Internet,  Negócios

Monopólio. Um assunto esgotado?

Hoje eu estava refletindo sobre o assunto após inconscientemente escolher um aplicativo de gadgets para testar. Já havia testado um que foi descontinuado, e hoje resolvi instalar o Google Desktop. Após algumas sequências de cliques e escolhar sobre que gagdets adicionaria ao meu programinha, comecei a tomar consciência sobre um fato: Eu estava escolhendo basicamente produtos do Google.

Tenho várias contas de produtos dessa poderosa empresa e quase todos uso no meu cotidiano, desde a primeira e mais famosa ferramenta de busca até o GTalk, passando pelo Earth, Maps, AdSense e outros.

Fiz um paralelo com a Microsoft e percebi que apesar de filosofias bem diferentes, as empresas têm lá suas semelhanças quando se trata de fidelização de usuários. Conheço muitas pessoas que usam Google e não deixam por nada. Nem ao menos testam outros produtos semelhantes de empresas concorrentes.

O Google espertamente colabora para que essa fidelidade só aumente, disponibilizando webservices e classes para acessar seus produtos fazendo-os interagir com outros, comerciais ou não, obviamente agregando valor aos seus próprios serviços e obtendo dados, informações, sites, rankings e outras coisas que a faz deter muita informação – o bem mais precioso que existe atualmente.

O que, de fato, me preocupa é que o Google está aos poucos se tornando uma Microsoft. E se, seguindo o raciocí­nio da união entre as grandes Adobe e Macromedia, o Google se juntar com a Microsoft? Aí­, meu amigo, não tem mercado mais pra ninguém.

Quem é a Besta na história?

Eu também uso Alguns desses produtos e não conhecia sequer um site de busca senão o google mas como não poderia deixar de ser digitei buscadores no google e foram aparecendo muitos outros mas o que me surpreendeu é que boa parte usa a base de dados do google para encontrar os resultados exibindo os mesmos que o próprio google o que não me dá nenhuma vantagem em mudar de buscador outros exibem resultados diferentes mas são em geral menos interessantes e novamente não chamam a atenção para uma mudança.Enfim essa troca de buscador não vai ocorrer.O que me chama a atenção também é que o conteúdo desses buscadores em geral não está voltado para o usurário a fim de sanar sua necessidade mas sim para o anunciante que paga para que seu site apareça na primeira página, enquanto as página que não pagam para ser cadastradas ficam a esperar na fila por um cadastro gratuito.