• Segurança

    SBT: seu aparelho móvel foi premiado

    Dinheiro não dá em árvore e carro não cai do céu. Mesmo assim, tem gente que acredita tanto na própria sorte que se acha capaz de ganhar prêmios do nada, via SMS. Se você recebeu um “torpedo” dizendo que ganhou um carro ou qualquer outra coisa, pense:

    • Você participou de algum concurso relacionado à empresa que, supostamente, enviou o torpedo?
    • A empresa informou que entraria em contato por SMS?
    • Se você se acha mesmo tão sortudo, desconfie por um segundo e visite o site da empresa, ou ligue para o seu Serviço de Atendimento oficial. Uma visita ao site do SBT, por exemplo, esclareceria qualquer dúvida, graças ao pop-up (bem que podiam ter incorporado o texto à própria tela de entrada) com o aviso:

      IMPORTANTE:

      Recebeu uma mensagem dizendo que ganhou um prêmio do SBT? Cuidado!

      Se você recebeu uma mensagem SMS dizendo que participou de uma promoção do SBT e que é um ganhador, cuidado: o SBT não entra em contato com os ganhadores através de mensagem de texto e jamais pede que seja feito qualquer depósito em dinheiro ou exige a compra de algum produto em troca. Jamais forneça seus dados pessoais ou desembolse qualquer quantia em dinheiro. Fique atento, pois é fraude!

    • Sim, é fraude. Se você não resistir e ligar para o tal número, o golpista solicitará que compre alguns cartões pré-pagos de recarga para celular e que torne a ligar para informar os números dos cartões. Esse seriais são usados por criminosos para comandarem seus “negócios” de dentro da prisão, ou são vendidos por um valor inferior ao de face.
    • Na pior das hipóteses, você acabará fornecendo seus dados pessoais e poderá ser vítima do golpe do seqüestro-relâmpago no futuro.

    Não seja enganado pela sua própria ganância, sim?

    Mensagem original “Gugu 25 Anos” via torpedo SMS

    (SBT): GUGU 25 ANOS, INFORMA SEU APARELHO MOVEL,FOI PREMIADO,E VC GANHOU 1GOL FLEX 0KM + INF:LIGUE GRATIS DE SEU FIXO, XX-XXXXXXXX LIGUE URGENTE

    Mensagem recebida via telefone celular em 3 de janeiro de 2008.

    * Colaborou: Fabio Seixas

  • Internet,  Negócios

    Empresas brasileiras negam suas estratégias (em vão)

    Esses dias estava conversando com o amigo Bruno Torres sobre algumas observações da postura de empresas brasileiras e estrangeiras com relação a sua comunicação, tanto com seus clientes como com o mercado. Notamos, por exemplo, que a Google e a Apple deixaram de continuar negando rumores sobre lançamento de produtos e aquisições, a partir do momento em que esses rumores eram seguidamente comprovados. Desistiram de ficar pagando mico, negando um fato que dias depois seria publicado oficialmente.

    Nós, blogueiros e profissionais de Internet, presenciamos nas últimas semanas um burburinho em fóruns e blogs acerca dos problemas da BRPay e o Alexandre do Blogadão lançou a notí­cia em primeira mão: o BRPay teria sido vendida para o UOL. Na BRPay, o suporte telefônico não funcionava a contento, o suporte via e-mail negava veementemente o tal “boato” e a própria diretoria da BRPay emitiu um comunicado oficial ao Alexandre negando completamente a aquisição pelo UOL. Dias atrás, todos ficamos sabendo que era mesmo verdade.

  • Mobile

    A campanha “Bloqueio Não” é um engodo da Oi

    Bloqueio Não. O engodo da OiOk, muita gente já está esperta com relação a isso, mas eu achei interessante ser mais um a divulgar isso, pois eu só vejo por aí­ a “campanha” se espalhando como se fosse uma coisa boa, um bem para a humanidade, um presente para os usuários. Lembrem-se: a Oi é uma empresa capitalista e só visa o lucro. Ela não está nem aí­ para você.

    Você, que achou “bem bolada” a campanha, os milhões gastos com propaganda na TV e em toda mí­dia conhecida, o trocadinho pago para alguns blogueiros conhecidos colocarem um “selinho” (ah, você achou que era iniciativa em prol da campanha? Bobinho…)? Fiquem com alguns fatos importantes: