Publicidade só paga e com identificação devida

Agora está na moda oferecer “conteúdo gratuito” (em troca de links dofollow) e comprar publieditorial exigindo que não seja sinalizado. Estamos de volta a 2006?

Selo Caracu de GarantiaAqui neste blog, e em todos os da minha pequena rede, eu falo dos assuntos que considero relevantes, para o público do blog em questão. Às vezes falo de produtos, seja citando no contexto ou específicamente sobre ele. Sem qualquer pauta de anúncio. Já propaganda é diferente, tenho minhas regras e sou chato.

Ultimamente tenho recebido diversas propostas por e-mail de “agências digitais” me fazendo propostas indecentes na maior cara de pau:

  • Publicar textos com links para seu cliente, gratuitamente;
  • Publicar textos pagos, com links para seu cliente, sem identificar que é publicidade;

Meu caro analista. Não é assim que se trabalha. Você não deveria oferecer seu “conteúdo gratuito” para os blogs, na tentativa de fazer linkbuilding em diversos sites. Você não deveria querer “comprar links” disfarçados de publieditorial e usar de informações falsas para que o blogueiro não indique a publicidade. Isso é errado. Isso vai te queimar no mercado, quando você for exposto. Isso vai prejudicar o seu cliente e também o blogueiro.

Não queira conseguir de graça a única coisa que eu vendo

O “profissional” que faz esse tipo de solicitação imagina que está só fazendo o seu trabalho, mas não considera que o blogueiro oferece seu conteúdo gratuitamente para seus leitores, e a única coisa que ele recebe por seu trabalho é sob a forma de anúncios, seja em publieditoriais, seja em banners e afiliados. A pessoa é paga, recebe seu salário, com o único propósito de conseguir coisas gratuitas para o cliente.

E você, cliente? Por que paga para uma agência te conseguir coisas grátis? Por que não paga diretamente ao blogueiro por seu trabalho de publicidade? Ou pode pagar ao Google e fazer com que o blogueiro ganhe indiretamente. Será que você, cliente, sabe o que a sua agência anda fazendo? Será que endossa o trabalho dessa pessoa ou apenas acredita naquele relatório mensal que recebe e pronto?

Exemplos de propostas

Exemplos de propostas recebidas

Não me faça enganar os meus leitores com mentiras

Exemplos de proposta

Mais exemplos de propostas recebidas

Estão sendo enviados e-mails para diversos blogueiros, dizendo mentiras a respeito dos publieditoriais. Eles dizem que o blog não pode usar termos como “publicidade”, “publieditorial”, mas sim “parceria” ou nada, porque o Google estaria penalizando esses blogs por “venda de links”.

Não, meus amigos, o Google não sai buscando por esses termos para punir blogueiros. Eles recebem denúncias. E ainda assim, as denúncias serão avaliadas, porque realmente é proibido vender links. Mas sabe qual a orientação do Google para links de publicidade? Adicionar o atributo rel=”nofollow”, que significa para os buscadores “não sigam esse link, eu não o estou endossando”.

Ora, se o cliente paga pela publicidade, ele está comprando o espaço do seu blog, a exposição do produto, serviço, evento, marca ao seu público. O link não deve ser relevante, portanto, o nofollow não deveria ser questionado em momento algum.

Use nofollow sem moderação em publieditoriais.

Da mesma forma, te pedem para não sinalizar ou disfarçar um publieditorial. E onde fica a sua credibilidade com seu público, consumidor de seu conteúdo, quando você empurra propaganda goela abaixo sem dizer para eles que você foi pago por isso? Sem dizer para eles que aquele texto pode não conter sua opinião, mas um texto genérico publicitário enviado pela agência para ser exibido em seu espaço? Além de ser antiético, você pode sofrer denúncias tanto no CONAR quanto no próprio Google, pois se você nem sinaliza a propaganda, provavelmente também não utilize nofollow nos links.

Seja ético! Sinalize sua propaganda claramente.

PS: As mensagens exibidas acima são apenas um exemplo do que eu recebo toda semana. As agências são várias. Começou com agências de linkbuilding do exterior, mas agora a praga se espalhou e todo mundo repete a mesma mentira da punição do Google e a mesma balelinha de conteúdo grátis.

Não se engane. E não engane os seus clientes.

Comentários sobre "Publicidade só paga e com identificação devida"