Tema: Facebook

Descanse em paz, Orkut

R.I.P. Orkut 2004-2014

Após 10 anos de existência e, desses, uns 4 de ostracismo e abandono, o Orkut fechará suas portas no dia 30 de setembro. O anúncio veio do próprio Google, que agradece o tempo dedicado e lamenta aos que ainda utilizam a plataforma, depois de anos sem qualquer investimento ou pronunciamento sobre o futuro de sua primeira rede social.

O Orkut nasceu como um projeto pessoal de um engenheiro do Google – cujo nome foi utilizado para batizar a ideia – em seu tempo vago. Até hoje a empresa incentiva que seus funcionários criem coisas diferentes dos seus projetos habituais e foi num desses momentos que Orkut Büyükkökten acabou desenvolvendo a rede, e nós agradecemos até hoje ele não tê-la batizado por seu sobrenome.

Apesar do imenso sucesso no Brasil (e em alguns países do oriente), o Orkut nunca “pegou” no resto do mundo, perdendo no início para o mySpace e depois para o Facebook, e por esse motivo nunca recebeu muita atenção da empresa. O Google, aliás, chegou muito tarde nas redes sociais (depois da falha em não investir no Orkut) e hoje se arrasta no Google Plus tentando angariar adeptos (porque cadastros eles já empurraram obrigatório na garganta de toda conta Google, certo?). É bem provável que esse falecimento decretado, com data de enterro e tudo, seja mais uma tentativa de atrair usuários para o Plus, mas quem vai saber? Se o Orkut ainda atraía usuários fiéis, eu acredito que seja por conta do seu formato, que o Plus não herdou e sequer chega próximo do similar.

Comunidades ou afinidades?

Uma das grandes funcionalidades do Orkut que o tornaram útil por tantos anos foram as comunidades. Nelas o objetivo era estimular a discussão, a conversa entre pessoas conhecidas ou não, a troca de informações e de experiências. O que aconteceu efetivamente e por isso foi muito útil. Por se tratar de uma rede fechada às buscas do Google (inicialmente), muita gente entrava para pesquisar determinados assuntos e por vezes os resultados eram de melhor qualidade que na busca geral da web. Mas as comunidades também tinha uma outra funcionalidade: definir características da personalidade do usuário.

Quem não se lembra de comunidades famosíssimas, como: Eu odeio acordar cedo; Sou legal, ñ tô te dando mole; Sua inveja faz a minha fama; A gente se fode mas se diverte; Tocava campainha e corria; Eu amo a minha mãe; Deus me disse: desce e arrasa; Bocejei ao ver essa comunidade; Eu abro a geladeira pra pensar; Eu tenho medo do Plantão; Cala a boca… e beija logo; Se eu morrer, minha mãe me mata. Entre piadas, comunidades que acabam gerando novas amizades, a maioria era utilizada apenas como traço de personalidade, não havia interação – tirando algumas poucas pessoas e muitos spammers.

Comunidades Orkut

Esse tipo de característica não se encontra no Facebook ou no Plus, simplesmente porque o formato dessas redes prioriza a interação. A presença de um “newsfeed ou timeline” que não existia nos primórdios do Orkut e mesmo depois das atualizações não incluía postagens dos fóruns, acabava por estimular a “ostentação” das comunidades – que ficavam em local de destaque no perfil – como “badges” ou insígnias. Algo como usar um button de sua banda preferida ou com frase engraçadinha. As comunidades do Orkut eram os buttons digitais.

Essas e outras características, como as brincadeiras de “beija ou passa” que rolavam nas comunidades, não foram migradas com sucesso para outras redes. Então, podemos dizer que o Orkut morre levando seu legado consigo, de uma época da Internet moleca, sem comprimisso, sem #mimimi, de várzea ;).

O que fazer antes do dia 30 de setembro

Se você ainda tem um perfil abandonado por lá, pode importar todas as suas mensagens, scraps, perfil e testimonials através do Google Takeout e importar suas fotos para o Google Plus. Suas comunidades, caso sejam públicas, ficarão disponíveis em modo somente leitura, numa espécie de “museu das coisas velhas” que o Google vai fazer com o Orkut, então, se você quiser que suas comunidades fiquem disponíveis para os arqueólogos digitais do futuro, você precisa mudar a privacidade delas. Já se for o contrário e você não quiser mais que seu nome ou suas mensagens apareçam vinculados ao Orkut, você precisa removê-lo de sua conta Google.

Outras informações sobre o que você pode fazer antes do Orkut dar adeus, você encontra na página de suporte dedicada ao assunto: Time to say goodbye to Orkut.

Quer compartilhar alguma lembrança boa que o Orkut lhe dá/deu? Usa os comentários abaixo.

Facebook pode ser usado para manipular suas emoções

Facebook manipulation

Essa foi a conclusão de um estudo realizado pelos pesquisadores do próprio Facebook e publicado em forma de artigo científico. O estudo em si não é muita novidade, já que sabemos que o ser humano é influenciável pelas emoções do meio – não importa se o meio é digital ou não. A conclusão é que precisa ser outra.

O estudo conduzido com a nossa permissão – ao concordar com os termos de uso da rede social de Mark Zuckerberg – manipulou o newsfeed de cerca de 600 mil usuários, selecionando aleatoriamente os perfis que receberiam mais textos e notícias negativas ou mais positivas. Com base nesse filtro, os pesquisadores avaliaram se essa exposição ao positivismo ou negativismo faria diferença nos posts que os usuários compartilhariam. E, como esperado, fez. Os participantes do teste foram “contaminados” pelas emoções dos seus amigos, passando a também disseminar o mesmo.

Com base nesses resultados o que devemos considerar? O fato de estarmos utilizando um serviço gratuito e que nós o pagamos com nossos dados e nosso comportamento – e até concordamos com isso ao utilizar – faz com que nos tornemos reféns dos filtros que a empresa quiser aplicar. E já aplica, segundo eles, para que nossa timeline tenha mais relevância para nós mesmos. Mas nós sabemos que é uma empresa que busca rentabilizar o máximo de seus serviços (e nossos dados, matéria prima), certo? Quem nos garante que os filtros já não estão sendo (ou não serão) vendidos? Continue lendo “Facebook pode ser usado para manipular suas emoções”

Lulu, Tubby e privacidade no Facebook

Lulu vs Tubby

O assunto mais comentado nas redes sociais das duas ou três últimas semanas está relacionado a exposição na Internet. Logo após alguns tristes episódios veiculados pela mídia, acerca do suicídio de meninas que tiveram videos e fotos íntimas disponibilizadas publicamente na Internet, um aplicativo polêmico caiu no gosto das brasileiras. Quase que ganhando força com as tragédias, o Lulu, um aplicativo que tem o propósito de “avaliar homens” para consulta pública pelas mulheres, virou alvo de muitas discussões acerca de exposição, incoerência, vingança e – principalmente – privacidade.

Existem 2 focos no Lulu, claramente: as mulheres que usam o aplicativo para “se vingar” de ex-ficantes/namorados/noivos/maridos e homens que usam o aplicativo para autopromoção. Sim, é possível acessá-lo sendo homem, no entanto não é possível alterar, filtrar ou controlar que tipo de informação é divulgada em seu perfil. Perfil esse, criado a sua revelia e disponível publicamente, com pontuações atribuídas de acordo com os julgamentos das mulheres, e hashtags que indicam traços da personalidade dos homens (personalidade numa visão mais ampla, pois são expostos aspectos socio-econômicos, atributos físicos, emocionais e comportamentais através das hashtags – consideradas por muitas como “engraçadas”). Continue lendo “Lulu, Tubby e privacidade no Facebook”

Aliciamento disfarçado no Facebook

Não é de agora que existe o risco, mas com as redes sociais e a aparente ingenuidade que tomou conta das pessoas na última década, as histórias de golpes online se multiplicam e ficam cada vez mais perigosas e audaciosas.

Está rolando uma onda de aliciamento online, facilitada pelo Facebook (antes era Orkut). A aparente proposta de trabalho se revela como algo diferente num e-mail trocado e, caso dê certo, pode significar muito perigo para as incautas vítimas: estupro, sequestro, tráfico humano, roubos, talvez até morte.

Muito cuidado com as propostas de trabalho

Começa com uma isca relativamente fácil de fisgar alguém. Uma proposta de trabalho rápido, com uma boa recompensa financeira. Como os golpistas estão atrás de gente bonita e jovem, usam propostas de agenciamento de trabalho como modelo, promotor, prova de roupas, focus groups de moda, desfiles, propaganda fotográfica, book, etc. Veja um exemplo capturado hoje:

Aline Vaz (fake) aliciadora

Se a pessoa se interessa e entra em contato, fica sabendo (às vezes só depois de 2 ou 3 e-mails trocados) que o trabalho é relacionado a acompanhantes, escorts, garotas de programa, ou prostitutas, no bom e velho português pé-no-peito. Mas claro que as mensagens não falam dessa forma tão direta, tentam convencer que é um trabalho bacana, com gente rica e generosa, que vai tratar a pessoa como namorada(o) e lhe pagar muito bem por isso. Olha o golpe:

Aline Vaz (fake) aliciadora

Como identificar os possíveis aliciadores

No caso acima listado, foi bem fácil perceber o golpe de aliciamento. Veja bem, a proposta em si, já cai por terra ao ser uma mentira, desnudada logo no primeiro e-mail. Quem acreditaria nessa pessoa ao saber que mentiu para atrair pessoas no anúncio?

Outro indício é o absurdo da situação: quer dizer que alguém vai te pagar R$ 1.000,00 (mil reais) para uma “entrevista” de meia hora, e se for aprovada, você recebe mais R$ 2.000,00 (dois mil) + viagem, sapatos, maquiagem, vestidos… tudo isso pra você e mais VINTE outras meninas, só para passar um fim de semana num Spa, com a única companhia de UM homem. Ah!! Claro, ele vai ser seu namoradinho e te pagar apartamento, carro, cirurgias, “TUDO e te da uma vida BOAAA!” (sic).

Você acreditou? Digamos que sim, e foi procurar saber mais sobre essa pessoa que está te fazendo uma proposta tão fantástica (apesar de ser estímulo e agenciamento de prostituição, algo que é crime no Brasil). A primeira investigação é jogar a foto dela no Google Images e descobrir que se trata de uma modelo, com outro nome (óbvio) e sem relação alguma com o trabalho desenvolvido. FAKE.

Precisa pesquisar alguma coisa mais? Uma pessoa que não é de verdade, te fez uma proposta que não é de verdade e depois revelou que a proposta é outra, com um potencial imenso de não ser de verdade também, mas uma roubada.

O que fazer nesses casos?

A primeira coisa a fazer é denunciar. Tanto ao Facebook quanto a polícia mesmo. Divulgar entre seus amigos, para que ninguém caia na furada também pode ser bom.

  • A segunda coisa é desconfiar sempre. Pesquise sobre a pessoa, se ela existe, se a foto é real, se o nome consta em algum site de agenciamento de talentos, peça um número de telefone e converse, pesquise o número na Internet, o e-mail, tudo;
  • Nunca marque um encontro com alguém antes de se certificar ao máximo de que não é uma roubada;
  • Quando marcar um encontro, que seja em um lugar público e aberto, com policiamento por perto e não vá desacompanhado. Leve alguém que possa garantir sua segurança;
  • Fique esperto, não divulgue fotos e dados pessoais na Internet para qualquer pessoa. Seus dados podem ser utilizados para chantagem, ameaças ou outras coisas para prejudicá-lo.

Mensagem original de “Aliciamento disfarçado no Facebook”

Job !! Cache 1mil a 3mil

Meninas magras, lindas e sorriso impecável. Enviar material com dados e fotos

Aline-eventos2012@hotmail.com

Olá!

Bem venho por meio desse lhe oferecer um, Digamos ‘esquema’.

Onde seria para um trabalho para companhia de um homem (ele é o dono de uma empresa FAMOSA). Seria uma ficha rosa.

Funciona da seguinte forma:

Vc passa-ra por uma entrevista com ele, onde ele ira aprova-la ou não. O cache nesse momento é de R$ 1.000 reais (meia hr)

Sendo aprovada vc sera convidada para passar um fim de semana com ele no spa dele. São 20 meninas ou mais q vao para a viagem junto apenas dele de homem. Nessa viagem vc ganha prêmios como: sapatos, maquiagens, e vestidos. Entre outras. E ainda o cache de R$ 2.000 a mais.

E assim ira conquistando mais, como carro, apartamento, cirurgia plastica (Silicone, lipo, ap, carro …), contas pagas. TUDO !

Na vdd ele sera um namorado para vc onde te proporciona TUDO e te da uma vida BOAAA!

Cabeleireiro, roupas e motorista a disposição!

Total sigilo

Facebook publicou seu preço de adesão. Facebook ouro?

Voltou a circular no Facebook o boato de que ele será cobrado. Já rolou no Orkut, no Instagram, no WhatsApp e até no Hotmail. A mensagem não é nada criativa e incentiva as pessoas a copiarem uma mensagem qualquer em suas timelines, para “evitar” a cobrança.

Vamos por partes, porque essa chega a ser bem engraçada.

  • “Agora é oficial. Saiu na midia.” Em que midia? Onde estão os links para provar o que a mensagem diz? Você assistiu em algum telejornal ou, sei lá, viu em algum site? E se é “oficial”, não deveria estar no próprio Facebook, através de suas notificações?
  • A próxima frase diz que o Facebook “acaba de publicar” seu “preço de adesão”. Por adesão, subentende-se cadastro, certo? Bom, você já “aderiu” ao Facebook, portanto, não deveria precisar pagar. E se o FB publicou, onde foi? E por que o valor está em EURO, já que a empresa é norte-americana?
  • Aí vem a parte engraçada: se você colar no mural, está livre da cobrança. Ora, que empresa decidiria cobrar por seus serviços e simplesmente isentaria quem divulgasse a cobrança?
  • E fica pior: seus dados se tornarão públicos, mesmo os que você excluiu. Isso “amanhã”. Aham! E essa mensagem está rolando há dias. Aham! E você acreditou!
  • O apelo para divulgar a mentira se baseia no “não custa nada”. Bom, não custa nada também PENSAR um pouco.

O Facebook é grátis e sempre será

Facebook é gratuito para sempre

O Facebook não cobra nenhum tipo de taxa para sua adesão. E promete, direto na primeira página de cadastro, nunca fazer esse tipo de cobrança. A empresa ganha dinheiro com anúncios, e muito. Eles sabem que se cobrarem o acesso à ferramenta, as pessoas migram para outro site e pronto.

Não acredite nessas bobagens e não repasse. Indique essa página aqui para seus amigos que estão colando essa mensagem em suas timelines.

Mensagem original “Facebook será cobrado. Facebook ouro”

Facebook Ouro

Mensagem texto “Facebook será cobrado. Facebook ouro”

Agora é oficial. Saiu na midia. FaceBook acaba de publicar o seu preço da adesão, taxa de €5,99; para tornar membro ouro e manter a sua privacidade como está.
Se você colar isto no seu mural estará livre dessa cobrança.
Caso contrário, amanhã suas publicações podem tornar-se públicas Mesmo aquelas mensagens que você excluiu ou fotos quem não autorizou.
Afinal não custa nada copiar e colar.

Mensagem recebida via Facebook em 26/05/2013