Internet

iG + Gmail com problemas sérios

iG Mail logoHá alguns dias os usuários do iG estão reclamando sobre problemas graves em suas caixas de e-mail. Os problemas variam desde o desaparecimento de mensagens (geralmente TODAS) ao completo cancelamento de uma conta de e-mail (mais detalhes no Ombundsman).

Desde que o iG fez a migração de seu sistema de webmail para uma versão customizada do Gmail (da Google), eu só tenho visto elogios í  plataforma, ao gerenciamento de mensagens, aumento de espaço, etc. Mas esse último acontecimento alerta-nos para um detalhe importante, não só nas contas gratuitas do iG como do próprio Gmail. E se sua conta simplesmente sumisse?

Nos termos de uso de todo serviço gratuito prestado na web – isso não é prerrogativa do Google somente – existe uma cláusula de não-responsabilidade e isenção da continuidade do serviço pelo motivo que for. O Google principalmente cita alguns exemplos de “mau uso” da conta que levaria ao cancelamento sem aviso prévio, como por exemplo, utiliza uma conta Gmail somente para armazenamento de arquivos.

A questão é que não existe almoço grátis. A conta é gratuita, mas exibe anúncios do AdSense contextuais (de acordo com o assunto tratado na mensagem, uma propaganda é exibida). Isso explica a punição pelo uso como repositório, pois as chances da exibição de um anúncio que gere um clique é mí­nima, quase nula, não sendo interessante para a empresa manter o serviço para esse usuário. E como ficam seus backups, seus e-mails guardados, seu histórico de listas de discussão, caso sua conta seja encerrada?

Não ficam. Você perde tudo e pronto. Vai reclamar para quem? Você aceitou o termo de uso (mesmo que não tenha lido, eu aposto. Quem afinal lê essas coisas, não?). No caso do iG a coisa é só um pouco diferente, tendo em vista que eles também fornecem e-mails não gratuitos (para usuários banda larga, assinantes, wi-fi, etc). Se o contrato desses serviços inclui o fornecimento de e-mail e não somente a referência do e-mail gratuito, creio que cabe uma responsabilidade na prestação do serviço de mensagens eletrônicas aí­.

De qualquer modo, fica a dica: não confie em serviços online para guardar informações importantes. Tenha sempre uma cópia offline em mãos.

Muito bem. O Gmail.com é uma ótima opção. Entretanto, agora, pela segunda vez, eles estão enviando-nos um aviso de que \”voce está quase sem espaço” !!!!

Em seguida, eles nos dão duas opções :

A primeira, é para que possamos esvaziar o que tiver que ser esvaziado para sobrar mais espaço. Só que ninguém consegue fazer isso. Não dá para entender a explicação que eles nos enviam e creio ser isso proposital.

A segunda, é uma tabela de preços, para que a gente \”COMPRE” mais espaço, o que estamos achando isso um absurdo.

Alguém saberia nos informar como devemos proceder para esvaziar o que precisa ser esvaziado para sobrar mais espaço pra gente continuar usando o Gmail, sem ter que comprar, obrigatoriamente, mais espaço ?

Esta é a segunda vez que eles resolvem fazer isso com todos os usuários do gmail.com.

A primeira vez eu consegui fazer um caminho até chegar ao objetivo, ou seja, esvaziar tudo que fosse possí­vel. E consegui. Meu espaço voltou a ser quase 100% de utilização.
Mas infelizmente desta vez eu não consegui mais encontrar este caminho.

Alguém poderia nos ajudar com certa urgência, por favor.
Ou será que vamos ser obrigados a irmos todos para o Yahoo ou outros emails ?

Obrigado.
Antonio Celso
abcdalmeida@gmail.com

amigo realmente sua preocupação procede, mas você a de concordar que esse pensamento nos dias de hoje é retrogado… eu vi agora que seu post e de 2007.

@Igor,

Mesmo sendo um post de 2007, continuo concordando com minhas palavras. E adoraria ouvir de você, qual dos pensamentos é retrógrado, se possí­vel desenvolvendo a opinião.

Não me considero dono da verdade e gosto sempre de comentários discordantes, pois são os que mais me fazem refletir sobre minhas próprias opiniões e pensamentos.

Abraço e obrigado pelo comentário.

Ja pensou? da medo só de pensar numa coisa dessas…

Ainda assim, até hoje a unica vez que fui expulsa de um serviço que era gratuito foi quando o kit.net passou a ser propriedade da globo e a opção era pagar ou ser mandado embora.

O Ostrock está certo “Se você pode arcar com o bônus tem que arcar com o ônus”. Mas sabemos que nesses dias de hoje não é bem assim. Estou sem referências agora, mas lembro de um caso de um usuário que perdeu 4 ou 5 anos de e-mail guardados no lycos porque foi fazer uma viagem de três meses e sua conta foi cancelada. Provedores que não cuidam de seus servidores também podem um dia apagar tudo. O que poderí­amos pedir nesses casos? Ressarcimento por dano moral/material não serve certo?
Abraços

Mesmo nos casos gratuitos o Google deve rewsponder pelos danos causados, eles atraem o usuário com um serviço diferenciado, de qualquer forma exibem anúncios na página, o serviço é rentabilizado, de uma maneira ou de outra o Google ganha com ele, então não pode simplesmente apagar as mensagens.