Notí­cias quentes sobre o bloqueio de acesso no Campus Party

Depois de muita investigação por parte da equipe técnica de rede do Campus Party Brasil (obrigado, pessoal), o acesso í  Internet já foi restabelecido na bancada do Campus Blog que estava sofrendo uma aparente censura. Após identificarem de onde estava vindo a página que era servida com a imagem publicada (confira o texto anterior), os […]

Depois de muita investigação por parte da equipe técnica de rede do Campus Party Brasil (obrigado, pessoal), o acesso í  Internet já foi restabelecido na bancada do Campus Blog que estava sofrendo uma aparente censura.

Após identificarem de onde estava vindo a página que era servida com a imagem publicada (confira o texto anterior), os administradores de rede vieram aqui para conferir a relação do IP com o cabo de rede identificado (muito bem identificado, por sinal). Não demorou a encontrarmos um notebook fechado, dando a impressão de desligado, mas na verdade estava rodando um servidor DNS, Web e outros programinhas não tão inofensivos também.

O que estava acontecendo

O tal notebook estava interceptando requisições feitas í  Internet pelos computadores de toda a bancada e redirecionando o tráfego para si próprio, exibindo uma página com anúncio falso de veto (censura) e causando com isso uma indisposição entre a organização e os blogueiros, que questionavam a validade desse bloqueio num ambiente como o nosso.

Notebook
Notebook sniffer identificado

Para azar do “hacker”, foi muito fácil anotar o número que consta na etiqueta de segurança do equipamento e consultar na base de dados dos cadastrados. Tudo foi mostrado: foto, nome, dados de contato e a confirmação de que não foi uma pessoa inscrita na área do Campus Blog. Obviamente não posso divulgar nenhum desses dados, mas agora temos a certeza de que a organização, uma das prejudicadas com a situação, tomará as providências cabí­veis contra o indiví­duo.

Esclarecimentos feitos, reitero que o problema da censura não foi causada ou deliberada pela organização do evento, mas um ato isolado, feito por um moleque irresponsável que queria prejudicar (sabe-se lá por qual motivo) a área dos blogs.

Atualizando as informações

O “cerumano” já foi encontrado, em primeira instância negou que tinha feito algo errado, mas foi “pego na mentira” pelos admins da rede. Chateado por não ter conseguido colar a mentirinha, o Viní­cius K-Max (sim, ele mesmo revelou seu nome) procurou a equipe do IDG Now! e deu uma entrevista, se fazendo de injustiçado, dizendo que seu notebook havia sido “roubado” pelos blogueiros e que tudo não passou de um “teste”.

Daniel Rizzo disse:

Eu concordo em partes com o K-Marx e também com o Manoel.

O administrador deveria ter responsabilidade suficiente para reconhecer a falha na segurança e corrigí­-la. O K-Max num fez nada de ruim, mas poderia ter feito.

Por outro lado, o Manoel está certo quando diz que no ano que vem o K-Max não será bem vindo na área dos blogueiros, rs….

Manoel,
tudo bem?
Não sei se vc viu, mas publiquei entrevista com o Kmax: http://raquelcamargo.com/blog/2008/02/entrevista-com-vinicius-kmax-sobre-pane-na-rede-do-campus-party/
Embora ele msmo tenha comentado aqui, também tem paalvras dele no meu post!
Um abraço

Manoel Netto disse:

@K-Max,

1: o Tecnocracia não é um blog de variedades. Se você o acessa com esse interesse, desculpe, procure outro;

2: a pessoa que me falou sobre sua negação foi o próprio adm de rede. Mais uma vez desculpe, mas acredito mais nele que em você (nem mesmo sei seu nome);

3: A afirmação do roubo foi dada pelo repórter que VOCíŠ procurou para dar uma ‘entrevista’, lá na área da imprensa. Se quisesse esclarecer alguma coisa, procuraria a mim ou outro blogueiro que deu a notí­cia equivocada, mas você se aproveitou do atrito que já existia com a imprensa, pois geraria muito mais hype pra você, não?

Aliás, os meus atos comprovam que não estou procurando polêmica para angariar acessos, rapa. Basta procurar pelo seu nome no Google e clicar no seu site – e curiosamente ser redirecionado para uma busca comseu nome (loop infinito), onde seus ‘ativismos de hacker’ são narrados pela façanha de roubar comunidades do Orkut (bah).

A propósito, pergunte a qualquer blogueiro participante do evento se você é bem vindo em nossa área ano que vem.

Encerro minha participação nesses comentários. Se quiser continuar ‘argumentando’, tente o e-mail.

“Sim, foi grave.”
Você tem o direito de achar o que quiser, Manoel.
Lembrando que a própria administração decidiu por devolver MEU laptop e permitiu minha permanência no evento, contanto que me afastasse da area dos Blogueiros, obviamente. 🙂

“As pessoas não estão aqui para testar a segurança do evento”.
Em nome de quem você afirma isso? Quanta presunção querer afirmar por todos! Muitos foram a cparty fazer o que melhor lhes convir – dentro ou fora do regulamento. E CLARO que infringir regras tem seu preço. Quando eu preguei a peça nos blogueiros, estava disposto a pagá-lo. Pra minha sorte o preço foi apenas argumentar com um administrador de redes despreparado e nervoso ao perceber que sempre vai existir alguém apto a explorar uma falha que ele NEGLIGENCIOU em sanar (até mesmo DEPOIS do ocorrido, sabia?).

Aliás, qual a falha nos roteadores que permitiu o redirecionamento dos sites? Todas as bancadas estariam vulneráveis?
Uma pessoa realmente mal intencionada poderia usurpar senhas e dados sigilosos de campuseiros através dessa falha?
Apesar de não caber a um blog de “variedades” tratar do lado técnico da coisa, não deixa de ser curioso notar que você não abordou estes pontos, preferindo mirar sua ofensiva em quem explorou o bug, ao invés de questionar sua existência. Mais fácil atacar os pequenos, não?

Por último: você repassa informação errada ao afirmar que eu inicialmente neguei a ação. E novamente o faz ao afirmar que acusei os blogueiros pela apreensão do meu laptop. Duas inverdades criadas em busca de talvez ainda mais sensacionalismo pro post e audiência pro seu blog, Manoel. Se afirmou baseado em algo viu na mí­dia, favor citar as fontes, dando um pouco mais credibilidade ao seu post já pouco parcial.

Estou apenas replicando, sem ressentimentos.
Espero sinceramente que ano que vem nos vejamos na cparty. Bancada dos Blogueiros, é claro.

[]’s
Viní­cius K-max

Manoel,
acho que saiu barato demais. Deveriam ter confiscado o notebook até que uma perí­cia fosse feita no mesmo. E feito um BO…
Só espero que a comissão do CP tenha uma lista de personas nongratas do evento e usá-la nas próximas edições.
Liberdade é bom quando todos sabem respeitá-la. Para aqueles que não sabem, banimento.

abraço

Manoel Netto disse:

Vinicius,

Sim, foi grave. O bloqueio do acesso a qualquer site que seja, com uma acusação de veto por parte da organização do evento, causou problemas de relacionamento. Um relacionamento que já estava problemático por outros “vetos” e contradições – e que todo mundo aqui estava sabendo.

Você se aproveitou do “calor do momento” para pregar uma peça desnecessária e infantil, depois ficou alardeando o ‘roubo’ do seu equipamento para a imprensa – outro oportunismo para colocar mais lenha na fogueira das disputas de ego que andam rolando por aqui.

As pessoas não estão aqui para testar a segurança do evento, verificar vulnerabilidade da rede ou coisa parecida. Você sentou na bancada errada, se seu objetivo aqui é esse. Tem muita gente parecida lá no pessoal do SL, gamers e modders. Divirta-se.

Ornando disse:

Somente um 1d10t4 para não lembrar da identificação na etiqueta.

Como confirmado pelo Felipe aí­ acima: “não foi nada tão grave assim”.
Mas entendo o post sensacionalista e a postura revoltada do Manoel. São reações diversificadas que dão graça a ação. 🙂

Toda a história, se encarada com bom senso, faria pensar em quão vulnerável a rede do evento está(va) – por mais caro que seus equipamentos sejam, e por mais arrogante que seja a postura dos gringos responsáveis.

Imagina se ao invés de páginas de entretenimento (youtube, twitter e etc) os blogueiros tivessem a página de seus bancos clonadas (!). Que sirva de alerta. Claro que o ego inflado do administrador responsável pela rede foi afetado (ao ponto de ele ver o problema como “pessoal”), mas nada que uma conversa com pessoas mais ponderadas da administração não tenha resolvido pacificamente.

Aos blogueiros que não aprovam o jeito pouco ortodoxo de pregar peças e alertar para uma falha de segurança, minhas sinceras desculpas. Imagino o “pânico” causado por ficar 20 minutos da suas vidas sem acesso ao oráculo Google. 😀

Viní­cius K-Max

Estava achando estranho mesmo o bloqueio ao Google e demais serviços, ainda mais num evento desses. Parece que não tomaram os devidos cuidados com a segurança da rede…

Felipe Fernandes Horn disse:

Olha… o problema nem foi tão grave assim, apesar de irritar…

Pelo menos quando o pessoal de hoje vai contar essa história no 15º Campus Party Brasil… 😉

Abraço

Manoel Netto disse:

@Diego,

O Google não foi o único a ser bloqueado. YouTube, Flickr, todos os serviços do Google (e-mail, agenda, documentos, analytics, adsense, adwords… preciso dizer mais?) e o Twitter. Isso com uma “alegação” de que teria sido por ordem da Campus Party.

Não é o fim do mundo, certamente, mas se fosse constatado ser ordem da organização, o evento acabaria aqui. Em um evento como esse, censura é uma palavra banida.

Cara!
se esse pôde fazer isso, devem ter outros que podem capturar dados da rede ou coisa do tipo…
De qualquer forma, estava realmente nonsense esse tipo de proibição.
Parabéns pro pessoal da organização que encontrou o note…

abraço

Cobra disse:

Ele deve ser filho de algum jornalista dinossauro. HAHAHAHA

E olha que o moleque tava de cara limpa e ainda tem gente que queria que liberassem sexo drogas e rock. roll 🙂

Creu nele!

Silveira Neto disse:

Algum molequinho querendo aparecer.

Doufer disse:

Perdeu o notebook, preyboy. 🙁

Isso é o Campus Party, faz parte. ;D

“UAL”.

Bloqueiam o acesso ao Google e dão o tom de que isso se tornaria o fim do mundo.

Menos pessoal, bem menos…