• Internet,  Segurança

    Phorm desembarca no Brasil, trazida pela Oi

    O meu amigo Knutz avisou lá no CyberVida sobre a vinda do Phorm para o Brasil. A solução, que já foi banida na Europa, enfrenta um sério movimento de resistência na Internet, inclusive com grandes nomes se juntando ao protesto. A Phorm fornece uma forma de rastrear os passos do usuário na Internet e (teoricamente) utilizá-los para fornecer publicidade direcionada.

    Uma solução controversa similar já é utilizada pela Google em seu AdWords/AdSense desde o ano passado, sem muito alarde. Nesse caso, o usuário só consegue ser rastreado em sites em que a solução de publicidade da Google é utilizado e, também teoricamente, só serve para montar um “perfil de consumo” de publicidade segmentada.

    Segundo a matéria divulgada na Revista Época, o programa BT Webwise da Phorm entra no paí­s com o nome de “Navegador” e vem trazido pela operadora Oi Velox. O programa já está sendo testado com clientes de banda larga do Rio de Janeiro da operadora e promete ser a próxima dor de cabeça da privacidade. Instalado e ativo no provedor, é possí­vel rastrear toda e qualquer ação que o usuário faz via Internet, além de poder monitorar o conteúdo dessa navegação (exceto, claro, nos sites seguros, com criptografia).

    A empresa afirma que o serviço será “opt-in” (o usuário escolhe quando participar), mas na British Telecom, na Inglaterra, paí­s de origem da empresa, o problema começou justamente porque isso não aconteceu. Todos os clientes usavam, sem saber, o tal programa e só pedindo pra sair é que eram (supostamente) removidos do programa. Você confia numa empresa que já fez isso antes? Acredita que aqui será diferente, ou mesmo que eles realmente deixarão de rastreá-lo caso você peça? Se você é security freak como eu, certamente prefere não arriscar.

  • Internet

    OI Torpedo Multimídia

    Essa é mais uma daquelas mensagens que se fazem passar por um serviço de “torpedo multimídia” (MMS) mas se trata de um Phishing Scam que tenta instalar uma praga no seu computador.

    As dicas são claras, mas não custa repetir:

    • Os Torpedos Multimídia são enviados diretamente para os celulares que são compatíveis com MMS. Quando o celular não é compatível, você recebe um SMS com o tal código abaixo para ser digitado no site. Entenda, o código é enviado por SMS diretamente para o seu celular.
    • Se a pessoa enviar um MMS do celular para o seu e-mail, você receberá o conteúdo do tal “torpedo multimídia” no seu e-mail. Não é necessário clicar para baixar nada, digitar código nenhum. A mensagem (foto ou vídeo) vem direto no seu e-mail.
    • Apesar de bonitinha, a cópia não convence, não possui nenhuma identificação de que a mensagem teria sido enviada para você e o link (de novo) não indica o site da Oi, mas de um serviço de hospedagem gratuita estrangeiro (novidades-online.iespana.es).

    Mensagem original “OI Torpedo Multimídia”

    OI Torpedo Multimidia

    Mensagem texto “OI Torpedo Multimídia”

    Subject: OI Torpedo Multimídia
    From: multimidia@oitorpedo.com.br
    Date: Tue, 25 Mar 2008 09:58:37 +0100

    “Você recebeu um Torpedo Multimidia. Para visualizar, digite seu código e clique em “ok” para baixar seu Torpedo Multimídia.”Para ver agora seu Torpedo Multimídia, digite no campo abaixo o código 54498776413 abaixo:

    Código:

    Oi, A liberdade venceu. E você também!

    Mensagem recebida por e-mail em 25/03/2008

    * Colaborou: Vânia Moraes

  • Internet,  Negócios

    Empresas brasileiras negam suas estratégias (em vão)

    Esses dias estava conversando com o amigo Bruno Torres sobre algumas observações da postura de empresas brasileiras e estrangeiras com relação a sua comunicação, tanto com seus clientes como com o mercado. Notamos, por exemplo, que a Google e a Apple deixaram de continuar negando rumores sobre lançamento de produtos e aquisições, a partir do momento em que esses rumores eram seguidamente comprovados. Desistiram de ficar pagando mico, negando um fato que dias depois seria publicado oficialmente.

    Nós, blogueiros e profissionais de Internet, presenciamos nas últimas semanas um burburinho em fóruns e blogs acerca dos problemas da BRPay e o Alexandre do Blogadão lançou a notí­cia em primeira mão: o BRPay teria sido vendida para o UOL. Na BRPay, o suporte telefônico não funcionava a contento, o suporte via e-mail negava veementemente o tal “boato” e a própria diretoria da BRPay emitiu um comunicado oficial ao Alexandre negando completamente a aquisição pelo UOL. Dias atrás, todos ficamos sabendo que era mesmo verdade.

  • Mobile

    A campanha “Bloqueio Não” é um engodo da Oi

    Bloqueio Não. O engodo da OiOk, muita gente já está esperta com relação a isso, mas eu achei interessante ser mais um a divulgar isso, pois eu só vejo por aí­ a “campanha” se espalhando como se fosse uma coisa boa, um bem para a humanidade, um presente para os usuários. Lembrem-se: a Oi é uma empresa capitalista e só visa o lucro. Ela não está nem aí­ para você.

    Você, que achou “bem bolada” a campanha, os milhões gastos com propaganda na TV e em toda mí­dia conhecida, o trocadinho pago para alguns blogueiros conhecidos colocarem um “selinho” (ah, você achou que era iniciativa em prol da campanha? Bobinho…)? Fiquem com alguns fatos importantes:

  • Misc,  Negócios

    Eu também vou reclamar

    Senhoras e senhores leitores, me desculpem a pequena pausa para uma reclamação muito importante! Seguindo a linha do Leo Pinho e do Janio Sarmento, resolvi expor aqui uma experiência pessoal como consumidor.

    A Oi, empresa de telefonia móvel GSM do Grupo Telemar, dentetora também do produto Velox – internet ADSL – inovou no Brasil ao lançar um plano chamado Oi Conta Total. Nada mais é que um modelo que junta esses 3 produtos numa única fatura, com algumas pequenas vantagens, como ligações grátis de fixo para fixo. Ótimo, pensei. E foi, enquanto durou.

    Em maio de 2006 eu adquiri o plano e associei duas linhas de celular ao mesmo – uma linha já existente em plano pós-pago que foi migrado e uma nova linha, pela qual tive um módico desconto para adquirir um novo aparelho. Como eu já utilizava o Velox em minha residência, apenas foi migrada a velocidade compatí­vel ao plano assinado. Tudo nos conformes.

    Acontece que no iní­cio de janeiro de 2007 eu me mudei para Londrina. Antes da mudança eu liguei para o atendimento do serviço e perguntei sobre a possibilidade de transferir tudo para a nova cidade, afinal eu estava muito satisfeito com o plano, que me atendia perfeitamente.

    – “Infelizmente a Oi não possui cobertura na localidade destino, tampouco a Telemar está presente. O Sr deverá efetuar o cancelamento total de seu plano” – me informou o atendente muito educado do outro lado da linha.

    – “Pois não. Então volto a ligar uma semana antes da mudança, para que eu não fique sem internet e celular por mais de 5 dias.” – agradeci e voltei a ligar no combinado, uma semana antes.

    – “Sr. Manoel, como o sr foi agraciado com o módico desconto de R$300,00 por ter adquirido um serviço que paga esse valor mensalmente e o seu contrato ainda não completou um ano (faltam 4 meses), nós seremos obrigados a cobrá-lo um valor de R$948,00 de multa pelo cancelamento do serviço.”

    ( … ! … ) Como ?

    – “Sim, sr Manoel. A única forma de não cobrarmos esse singelo valor que correponde a mais de 3 vezes o valor de sua assinatura mensal, é se o sr conseguir passar o seu plano para outro trouxa cliente.”

    Assim sendo, fiz a minha viagem pois já tinha ligado mais de 3 vezes obtendo a mesma informação, abri chamados que não me foram retornados e não consegui ninguém que quisesse ou pudesse ficar com o plano citado. Tentei contatar a Oi a partir de um telefone de Londrina, mas o 0800 de atendimento não funciona daqui!!!

    Minha última saí­da? Abri um chamado na ANATEL e estou aguardando o andamento da coisa.

    Se eu soubesse que iria me mudar, não teria aceito o descontinho de 300 reais. Sairia muito mais barato para mim.

    UPDATE: O Exmo. Sr Jorge Araujo, Juiz do Trabalho Titular do RS e autor do blog Direito e Trabalho, enviou na lista blogosfera um artigo muito interessante. Vale a pena dar uma conferida.

    O Alessandro Temperini, do Aletp.com, também publicou uma nota em apoio. Valeu Aletp.

    UPDATE 2: Cerca de 1 ano depois, consegui – através de um amigo que trabalhava numa agência que atendia a Oi – contato com a Ouvidoria da Oi. Eles resolveram o meu problema e abriram mão da tal multa.