Internet,  Negócios

Guerrilhas, Virais e Consumer Generated Media

Não há dúvidas de que estamos passando por um divisor de águas, onde vários conceitos e principalmente rótulos estão sendo criados, repaginados, revisitados e reinaugurados. Também não há dúvidas de que a grande estrela da atualidade é você, o usuário, o consumidor.

Em todo canal de televisão, aberto ou fechado, em vários sites na Internet e mais recentemente até revistas impressas, temos visto conteúdo e publicidade criada pelos próprios usuários / consumidores / público-alvo. Durante bastante tempo as empresas, os clientes de agências, ignoraram o poder dessa nova comunicação e o que se vê agora é uma explosão generalizada. Muita gente grande (agências e publicitários famosos) fazendo ví­deo caseiro-fake – simulação profissional de um ví­deo amador – e tentando emplacar como viral.

Não adianta. Os consumidores sabem distinguir o que é intencional do acidental. E convenhamos, o acidental tem uma capacidade estupidamente maior de se tornar um viral. Tomem como exemplo o ví­deo do reporter Lasier Martins levando choque. Essa situação poderia ser simulada muito facilmente, mas nós notarí­amos, não teria se espalhado tanto.

Então de que forma um video teria um potencial poder viral sem ser acidental? De que forma fazer um video intencionalmente e ter grande chance de emplacar como guerrilha? A resposta é simples: deixe que o seu público, seu consumidor construa, faça parte do processo de criação dessa campanha.

Dois exemplos reais desse potencial novo formato são o Festival de Curtas-metragens Neosaldina e o site Zooppa. O primeiro, é uma campanha da famosa pí­lula para dor de cabeça, que por si só já carrega um alto teor viral, gerando um concurso que irá premiar em R$ 5 mil o autor do ví­deo mais criativo sobre o tema “dor de cabeça”.

Neosaldina

Já  segundo, é um conceito interessante de CGM usando o que chamamos de Web2 (eles deram o nome de Social Advertising). O cliente envia um briefing e o valor do prêmio, os usuário criam os ví­deos e os próprios usuários votam nos melhores, que levam a bolada e têm seu trabalho vinculado ao cliente (normalmente de grande porte). Uma grande chance para talentos escondidos e pequenas agências de guerrilha se projetarem.

Zoopa.com

Visto no Blog de Guerrilha e no Propaganda Interativa.