Negócios

Rentabilizando seu Blog

Todo mundo sabe que nem relógio trabalha de graça. Ou pilha ou corda, alguma coisa o alimenta e estimula a continuar trabalhando.

De uns tempos para cá, tem-se ouvido falar muito no termos “monetizar“, que eu particularmente não gosto, afinal temos uma palavra que expressa muito claramente o significado e não precisa de explicações adicionais: “rentabilizar”. Alguns discordam dessa atitude e possuem muitas razões para isso, outros concordam plenamente em oferecer pedaços do seu blog (í s vezes pedaços grandes até demais) para anúncios publicitários, mas uma coisa é certa: se você ganha aplausos, reconhecimento, comentários, contatos ou dinheiro com o seu blog, não há “muita” diferença. Você está sendo pago.

Eu pessoalmente não vejo mal algum em fazer com que seu blog lhe dê algum retorno financeiro – direta ou indiretamente – desde que esteja claro ao seu leitor, e principalmente em respeito a ele, onde você está fazendo uma propaganda.

Uma das maiores “dicas” de aumentar a renda no uso do AdSense é “disfarçar” o seu anúncio colocando cores ou imagens que gerem o clique do seu leitor. Isso ao meu ver é ludibriar o seu usuário e ao mesmo tempo o anunciante, pois um clique “sem querer” (prometo parar com as aspas por aqui) não vai gerar nenhum retorno ao mesmo, sendo na maioria das vezes perdido, um desperdí­cio de tempo e dinheiro.

Outra forma de anúncio que está sendo bastante divulgada ultimamente é o pagamento por reviews (resenhas, crí­ticas, resumos sobre determinado produto) em blogs. O anunciante paga determinado valor ao site que gerencia os anúncios e metade do valor vai para o blog que publicou a resenha. Nada contra, mas deixe sempre claro para o seu leitor que se trata de uma resenha patrocinada, mesmo que você esteja dando uma opinião sincera sobre o produto.

Mais tí­mida, porém com resultados interessantes quando utilizada de forma coerente e planejada, os Programas Afiliados também estão muito presentes nos blogs. Indicações de hospedagem web, resenhas de livros com link para compra, indicações diretas de sites, tudo isso é válido. Mais uma vez cabe o bom senso de indicar determinado produto ou serviço que você confia, afinal você está colocando o seu próprio nome em risco ao indicá-lo.

No mais, vale sempre considerar duas coisas importantes, que eu vou repetir para ficar gravado: 1. respeito ao seu leitor e a si próprio; 2. bom senso.

E você? Tem alguma dica? Compartilha com a gente.

[UPDATE] O Carlos Merigo, do BrainsStorm#9, bate um papo com o Cris Dias e o Raphael Vasconcelos na edição 5 do BrainCast, sobre esse assunto. Vale a pena ouvir dos caras que já estão no “mercado” há mais tempo e já experimentaram alguns tipos diferentes de anúncios.