Tema: Blogs

Os blogs estão na mí­dia – e na moda

Blogs são pauta do dia em vários veí­culos das mí­dias tradicional e alternativa há pouco mais de um mês. Isso não somente por conta do BlogCamp ou da campanha-tiro-no-pé do Estadão, embora ambos tenham ajudado a colocar mais lenha na fogueira. Como tudo no Brasil chega depois, blogs existem há 10 anos, mas só agora estão ganhando força. Blogs estão sendo descobertos pelos brasileiros, pelas empresas, pelas consultorias.

BlogDay Logo31 de Agosto – BlogDay

Esse é o terceiro ano em que comemora-se o Dia do Blog – instituí­do como 31 de agosto por conta da grafia parecida (3108) com a palavra Blog – e no Brasil é bastante oportuno. Essa semana tivemos o BlogCamp em São Paulo e Vitória, um debate realizado pelo Estadão com a presença de alguns blogueiros (leia as conclusões do Merigo e do Edney), amanhã um outro encontro em Fortaleza; há tanto não se fala em outra coisa por essas bandas. Continue lendo “Os blogs estão na mí­dia – e na moda”

A Internet dá poder para o usuário comum

Power to the PeopleNão quis utilizar a palavra “povo” no tí­tulo desse artigo porque sabemos todos que, apesar dos vários milhões de conectados – durante o Digital Age alguns palestrantes falaram em 18 milhões, outros em 25 milhões – ainda não podemos considerar como uma mí­dia de massa, como consideramos a TV (embora tenhamos mais celulares que TVs no Brasil). Não querendo confundir muito, o fato é que a Internet dá poder para a pessoa comum.

Isso que chamamos de Web 2.0 nada mais é que uma tendência no uso da Internet, de técnicas e tecnologias que já estavam disponí­veis há anos e muitas delas já eram utilizadas antes de serem chamadas dessa forma. E essa tendência é o reconhecimento do outro lado de nossa tela. Pensamos fora do quadrado, apesar de o utilizarmos cada vez mais. Sabemos que a Internet não é um ambiente dissociado da realidade, como alguns ainda a tratam, e que além de nós de rede somos efetivamente pessoas, iguais a qualquer outra. Continue lendo “A Internet dá poder para o usuário comum”

Digital Age 2.0 – Mexapeando

O Mash Up, muito bem definido pelo Fábio Gandour – gerente de novas tecnologias da IBM – como ‘misturar e mostrar’, assim como a Web2.0, não é uma coisa nova. O ser humano faz mashups desde que começou a pensar e experimentar. Nós ‘mexapeamos’ – soletrado pelo Gandour – o tempo todo, segundo ele. Então, mexapeemos.

Digital Age 2.0 – Primeira sessão de palestras

Painel de tags do DigitalAge2.0Finda a manhã do primeiro dia do Digital Age 2.0, um histórico de 3 palestras em inglês – uma delas por ví­deo-conferência – e encontros muito bacanas, dentro e fora da blogosfera.

A primeira palestra – Contextual Branding, por Martin Lindstrom – abordou o aspecto do papel do consumidor / usuário na construção da marca, na venda, na publicidade. O MSP (Me Selling Publicy) indica que o consumidor hoje gera o seu próprio conteúdo, agrega valor a produtos de empresas, indica, apóia, suporta e difunde. A atuação do consumidor como gerador de conteúdo não é novidade para vocês, leitores do Tecnocracia, mas pode ser para muitos dos presentes na palestra, empresários, executivos, profissionais de marketing, etc.

A segunda – John Batelle, um dos criadores da Wired, via video-conferência (direto de uma ilha, nas férias) – falou bastante sobre buscas, contextualização, user generated content e outras coisas bacanas. Apesar de ser por video, a interação foi possí­vel com a platéia (através de palmas) e a conversa rolou.

Na terceira palestra, também em inglês (e minha cabeça já dando nó) – do Josh Bernoff, do Forest Research, a sensação foi de “já vi isso antes”. Muito semelhante í  primeira, vimos um pouco do lado da empresa com relação ao retorno do investimento em publicidade, comparando situações offline e online.

Após as palestras, vou tentar escrever um texto um pouco mais detalhado sobre os assuntos, que estão sendo muito interessantes. Para minha surpresa e alegria, fala-se MUITO em blogs. Estamos no caminho certo.

Acompanhe as fotos do evento no Flickr.

Digital Age 2.0 – Chegamos

E o Digital Age começou em São Paulo.

Ao chegar, procuro a assessoria de imprensa e retiro a minha credencial – sim, blog também como imprensa, e por que não?. Encontrei o Fugita e o Marco, o Manoel Fernandes da Bites, conheci o pessoal do IDG (e me surpreendi ao saber que eles já sabiam quem eu era – ou melhor, que eu era o Tecnocracia).

O evento promete: uma baita estrutura, palestrantes de peso e muita, mas muita gente antenada em tecnologia.

Vamos ver o que os blogs conseguem. Acompanhem.