• Internet

    Banco do Brasil transforma Internet Banking em Orkut

    Sou cliente do Banco do Brasil desde 1997, mais ou menos. Foi a minha primeira conta corrente, aberta e gerenciada por mim. Desde então já fui cliente Bradesco, Bamerindus, Itaú, Unibanco, Santander e nenhum deles conseguiu ser tão claro em seus Internet Bankings, quanto o BB tinha sido até hoje.

    Já fazem uns dias que não acesso o BB, mas hoje precisei e fui surpreendido com um aviso de que o acesso iria mudar. Normal, bancos que se prezam fazem upgrades e nós sempre esperamos que seja para melhor, certo? Como todo curioso e early adopter eu cliquei para usar a nova interface. Ora, vai mudar de qualquer forma, então, quero usar antes pra me acostumar.

    O que meus olhos viram na sequência, minha mente custou uns bons segundos de paralisia para acreditar.

  • Segurança

    IBGE faz pesquisa de emprego e salário

    Há alguns dias recebi em minha residência uma carta do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) sobre uma pesquisa que realizam mensalmente em todo país sobre emprego e salário. Dias após, uma pessoa ligou para fazer a pesquisa. Achei bem estranho ligarem, ao invés de visitarem pessoalmente, se identificarem com crachá e tal.

    É uma falha enorme do IBGE, já que dá margem para golpes em todo o país. Por esse motivo, fiquem atentos, pois alguém pode tentar obter informações pessoais suas e de sua família, utilizando a pesquisa do IBGE como desculpa.

    DICAS: Não informe dados comprometedores, não fale sobre bens de sua casa (a pesquisa não é sobre isso), não diga onde trabalha ou quanto ganha diretamente (use as faixas fornecidas pela empresa), nomes de dependentes e familiares (diga apenas números).

  • Internet

    Twitter supõe (errado) que conhece seus usuários

    Hoje o serviço de microblogging mais utilizado do mundo deu um tiro no pé. O Twitter sofreu uma atualização e, supondo que seus usuários não gostavam de receber respostas de quem não seguem, removeram essa feature. Leia a publicação oficial no blog deles.

    O problema é que essa feature, há muito esperada – desde que o tracking morreu – era bastante utilizada pelos usuários do serviço, pois permitiam que acompanhássemos quando alguém que nós não seguimos, nos citassem. Ok, dá para fazer isso usando a ferramenta de busca, mas isso não é prático.

    Os usuários então, iniciaram um movimento, pedindo que as pessoas que discordam desse update reclamassem, usando o próprio Twitter e uma tag #fixreplies. Através do mecanismo de busca do Twitter, é praticamente impossí­vel acompanhar as reclamações, pois a cada atualização da busca (30 segundos) entram 30, 50, 100 novos itens.

    Isso só mostra o quão perigoso e até irresponsável fazer alterações no produto baseado em suposições do que o usuário pensa ou espera do mesmo. No anúncio do blog eles dizem que observaram padrões de uso e notaram que os usuários “não querem” essa funcionalidade, mas nem precisa pensar muito para perguntar como eles chegaram a essa brilhante conclusão se: 1) o padrão de uso não muda nas duas formas, pois os replies vinham misturados na mesma funcionalidade; 2) o fato de usuários interagirem com pessoas que não seguem é um ponto que diverge totalmente dessa afirmação; e 3) as pessoas estão reclamando.

    Isso me pareceu muito mais uma economia de recursos computacionais, semelhante ao que fizeram com a funcionalidade de tracking e a interação via GTalk, o que foi confirmado agora há pouco (enquanto eu escrevia esse texto) em um novo anúncio oficial. Mas, por que não disseram antes? Por que inventar uma balelazinha que foi rapidamente negada pela reação dos usuários? E mais, a única forma de fazer o Twitter escalar é removendo features?

    * Ilustração por RobCockerham em CC via Flickr

  • Internet

    Firefox é incompatí­vel com HTML?

    A VIVO, uma das maiores operadoras de telefonia celular do Brasil (senão a maior), precisa mesmo melhorar o seu atendimento ao cliente. Como default de todas as prestadoras, esse é o pior serviço. No momento de vender, são ótimos, mas tente ligar para resolver um problema ou mesmo cancelar sua linha.

    Pois bem, o Fernando do Geek42 é cliente Vivo e estava tentando usar os serviços oferecidos pelo site da empresa aos seus clientes, sem sucesso. Tentou em 3 navegadores diferentes. Em nenhum deles conseguiu realizar operações básicas e restritivas no acesso, como o simples recebimento do SMS com código de verificação para utilizar os sistemas. Acabou enviando um e-mail para o atendimento sobre o mal funcionamento do site nos navegadores Firefox, Safari e Chrome. Notem a resposta que ele recebeu (grifo meu):

    Prezado (a) Sr (a) Fernando, bom dia!

    Em atenção ao seu e-mail, informamos que nosso site é desenvolvido em uma base de banco de dados MSDE e toda a programação é realizada em arquivos com extensão HTML. Portanto o Firefox é um programa incompatí­vel a essa extensão.

    Ressaltamos que para navegar com toda a eficácia e funcionamento correto em nosso portal é necessário que acesse a partir do navegador Internet Explorer.

    Expressamos nossa intenção de esclarecer que a Vivo preocupada em atender a necessidade diferenciada de cada cliente, realiza pesquisas e busca dados que são imprescindí­veis para adequar cada vez mais seus produtos e serviços ao perfil de seus consumidores.

    Agradecemos o seu contato através deste canal de atendimento.

    O número de protocolo referente a este atendimento será encaminhado ao seu terminal através de uma mensagem de texto (SMS) no prazo de até 12h.

    Contamos com a sua participação para avaliar o atendimento que acabou de receber de um dos analistas do Fale Conosco.

    Por favor, cole o endereço em seu navegador internet: http://www.vivo.com.br/pesquisa e utilizando uma escala de 0 a 10, onde 0 quer dizer totalmente insatisfeito e 10 totalmente satisfeito, dê a nota correspondente ao seu grau de satisfação ao atendimento recebido.

    Atenciosamente,

    Elena Lima
    Equipe Fale conosco
    http://www.vivo.com.br

    VIVO Sinal de qualidade

    Ok, não sabem responder e querem falar difí­cil, fazer de conta que sabem pelo menos o que é HTML. Como, poramordeDeus, algum navegador de Internet seria incompatí­vel com o HTML? Tiro no pé? “Ah, cansei desse tal de agátêemeele, vou lançar um navegador que só aceite Silver Light.” o.0

    Agora notem o parágrafo posterior í  resposta inteligentí­ssima da atendente. A Vivo está preocupada em atender as necessidades diferenciadas de cada cliente? Mesmo? E seu sistema só roda no Internet Explorer. Mac e Linux estão automaticamente fora da jogada. Isso é preocupação com as diferenças? E o tal formuário de satisfação? Putz! São 5 parágrafos falando da avaliação da resposta, contra apenas 2 com a dita cuja. O que é mais importante?