Internet

Criando um site de tecnologia (ou outro tema)

Dependendo do tempo que você tem disponí­vel, do ní­vel de prioridade que você estabelece e obviamente dos imprevistos, essa pode ser uma tarefa um pouco complicada – como tem sido para mim.

Criar um site exatamente do jeito que você quer que ele seja, torna-se particularmente mais difí­cil quando é você o seu próprio cliente. Normalmente somos mais exigentes conosco, queremos colocar num site tudo aquilo que aprendemos em uma só vez, oque acaba por fazer com que nunca demos por concluí­do, ou nunca saia do papel.

A desenvolver o Tecnocracia, determinei prazos que estourei, desenhei layouts que descartei após ter ficado uma semana sem olhar e por fim decidi que o site iria sair, nem que fosse aos poucos, consertando pequenos erros e fazendo pequenas implementações ao longo do tempo. Usaria o meu próprio site como ferramenta de estudo e experiências acerca de tudo que ando lendo, estudando e fazendo.

Tarefa 1. Definição do Tema

Não foi uma tarefa muito difí­cil decidir que escreveria sobre tecnologia, afinal um desenvolvedor web pode falar com propriedade sobre esse assunto, além de gostar bastante do tema. Difí­cil mesmo foi definir que fatia dessa imensidão eu abordaria.

Tão difí­cil que não defini, e fiquei com uma frase de alguém que não me lembro: “Definir é limitar”. E decidi, que não iria definir um pedaço especí­fico – pelo menos inicialmente. Se por um acaso do destino o site descobrir um “nicho” que eu me identifique, pode ser que eu abrace essa causa.

Tarefa 2. Ferramental Necessário

Há algum tempo eu criei um CMS em PHP muito simples, porém bastante flexí­vel e adaptável a qualquer situação. Cheguei a implementar um exemplo em Flash com conteúdo gerenciável por ele. Sempre pensei em usá-lo em um site meu, até mesmo como portfolio, mas passou-se muito tempo desde sua última atualização. Foi descontinuado. Morto.

Alguns softwares poderosos estão disponí­veis, mas escolhi o WordPress por alguns motivos: é muito poderoso, extremamente personalizável e possui uma comunidade vasta para “suporte” caso eu precisasse de ajuda.

Tarefa 3. Desenhar uma estrutura

Bem, essa não foi uma tarefa lá muito fácil. Sou muito crí­tico quando sou cliente 🙂 e acabo descartando trabalhos que apresentaria com orgulho para um cliente meu e tenho certeza de que seriam aprovados.

Procurei visitar observando detalhes de sites que sou leitor assí­duo e acabei captando de um de outro – uns mais que outros 😉 – as coisas que eu considerava legais, interessantes ou coerentes. Nasceu minha estrutura descaradamente inspirada no Ivo Gomes.

Tarefa 4. Montar sua estrutura

Essa parte é uma delí­cia se você, como eu, não está só querendo blogar, mas realmente construir um site do chão, observando pequenos detalhes, levantando as paredes, forrando bem o teto, para dar a base ;).

Escolhi montar utilizando os padrões web porque acredito neles, não por ser moda ou tendência. Como ainda não sou o “fera” que pretendo ser, muitas coisas podem ser otimizadas ou poderiam ter sido feitas de outra forma, mas prometo arrumar com o tempo – assim que souber oquê.

Nessa parte também vale dar uma pesquisada, olhar como as coisas foram feitas em outros sites e ver se aplica-se ao seu layout.

Findas as tarefas básicas iniciais, agora é ficar atento e continuar estudando, atualizando-se e escrevendo, é claro. E eu espero ter muito oque escrever daqui para frente.

Sejam bem-vindos os primeiros visitantes, e um obrigado especial aos blogs citados aqui, pois foram inspiração, a “pedra fundamental” para a constituição desse site.

[tags]Site,Blog,Dica,Internet,Web[/tags]