afastada da costa africana, território francês, chamada Réunion. A prática, considerada ilegal e totalmente proibida, era obra de alguns pescadores amadores, que se aproveitaram do fato de que cães e gatos eram considerados uma “praga” na pequena ilha (havia superpopulação desses animais), para capturá-los e utilizá-los dessa forma. A maioria dos animais era abatida antes da pesca.

    O fato foi denunciado às autoridades e divulgado pela imprensa, atingindo um nível tão grande que envolveu o governo francês, entidades protetoras dos animais internacionais e até mesmo a Família Real Britânica.

    Na ilha de Réunion, como em diversas partes do mundo, maltrato de animais é crime, e nesse caso específico, até mesmo a pesca de tubarões é ilegal e proibida, não importa o tipo de isca utilizados. Assim, esse caso, embora real, foi tratado como um caso isolado, praticado por um grupo muito pequeno de pescadores amadores, totalmente coibido e sem registros de que tenha voltado a acontecer.

    A parte mentirosa da história

    Boa parte das fotos divulgadas, principalmente as que ilustram esse texto, são montagens ou meias-verdades. A mais famosa e principal, do labrador, não é montagem. No entanto acredita-se que o cão, que se tratava de um animal de estimação e que fora encontrado com o gancho nos lábios superiores, seja vítima de um acidente com o gancho, podendo ter sido provocado por ele próprio.

    A principal justificativa é ele ter sido encontrado livre e com vida, mas também pelo fato de que um anzol preso nessa parte do corpo do animal não teria o efeito esperado para ser utilizado como isca, já que o mínimo movimento mais bruto poderia fazer a pele rasgar e o anzol se desprender. Isso também derruba a teoria de que ele teria escapado dos pescadores, pois o gancho não apresentava sinais de ter sido forçado.

    A segunda foto, do filhote com gancho do anzol no nariz, é montagem.

    Conclusões sobre a história dos cachorros usados como isca

    • A história é verdadeira, mas foi um caso isolado e criminoso, não uma prática, como as pessoas queriam fazê-lo acreditar
    • Boa parte das imagens usadas para divulgar a prática são falsas, montagens toscas ou meias-verdades
    • As autoridades já puniram e coibiram os atos de 2005 e nenhum outro caso foi registrado desde então
    • Divulgar essa história só vai causar confusões e aumentar a mentira ainda mais, por isso:
      NÃO COMPARTILHE, NÃO ACREDITE ANTES DE PESQUISAR