Tema: opinião

Digg aí­, bróder!

Já faz um tempo que iniciativas lá de fora fazem um certo barulho nas terras tupiniquins, principalmente quando se trata de Internet. Por algum motivo que foge í s vezes ao meu entendimento, quando um brasileiro disponibiliza um serviço que fora lançado previamente por algum estrangeiro o pessoal critica mais que elogia. Alguém saberia me explicar o motivo?

Ora, sabe-se que a Internet foi inventada pelos gringos e trazida para nós alguns anos mais tarde. Sabe-se também que o acesso í  tecnologia é estupidamente discrepante quando comparamos Brasil e EUA (por exemplo). Somente esses dois motivos já dariam uma margem de “vantagem” aos estadunidenses com relação aos brazucas. Então porque cargas d´água temos que ser obrigados a inventar sempre coisas novas, sair na frente, ser “melhores”, “tirar onda” …? Será que isso é “orgulho de ser brasileiro”?

Continue lendo “Digg aí­, bróder!”

Monopólio. Um assunto esgotado?

Hoje eu estava refletindo sobre o assunto após inconscientemente escolher um aplicativo de gadgets para testar. Já havia testado um que foi descontinuado, e hoje resolvi instalar o Google Desktop. Após algumas sequências de cliques e escolhar sobre que gagdets adicionaria ao meu programinha, comecei a tomar consciência sobre um fato: Eu estava escolhendo basicamente produtos do Google.

Tenho várias contas de produtos dessa poderosa empresa e quase todos uso no meu cotidiano, desde a primeira e mais famosa ferramenta de busca até o GTalk, passando pelo Earth, Maps, AdSense e outros.

Fiz um paralelo com a Microsoft e percebi que apesar de filosofias bem diferentes, as empresas têm lá suas semelhanças quando se trata de fidelização de usuários. Conheço muitas pessoas que usam Google e não deixam por nada. Nem ao menos testam outros produtos semelhantes de empresas concorrentes.

O Google espertamente colabora para que essa fidelidade só aumente, disponibilizando webservices e classes para acessar seus produtos fazendo-os interagir com outros, comerciais ou não, obviamente agregando valor aos seus próprios serviços e obtendo dados, informações, sites, rankings e outras coisas que a faz deter muita informação – o bem mais precioso que existe atualmente.

O que, de fato, me preocupa é que o Google está aos poucos se tornando uma Microsoft. E se, seguindo o raciocí­nio da união entre as grandes Adobe e Macromedia, o Google se juntar com a Microsoft? Aí­, meu amigo, não tem mercado mais pra ninguém.

Quem é a Besta na história?

Prefácio

Mesmo antes de inaugurar oficialmente esse canal de comunicação, resolvi escrever. Um pouco para tomar gosto pela coisa, outro tanto para não perder os assuntos que chegam a minha mente, meu cotidiano e minhas conversas e visitas pela Internet.

Isto posto, dou como inaugurado esse espaço, que tem por objetivo fundamental falar sobre tecnologia, enfatizando a web e seus derivados e agregados.

Eu te batizo: TECNOCRACIA !

E fez-se a luz…