Tecnologia e responsabilidade sócio-ambiental

Um dos maiores obstáculos ao crescimento tecnológico, que atualmente tem sido pauta em diversas comunidades no mundo todo – não só entre os ambientalistas, como de costume – é reduzir a agressão ao meio ambiente e aos seres humanos. Por conta disso, tem-se criado leis e procedimentos para lidar com a tecnologia e seus resí­duos […]

Um dos maiores obstáculos ao crescimento tecnológico, que atualmente tem sido pauta em diversas comunidades no mundo todo – não só entre os ambientalistas, como de costume – é reduzir a agressão ao meio ambiente e aos seres humanos. Por conta disso, tem-se criado leis e procedimentos para lidar com a tecnologia e seus resí­duos (principalmente), além de pesquisas para se tentar reduzir ao máximo esses impactos.

O uso de materiais tóxicos, poluentes e contaminantes na composição de produtos industrializados tem sido um dos fatores preocupantes dessas discussões. Há alguns anos, por exemplo, as operadoras de celular criaram postos de coleta para as baterias usadas nos aparelhos que seriam descartadas no lixo comum, contaminando o meio ambiente e prejudicando os seres vivos. Hoje com modernas técnicas de reciclagem existentes, é possí­vel reaproveitar muitos desses materiais, evitando seu descarte – mesmo que controlado.

Infelizmente, muitos dos produtos que possuem materiais ou substâncias nocivas, continuam sendo descartados de forma irresponsável e sem controle, no lixo comum, seja por falta de informação da população, seja por falta de legislação especí­fica para esses casos. Um exemplo comum é a lâmpada fluorescente.

Adotadas maciçamente há alguns anos pelos brasileiros como solução para os apagões e uma opção óbvia para economia – já que consomem menos energia e duram muito mais que as tradicionais incadescentes – as fluorescentes possuem em sua composição de 4 a 8 miligramas de mercúrio, que é um metal pesado altamente contaminante, e fósforo, igualmente tóxico, além de inflamável. Essas lâmpadas são comumente vistas em lixos comuns ou descartadas junto com entulhos de construção, o que além de perigoso é altamente poluente e tóxico.

Sobre o descarte irresponsável

Há poucos dias assisti uma reportagem sobre isso e em uma das entrevistas houve a declaração mais absurda que eu poderia ouvir, que motivou esse artigo: “É impossí­vel para os fabricantes dessas lâmpadas fazer o recolhimento das mesmas após o descarte”. Impossí­vel? Não está sendo feito o recolhimento das baterias há anos? Não está sendo feita coleta seletiva de lixo reciclável em várias partes do paí­s? Por que é impossí­vel que os fabricantes de lâmpadas e outros produtos, criem postos de coleta e informem a população sobre o descarte responsável de seu material?

Para que isso ocorra, basta vontade. Vontade polí­tica, vontade da classe industrial e empresários, vontade do consumidor em exigir como um direito o que já deveria ser considerado obrigação do fabricante desde a concepção do produto.

Campanha e petição online

Campanha Como blogueiro, cidadão e responsável – sou consumidor de tecnologia, além de estimular seu consumo – me senti compelido em levantar uma campanha e convoco os meus leitores a participarem. Assinem a petição online que será enviada ao Ministério do Meio Ambiente, exigindo a criação de mecanismos legais que obriguem fabricantes de produtos que possuem material tóxico e contaminante em sua composição a criar formas de recolher esses produtos após o fim de sua vida útil.

Espalhe essa campanha. Divulgue essa idéia. Faça a sua parte.

Assinar a petição online.

Código do Selo da Campanha

<a href="http://tecnocracia.com.br/arquivos/tecnologia-e-responsabilidade-socio-ambiental">
<img src="http://farm2.static.flickr.com/1336/1202571789_ca807c3a93_m.jpg" width="160" height="178" border="0" />
</a>

Tamires Brandão disse:

Muito boa a campanha, jah aderi e vou divulgar!
Parabéns pela iniciativa!

camgallo disse:

Convite í  Consciência Ambienta

Gostaria de convidar os seletos membros desse grupo a uma nova proposta:

O Desenvolvimento de uma Consciência Ambiental

As pessoas em geral já possuem consciência ambiental, sabem que devem
lutar pela sobrevivência da Terra, mas muitas vezes não tem acesso í 
informação correta e prática de como agir.

A proposta da comunidade abaixo é divulgar práticas de condutas
verdes, de forma consciente e objetiva. Ao invés de conceitos vagos ou utópicos, são apresentadas idéias compreensí­veis e facilmente
executáveis, além de relatos de projetos ambientais dos membros da
comunidade.

Por favor Gostariamos de sua presença, seja pra contribuir com seus
conhecimentos ou mesmo para conhecer um pouco sobre Consciência Ambiental

http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=53510257

Obrigado!!!

Sem dúvida vcs terão muito a acrescentar.

Brenda Thayse disse:

Ah,uma pergunta,
Quais são as técnicas de reciclagem existentes,
para reaproveitamento?;)

Brenda disse:

Hum,nossa muito bom,
Gostei mesmo da matéria,este site me ajudou muito na apresentação de Amostra do colégio,
AH,e estou divulgando a sua campanha,
sensacional,parabéns..
[:)]…

Luiz Henrique Pinho disse:

Sim, Eliane, todo metal pesado é tóxico 😉 .

Eliane Rodrigues disse:

Vocês saberiam me dizer se todo metal pesado é tóxico?
Necessito realizar um trabalho e aguardo resposta.
Abraços.

Gostei muito da idéia!
Também aderi a campanha.
Fiz a assinatura e irei divulgar!

Muito interessante a campanha. Já assinei a petição e em breve irei falar sobre isso no meu blog e divulgar o banner da campanha também!

Abraço!

Luiz Pinho disse:

Já aderi a campanha: assinei e irei divulgar! 😉