Segurança

Sim, há Ciclamato de Sódio na Coca Zero

Ciclamato de SodioHá pouco tempo voltou o boato de anos de que a Coca-Cola foi proibida nos Estados Unidos por ter ciclamato de sódio em sua composição, substância normalmente utilizada em produtos dietéticos, que, se consumida em quantidade considerável, fazem mal à saúde por ser cancerígeno. Outros sete refrigerantes – Sukita Zero, Fanta Light, Dolly Guaraná, Dolly Guaraná Diet, Fanta Laranja, Sprite Zero e Sukita – também estariam na lista de bebidas com essa substância, além de benzeno, um corante.

Depois da grande propaganda em cima da Coca-Cola Zero para elevar as vendas, os consumidores começaram a questionar o motivo pelo qual a The Coca-Cola Company havia lançado outro produto que também não continha açúcar em sua composição e porque a propaganda em cima dele era maior. Havia diferença de um produto para outro?

A partir dessas perguntas, foram feitos exames nos componentes de ambos os produtos e foi dado como resposta que o custo de produção da Coca-Cola Zero era bem menor do que o da Coca-Cola Light porque na Coca-Cola Light eram utilizados 24mg% de Aspartame, que custa $152 o Kg, enquanto na Coca-Cola Zero utiliza-se apenas 12mg% de Aspartame e 27mg% de Ciclamato de Sódio que custa $10 o Kg, o que torna a produção da Coca-Cola Zero mais barata e o produto mais doce, portanto, mais próximo do sabor real da Coca-Cola tradicional.

A Coca-Cola Zero com Ciclamato de Sódio realmente foi proibida nos Estados Unidos pela substância não estar na lista de aditivos e alimentos seguros, a Generally Recognized as Safe (GRAS). Na EAFUS (Everything Added to Food in the United States), lista de todos os adivitos de alimentos nos Estados Unidos, consta que o Ciclamato de Sódio está proibido. Já no Brasil, e em mais de 50 outros países, o uso do Ciclamato de Sódio é autorizado.

Nos Estados Unidos, a Coca-Cola Zero ainda circula livremente e não foi retirada do mercado porque lá ela é fabricada sem o Ciclamato de Sódio (e o gosto é diferente).

No rótulo da Coca-Cola Zero onde o uso de Ciclamato de Sódio é autorizado, na parte de ingredientes, consta que há Ciclamato de Sódio e corante, o que torna o consumidor totalmente responsável por qualquer dano que ele, por ventura, possa ter em sua saúde se optar por ingerir o produto mesmo sabendo dos riscos que poderá correr futuramente.

Segundo a Coca-Cola, em seu site oficial, “Os resultados de cerca de 80 estudos científicos demonstram que o ciclamato não oferece risco para a saúde humana nas condições normais de consumo“. Ainda em seu site oficial, a Coca-Cola lista e prova em documentos todas as organizações que concluíram que o Ciclamato de Sódio pode ser utilizado, desde que de forma segura e dentro de um limite máximo de consumo diário pré estabelecido.

Além de citarem outros produtos de consumo diário que também contém Ciclamato de Sódio, afirmam que “tem sido demonstrado, de forma consistente, que sua ingestão pela população média e por grandes consumidores encontra-se abaixo dos valores de Ingestão Diária Aceitável estabelecidos por comitês científicos internacionais”.