Mudanças nos plugues e tomadas elétricas residenciais

O Inmetro anunciou em diversos veí­culos a nova padronização brasileira para as tomadas e plugues elétricos de nossas casas. Entram em vigor até 2010, os 2 formatos diferentes, com dois (bipolar) e três pinos (bipolar com aterramento), em substituição gradativa aos mais de 10 formatos de tomadas residenciais existentes no mercado nacional. A Resolução No. […]

O Inmetro anunciou em diversos veí­culos a nova padronização brasileira para as tomadas e plugues elétricos de nossas casas. Entram em vigor até 2010, os 2 formatos diferentes, com dois (bipolar) e três pinos (bipolar com aterramento), em substituição gradativa aos mais de 10 formatos de tomadas residenciais existentes no mercado nacional.

A Resolução No. 11 do Conmetro – Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – anunciada em dezembro de 2006, ratifica a exigência da norma regulamentadora ABNT NBR 14136:2002, da obrigatoriedade da certificação definida pelo Inmetro e estabelece os prazos necessários para que os fabricantes de plugues e tomadas elétricas se adequem í s normas.

Como mudanças grandes exigem cuidados ainda maiores e no Brasil as coisas andam muito vagarosamente, o padrão que teve sua redação alterada em 2002 só será definitivamente implementado em 2010, último prazo para que formatos incoerentes sejam comercializados. Os usuários não possuem data para adequação, mas o próprio mercado fará com que o consumidor adeque suas residências, pois í  partir de 2010 não serão mais encontrados aparelhos com plugues fora do padrão estabelecido í  venda no mercado brasileiro.

O QUE MUDA

A nova regra estabelece que os plugues sejam padronizados em dois modelos: pino redondo com 2 terminais e pino redondo com 3 terminais, sendo 1 terminal terra. O encaixe do plugue deverá ter o formato hexagonal e as tomadas onde o encaixe será feito terão um baixo relevo de 8 a 12 milí­metros de profundidade, criando uma espécie de buraco onde o plugue ficará acomodado, evitando folgas e exposição dos terminais metálicos e consequentemente diminuindo riscos de choques elétricos – uma das principais preocupações do novo formato.

Tomada elétrica padrão 3 pinos de acordo com a NBR 14136
Tomada elétrica padrão 3 pinos. NBR 14136:2002

Os pinos chatos deixam de existir com o novo padrão, permanecendo apenas os terminais redondos. Também será proibida a fabricação dos benjamins (comumente chamados de “T” por conta do formato), pois serão substituí­dos por soluções mais seguras e com limites de ligações encadeadas que a rede elétrica possa suportar. Isso evitará a sobrecarga de um único ponto da rede elétrica, exigindo mais planejamento nas instalações.

O FIO TERRA

No ano de 2006, o Presidente Lula regulamentou uma lei que obriga que todas as construções possuam rede de aterramento em suas instalações elétricas. A norma regulamentadora de tomadas e plugues também determina que alguns eletrodomésticos sejam fabricados seguindo o padrão de 3 pinos, entre eles a geladeira, lavadora e secadora de roupas, por conta de seu alto consumo de energia. O plugue com 2 terminais continuará sendo utilizado pela maioria dos aparelhos.

ADEQUAÇíƒO DAS RESIDíŠNCIAS

O padrão NBR 14136 foi feito com base em estudos nacionais e internacionais, levando em conta uma série de fatores, incluindo-se o fator compatibilidade. É sabido que a grande maioria da população brasileira terá dificuldades em adequar sua rede elétrica residencial por falta de recursos financeiros ideais.

Com o lançamento dos padrões, a grande maioria dos aparelhos utilizados em uma residência, continuará no padrão 2 pinos e o mesmo é 100% compatí­vel com a maioria das tomadas elétricas existentes nas residências brasileiras. Isso reduzirá drasticamente a necessidade da troca de tomadas para aquisição de bens como ventiladores, liquidificadores ou ferros de passar – aparelhos mais baratos e com vida útil reduzida – e reduzindo a obrigatoriedade para aparelhos com alto consumo como geladeiras e máquinas de lavar roupa, que possuem uma vida útil longa e não estão acessí­veis í  população de baixa renda.

Tabela de prazos para comercialização de padrões incorretos de tomadas
Prazos (data limite) para comercialização dos produtos em
desacordo com a norma ABNT NBR 14136:2002.

EDUARDO OLIVEIRA disse:

É a idéia é boa, acho que temos que ter uma padronização, mas tem que falar isso também para os fornecedores internacionais, equipamentos brasileiros podem sair com o novo padrão, sem problemas, mas qual é o percentual de aparelhos utilizados no cotidiano que é de fabricação exclusivamente brasileira?
Ai não tem jeito de não lançar mão do velho e conhecido “jeitinho brasileiro”, troca-se as tomadas e arruma um monte de adaptadores para estar usando de acordo com a necessidade de cada aparelho, é solução? fica parecido com aqueles velhos beijamim, que são abomináveis para qualquer pessoa que conhece um pouquinho de eletricidade, sem falar que acaba com o projeto do novo padrão que preve a proteção contra choques elétricas. É brincadeira?

orb disse:

Bom dia gostei muito do assunto das mudanças de tomada ,mas quero saber se o sistema do novo padrão brasileiro de tomada tem como diferenciar os pontos de tomadas 220 e 127v porque o novo padrão são todos com pinos redondos .
a unica diferencia e o dimetro dos pinos 10A fino e 20A grosso , Mas gostaria de dar uma opnião esta dificio p/ faser as adaptações .
antigamente era especificado com segurança os pinos chatos p/ aparelhos 220v e pinos redondos p/ 127v , hoje como eu faço essa separação?

orb disse:

@orb, com gentileza gostaria de receber a resposta OBRIGADO.

Hugo Alabi disse:

Minha resposta para Orb: Não está normalizada a diferença entre tomadas de 100V ou 200 V. A Norma IEC sim o faz veja http://webstore.iec.ch/preview/info_iec60906-2%7Bed3.0%7Db.pdf . Veja como aqui quem manda é o Capitão e não o Marinheiro, para obedecer eu lhe recomendo: 1) Usar somente tomadas para pinos de 4 mm ou seja 10 A, 2) Seguir a ideia de alguns fabricantes de distinguir a voltagem pela cor, vermelho para 200 V e branca para 100 V.

joseano disse:

eu tenho um material de construçao .e quero saber ate quando posso vender a dos modelos velhos?

Carl disse:

@joseano, acho que já não pode vender. Mas foi tão mal feito (inacreditável que alguém ainda acredite que não houve uma grande rede de corrupção ganhando desde a venda dos adaptadores até o serviço de instalação) que você deve encontrar milhares de compradores que queiram substituir as antigas ! Não fizeram um padrão universal, que encaixasse computadores, etc. (é o único paí­s do mundo com o “padrão brasileiro de arrancar dinheiro do povo”!). Sem falar que é preciso afastar o móvel da parede quando se usa o adaptador! Você deve encontrar muitos interessados!

marcio zaidan disse:

Como designer de produto, eu não consigo enxergar nem de longe os benefí­cios da nova tomada brasileira.

Muito pelo contrário, eu acho um absurdo que a ABNT e o Inmetro tenham aprovado uma medida tão desnecessária e tão passí­vel de divergências técnicas como esta.
Por questão de segurança em relação í  choques, bastaria normatizar um pequeno prologamento plástico em cada um dos pinos existentes, do tamanho da largura de 1/2 dedo médio, que resolveria a questão.

Antes de mais nada, reitero a inutilidade de qualquer posicionamento contrário í  esta norma, visto que ela já foi aprovada e consequentemente teve que ser seguida pelos fabricantes brasileiros.

Mas, na verdade, foi um absurdo.

Primeiramente porque uma norma que atinje um universo tão complexo quanto este, deveria ser pelo menos mais discutida, e principalmente ser levado em conta o fator globalização.
Não é í  toa que esta nova tomada ja é apelidada de jabuticaba, pois só existe no Brasil. Nem no Brazil ela funciona pois para exportarmos nossos produtos ainda teremos que utilizar as tomadas
padrão NEMA 5-15P e JIS 8303 que são utilizados nos EUA e consequentemente já possuem fabricantes de adaptadores em todo o mundo. Duas linhas de montagem, mais custos, etc.
Os fabricantes já visualizaram um gasto entre R$500.000,00 a R$1.000.000,00 para esta adequação.
Hoje na Europa, (que utiliza o AS3112 ou o IEC320), em todos os supermercados e lojas de material elétrico é possí­vel encontrar adaptadores que suportam as tomadas mais comumente utilizadas no mundo.
Agora, eu sou brasileiro, comprei um mini ferro de passar roupas, um secador de cabelo e um novo laptop, tudo bonitinho, com as tomadas jabuticabas, blz. Viajo para os EUA e não posso utilizar meus produtos lá pois não existem adaptadores!!!!! Que vou fazer? Aliás, nem no Brasil existem estes adaptadores, porque eles foram proibidos! Que beleza!!!!
Claro que a indústria paralela vai comecar a fabricar adaptadores para se plugar a tomada brasileira nos pinos de outros paí­ses, mas se vc não tiver um destes com vc, lá fora não vai existir NENHUMA empresa lá que fabrique estes adaptadores apenas para suprir o mercado de pobres mortais brasileiros em trânsito.
E o que que a ABNT e o Inmetro irão fazer? Permitir a confecção destes pinos adaptadores para venda apenas para os viajantes? Se a justificativa foi de segurança, damos então um FODA-SE para aqueles que teimam em viajar para o exterior? Vcs, se quizerem, que levem choques lá na PQP????
Será que teremos que apresentar nosso passaporte e o comprovante de viagem para adquirir estes adaptadores (que, claro, vão custar o olho da cara) nos aeroportos????

É um absurdo…

Como consumidores, estamos começando a encarar agora o problema de forma mais acentuada agora, pois todos os eletronicos já estão sendo vendidos com as novos pinos, mas as nossa tomadas em casa ainda são das antigas. Beleza. Vamos mudar as tomadas das casas para as tomadas novas! (quem não comprou um KIT de primeiros socorros para seu carro em 2002 não precisa, tá?)

E quando aquele seu amigo europeu chegar aqui no Brasil, ele vai ficar sem poder ligar o laptop, e vc vai falar prá ele que não existe adaptadores no mercado pois eles são proibidos!!!! É risí­vel mesmo!

CLARO que o que mais vai acontecer é o consumidor deseperado se ver com a íšNICA opção de cortar os fios de seu aparelho, fazer aquela “rosquinha” na ponta e enfiar tudo na nova ou na velha tomada! Muito seguro mesmo!!!

Gostaria que fosse feito um estudo com os Corpo de Bombeiros e hospitais para ver se os incêndios ou acidentes elétricos diminuiram ou aumentaram de Janeiro de 2010 a janeiro de 2011. Isso seria legal de ver.

Talvez assim fosse possí­vel dar um CHOQUE de gestão no Inmetro e sua estúpida equipe de engenheiros.

Tenho dito

HUGO ALABI disse:

@marcio zaidan, Marcio gostaria de mais fazer um comentario, esta norma deixou uma grande lacuna no referente a levar energia para aparelhos eletricos portateis, como por exemplo barbeadores, televisores, etc, cada vez mais estes eletrodomêsticos vem com baterias de armazenamento de energí­a eletrica, quer dizer que eu devo levar a energia por lapsos de tempo, ou seja posso quando usados dispensar do cabo….pergunto qual o modelo do receptaculo que deve ser incorporado ao mesmo???

gil vicente disse:

Gostaria de saber como faço para modificar uma tomada brasileira para uma tomada Alemã???

Ridí­culo, estéticamente, praticamente, funcionalmente… RIDíCULO!

Não ajuda em nada! É fraco, trabalhoso!

Simplesmente é improdutivo trabalhar com uns “troços” desses.

Por mim o padrão brasileiro deveria ser o de 3 pinos como dos computadores (para ficar fácil a comprensão) e adicionarmos a trava de segurança com o Terra. Seria perfeito.

Boa tarde jaime; gostaria de estar recebendo estas fotas,pois estou cusando eletrotecnico e o prof:pediu p/ pesquisar sobre estas tomadas.obrigado etenha uma boa tarde.

Antonio Camargo disse:

No fundo, no fundo, como tudo no Brasil, esta nova padronização feita em nome da segurança, tem mais por detrás. Há interesses envolvidos e grandes. Já se apelidou a nova tomada de tomada “jabuticaba” – Só tem no Brasil. E imaginem vocês que a maioria do povão que não tem recursos para nada, a ponto de precisar de bolsas-famí­lia para sobreviver, irá gastar dinheiro na compra de adaptação do seu barraco para o novo padrão. Irá sim, adaptar e com isso incorrer em maior risco de curtos-circuitos e acidentes. Esse negócio de dizer que o Brasil está um passo a frente é pura balela. Para mim, foi uma grande burrada ou má-fé de alguns, para não dizer outra coisa.

Paulo Shiosaki disse:

Prezado Nilton Chiaratto,
Segundo uma pesquisa que realizei junto aos fabricantes mais conhecidos de estabilizadores,
todos deram a seguinte resposta: olhando a tomada (cuidado, não confudir com o plug) de frente com o furo central(terra) para cima a fase é o furo da direita, e consequentemente,
o neutro é o furo da esquerda. Veja o desenho abaixo.
se quizer uma ilustração melhor visite alguns \”site” de estabilizadores e veja os manuais dos mesmo.
…………..( Terra )
……………..O
( Neutro) O…….O (Fase)

E por ultimo cuidado com os adaptadoresde tomada de computadores para o novo padrão brasileiro, que circulam no mercado, pois eles não estão corretamente ligados. Eles invertem a fase com o neutro no novo padrão de tomadas.

Paulo Shiosaki disse:

Prezado Hulgo,

Não cabe aqui falar da minha especialidade mas, independente disto é de fundamental importância a padronização das tomadas, independente do uso que se tenha. Não entendo a sua postura mas, de todo caso, independente de qualquer comentário, agradeço a sua atenção, e informo que ja obtive a padronização das ligações do neutro e da fase neste novo padrão de tomadas.

Atenciosamente,
Paulo Shiosaki

VSouza disse:

ISSO TUDO É UMA PLAHAÇADA!

NíƒO Hí NENHUMA JUSTIFICATIVA TÉCNICA QUE SUSTENTE ESSA MUDANÇA DE PADRíƒO.

OS PREJUIZOS A POPULAÇíƒO SíƒO MAIORES DO QUE OS SUPOSTOS BENEFICIOS ALEGADOS.

O QUE REALMENTE ACONTECEU É QUE:
- AS TOMADAS TRIPOLARES DE COMPUTADOR SE TORNARAM ILEGAIS, EXTINTAS E MAIS CARAS E DIFICEIS DE ENCONTRAR.
- OS ADAPTADORES ALEM DE REPRESENTAREM UM CUSTO EXTRA, AINDA AUMENTA OS RISCOS DA LIGAÇíƒO, ALEM DE SER UM TRABALHO EXTRA PARA O USUARIO.
- O PADRAO NOVO SERVE APENAS PARA INCOMPATIBILIZAR OS ELETRO-ELETRONICOS BRASILEIROS COM O RESTANTE DO MERCOSUL, DIFICULTANDO O INTERCAMBIO E AUMENTANDO A COMERCIALIZAÇíƒO DE ADAPTADORES CAROS, PERIGOSOS E DE BAIXISSIMA QUALIDADE.

eu queria mesmo era protestar sobre esse lixo! governantes de merda que só pensam em legislar babaquices para ferrar quem não ganha salário de polí­tico.
morespafrom-temp02@yahoo.com.br

HILDEBRAND W. S. PASCHOAL disse:

Não, ninguém está autorizado a mexer em nada.
Não vou usar nada disso. Não quero saber, não uso e desaprovo.
Ninguém vai entrar na minha casa para mandar eu mudar nada aqui.
Quem manda aqui sou eu.
No Pantanal é uma região muito carente de tecnologia, quero ver se vem aqui alguém mexer nas minhas coisas. Nem tente, se não se dá mal.
Já estão avisados….

Vanildo Maldi disse:

A mudança das tomadas e pinos implementada no Brasil, por força de resolução Conmetro (?), vem na contramão da Globalização !!!
Atenção Srs.: Entramos na era dos adaptadores !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1
Porque não seguir um padrão ja existente ? O americano por exemplo…bem menor.
E quanto í  forma: por que uma forma hexagonal ? Bordas arredondas seria mais estético…!!!
Outrossim, no plugue de dois pinos, não se padroniza o local da fase, que é uma tendência mundial.
E quando aos adaptadores? O “produto final” de plugues mais adaptadores, fica muito comprido, ensejando um momento de fôrça na tomada, desmanchando o “produto” sob qualquer esbarrão…
Muita coisa no nosso Brasil, mais importante, necessitaria ser mudada primeiro, dentre as quais a criatividade dos que “bolaram” esta novidade desnecessária

Celso Guerra disse:

Resumindo:
a) As Novas Tomadas e Plugues:
. são mais seguros contra choques acidentais;
. permitem aterramento do equipamento através do próprio plugue;
. Não aceitam plugues de pinos chatos, í  não ser com adaptador;
. Não aceitam plugues tipo computador, í  não ser com adaptador;
. Não aceitam plugues de equipamentos e eletrodomésticos anteriores í  2007;
. Ninguém será obrigado a trocar as suas tomadas. Quando for adquirido um equipamento com plug de 3 pinos então o proprietário irá decidir se troca a tomada pelo novo modelo (garantia do produto) ou se retira o pino central do plugue para utilizar na tomada antiga (caso não tenha fio terra passando pela caixa de passagem).

Eu, particularmente, acho que estas novas tomadas somente serão substituí­das quando da compra de eletrodomésticos de carcaça metálica (geladeira, lavadoras, microondas, forno elétrico, freezer, etc…), mesmo que não tenhamos fio terra (para não perdermos a garantia do produto). As demais tomadas existentes na casa não precisarão ser alteradas.

As novas residências utilizarão as novas tomadas mas será necessário adquirir alguns “adaptadores” para permitir a utilização dos equipamentos “não novos”.

Obs.: Atualmente, qual a opção para aterrar uma geladeira, por exemplo? Somente amarrando o fio verde dela num fio terra que estará saindo pelo espelho da tomada ou coisa parecida. Esta nova tomada vai melhorar isto. Portanto, ela tem uma real utilização na conexão de equipamentos similares.

Abraços

PAULO W. S. CUNHA disse:

Pago impostos o suficiente para trocar todas as tomadas da minha casa e talvez de dezenas mais.
Pago impostos o suficente para usufruir das melhores e mais bem equipadas escolas imagináveis.
Pago impostos o suficiente para ter hospitais com ní­vel de hotel de primeira linha.
Pago impostos para poder rodar nas mais perfeitas e recapedas estradas possí­veis.
Pago impostos o suficiente para dispor de um paí­s tranquilo com criminalidade zero;
Onde está o dinhero do pré-sal, do petróleo do alcoól, do minério de ferro da agricultura farta e mais perfeita do planeta onde está todo esse dinheiro???????
Se estão preocupados com a minha segurança que tal esquecer das tomadas e melhorar hospitais, escolas, etc.
Que tal ter VERGONHA NA CARA.

PAULO W. S. CUNHA

Isso tudo que esta nestes comentários só se resumem em uma única coisa:
O Governo e seus governantes só fazem M…. Prejudicam mais do que ajuda
a população.

Thyago Medeiros disse:

Acho tamanha besteira e bobagem este padronização de plugs e tomadas.

Sylvio disse:

Opa. Que fria hein, recentemente adquiri um aparelho com a nova tomada para surpresa a tomada nova que veio no aparelho é mais grossa o conector é mais grosso do que da toma que comprei e ai cade o padrão de fabricação, aonde vou conectar meu aparelho???????????

Nilton Chiaratto disse:

Olá, a minha área é T.I. mas tenho feito algum serviço em casa ou na empresa onde trabalho.

Todo o conteúdo aqui é muito bom, mas o que não encontrei nenhuma explicação é sobre a
padronização da polaridade:

A padronização tem existe para as polaridades?
Os equipamentos necessitam deste recurso ou só alguns. E mesmo que sejam apenas alguns
o correto é padronizar mesmo.

Portanto alguém pode me explicar ou enviar um link que trate deste assunto na í­ntegra?

Agradeço muito

Boa sorte a todos!

Hugo Alabí­ disse:

Nilton:

Eu me atrevo a lhe responder: As tomadas e plugues hora em questão referen-se a tensões de corrente alternada, sejam de 60 ou 50 Hz. (ciclos por segundo), ou seja a polaridade varia de Positiva para Negativa com essa frequencia. Brasil optou por 60 Hz, Europa 50, Japão metade 50 e metade 60 Hz..se vc se refere ao neutro, não ha obrigação de aterrar o neutro, ou seja será desnecessario pretender identificar-los, por outro lado os pinos são simetricos, não ha como diferenciar-los, as tentativas nos EEUU, fracassaram, tentando fazer um pino mais largo que o outro. A situacão Internacional hoje está Normalizada pelas IEC (Comissão Electrotecnica Internacional), as tomadas e Plugues domesticos foram agrupadas em tres Normas a IEC 60906-1, -2 e -3…nesta última foram introducidos plugues para decenas de Volts, em corrente continua (ahi sim interessa a polaridade). Seguem transcrito os titulos destas Normas…(em Ingles).

IEC 60906-1:2009 applies to the IEC System of plugs and socket-outlets rated 16 A 250 V a.c. for household and similar purposes for the connection of equipment to distribution systems having nominal voltages between 200 V and 250 V a.c., insofar as dimensional requirements are concerned. This standard does not apply to plugs and socket-outlets rated 15 A 125 V a.c. for household and similar purposes for the connection of equipment to distribution systems having nominal voltages between 100 V and 125 V a.c. This second edition cancels and replaces the first edition published in 1986 and constitutes a technical revision.

IEC 60906-2 ed2.0 (1997-02)
TC/SC 23C
IEC system of plugs and socket-outlets for household and similar purposes – Part 2: Plugs and socket-outlets 15 A 125 V a.c.

IEC 60906-3 ed1.0 (1994-07)
TC/SC 23B
IEC System of plugs and socket-outlets for household and similar purposes – Part 3: SELV plugs and socket-outlets, 16 A 6V, 12 V, 24 V, 48 V, a.c. and d.c.

Recomendo ler atentamente estos titulos, para entender o que fez a Norma Brasileira.

atenciosamente

Hugo Alabi
Eng Eletricista Eletronico (UNC 1971-USP 1980)

Nilton Chiaratto disse:

Hugo quero lhe agradecer muito por sua ajuda, porque minha necessidade é grande em
casa, no trabalho e até na igreja, pois tenho que ir além de gerênciar, colocando a mão na
massa mesmo.
Tenho muito que buscar todas estas informações tenho problemas que no mí­nimo 3
eletricistas não resolveram ( mesmo com todas as outras coisas desligadas aparece uma
interferência na aparelhagem de som, vai e volta sem nada ser alterado tanto na regulagem como nas ligações ).
Com essas dicas vou verificar tudo e tentar colocar as coisas em ordem.

Paulo Shiosaki disse:

Hugo, gostaria de saber no final onde sera ligado o neutro, e consequentemente a fase neste novo padrão de tomada. O terra esta mais que claro que é o pino do centro.
Em equipamentos como estabilizadores de tensão que fazem o uso de um auto trafo(que são a maioria), muito utilizado em equipamentos de informática, se a fase não for ligada
corretamente teremos duas fases na saida. Estabilizadores deste tipo cuja entrada é 220V e a saida 110V, quando a fase é ligada de forma errada, teremos na saida 110V, uma tensão de 220V entre uma das fase e terra, e 110V entre a outra fase e o terra!! Nestas condições ficamos sem o neutro. Para que isto não ocorra é necessário padronizar o lado da fase, pois quando usamos o pino central não ha como inverter as ligações, pois a tomada neste caso tona-se assimétrica.
Atenciosamente,
Paulo Shiosaki

Hugo Alabí­ disse:

Paulo: Vou lhe dar minha opinião pensando que vc seja um eletricista, fica muito duvidoso padronizar qual serí­a o neutro e qual a fase nos pinos, porque se digo o da direita pode ser da direita visto por trás ou pela frente da tomada o do pino, como são aceitos plugues somente de dois pinos simétricos, não serí­a possí­vel dar um curso de eletricidade a cada usuario antes de ligar seu eletrodoméstico. No caso dos chamados estabilizadores, vejo muita desinformação no seu uso, eu não os recomendo para esta finalidade ou seja estabilizar, se tiver uma rede de 220 V e um aparelho de 115 V, o melhor serí­a somente usar o autotransformador, este é recomendado porque apresenta uma impedancia entre entrada e saida, util para filtrar ruidos de rede (por esta utilidade é que estes sobrevivem no mercado). muitos chamados estabilizadores fazem chaveamento atravez de reles que so geram armonicos desnecessarios.
Se tiver o caso de flutuação de voltagem, debe reclamar na companhia elétrica, esta mostra na sua conta mensal a tensão de fornecimento e suas variações. veja bem em São Paulo por exemplo existem estas tensões de fornecimento 220/127 V e 230/115 V, se tem posibilidade de escolha eu lhe recomendo a primeira. prefira sempre aparelhos com o selo do Inmetro.

Hugo Alabí­ disse:

Correção…..onde diz …são aceitos plugues somente de dois pinos simetricos…..leia-se…são aceitos plugues também de dois pinos simetricos…..

Paulo Shiosaki disse:

Segundo uma pesquisa que realizei junto aos fabricantes mais conhecidos de estabilizadores,
todos deram a seguinte resposta: olhando a tomada (cuidado, não confudir com o plug) de frente com o furo central(terra) para cima a fase é o furo da direita, e consequentemente,
o neutro é o furo da esquerda. Veja o desenho abaixo.
se quizer uma ilustração melhor visite alguns “site” de estabilizadores e veja os manuais dos mesmo.
( Terra )
O
( Neutro) O O (Fase)

E por ultimo cuidado com os adaptadoresde tomada de computadores para o novo padrão brasileiro, que circulam no mercado, pois eles não estão corretamente ligados. Eles invertem a fase com o neutro no novo padrão de tomadas.

Hugo Alabi disse:

Paulo:

Os fabricantes que vc consultou, estão colocando as tomadas diferente de outros, por exemplo consultei o catalogo da Pial (grande produtor de tomadas) eles colocam o neutro para abaixo, ou seja se á duvidas entre os fabricantes imagina como vão a ficar os eletricistas…….e muito bom padronizar mais não podem ficar duvidas, alem do mais e muito usada a tensão de 220 V, fase fase sem neutro, que pode por norma ABNT usar estas tomadas.

Celedonio disse:

É amigos.. acabei de comprar um Sony Vaio, corri em alguns cantos para tentar comprar um adaptador e não encontrei em Fortaleza. E agora, saiu trocando as tomadas de todos os cantos que eu possa vim a utilizar meu laptop? É uma palhaçada.

Francis de Paula disse:

Gostaria de saber uma coisa simples??????????????
Como que o governo determina uma coisa, a partir de 2010 não será mais comercializado tomadas antigas e sim só serão vendidas os novos padrões??
Quando vamos í  loja, ta certo, como determinação só encontramos as novas tomadas, mas nas nossas casas, temos os cabos com os plugues dos mais variados…
Será que o governo vai pagar para trocar os cabos e tomadas nas assistencias tecnicas dos mais de 10 produtos elétricos que tenho??????

Não é o Gustavo disse:

É justamente este tipo de apoio incondicional que explica a absurda situação do pais.
Quer padronizar tomadas? Pago imposto suficiente pro tal Gustavo Kuster vir trocar todas aqui em casa. Aliás, já o deixo convidado a fazê-lo.
Porém quem sabe padronizamos as escolas. Gostaria muito de parar de pagar escolas particulares (e públicas pelo imposto), assim sobraria mais dinheiro para trocar tomadas e equipamentos eletrônicos.
Preciso de uma TV nova, quem sabe LCD se eu puder depender do SUS e para de pagar a UNIMED.

E os amigos de opinião distinta, pagam as contas duplicadas e ainda sobra dinheiro para trocar tomadas? Se segurança é o fundamento da opinião, acredito que vão trocar todos aparelhos ao invés de utilizar o benjamin (adaptador) correto?

PAUL CROWBAR disse:

Não vai mudar nada. Não estou disposto a mudar nada na minha mansão no Morumbi.
Não aprovo nada e se vierem aqui fiscalizar eu faço o maior escandalo.

teofilo saturnino disse:

gostaria de saber qual a maneira correta de ligação,onde é o terra ,onde é fase e onde é neutro.
Quanto ao artigo de voces,é exelente,melhor estraga.obrigado.

Antonio Gomes disse:

Gostaria ade saber se as tomadas 3 pino uma residencia com varias tomadas, qual o procidemento que devemos toma para cada tomada sera necessario uma aste de aterramento pra cada uma tomada ou uma so resolve todo o problema interligada a tudas ou e liga no neuto da risidencia aguardo reposta.

Att. Antoniio Gomes

Rogério disse:

gostaria de saber até que data sera permitido a comercialização de plugs adaptadores nos diversos modelos

mari disse:

plugues e tomadas vendidos avulso poderao ser comercializado por atacadista e varejista até 01/01/10 e conectados a aparelhos eletro eletronico ate 01/07/10. Isso para comercio varejo e atacado.Importadores e fabricantes para avulsos ja se esgotou o prazo.Vi isso no site do Inmetro

PAULO W. S. ANDRADE disse:

Sou teologo, filósofo e engenheiro, analisei profundamente a questão e fiquei com pena dos comentários acima que me parecem um tanto levianos.
Vejamos e analisemos as premissas: Primeiro, uma tomada tem que ter a cara o paí­s onde é fabricada.
Segundo, só será usada neste paí­s.
Terceiro, este paí­s imporá aos demais seu padrão conforme a globalização o permitir.
Analisando estas três premissas concluo que a tomada padrão brasileiro satisfaz prenamente.

Eu aprovo pois sou um analista profundo da questão.

Paulo W. S. Andrade – filósofo – UFN

Hugo Alabí­ disse:

Paulo: Somos seres humanos e como tais, podemos ter ideias e pensamentos diferentes, neste caso discordo com sua postura, como Eng Eletricista Eletrônico, digo que tomada não e sí­mbolo de identidade de uma Nação, como seria uma Bandeira ou um Brasão ou até um idioma, padronizar ou normalizar significa do ponto de vista Fí­sico, diminuir o crescimento da Entropia (desordem), v.g. as porcas e parafusos são normalizados internacionalmente para evitar manter estoques desnecessários de peças. Critiquei construtivamente (veja acima Xeque Mate) ter normalizado duas tomadas (20 A e 10 A) no lugar de somente uma de 15A, como assim sou a favor de normalizar somente uma voltagem domestica :127 V, no lugar das varias que são utilizadas, neste Pais. se os outros Paí­ses nos seguirem seria muito bom.
Hugo Alabi (UNC -USP)

Jacque disse:

Estou fora do brasil por um tempo, sabem me dizer se essa lei realmente entrou em vigor?

Aguardo

Renó disse:

Alguém ai sabe me dizer, ou postar um link onde diz em qual pino da tomada deve-se conectar qual fio?, tipo, FASE, NEUTRO?????, grato a todos, ah sim, escrever, xingar, comentar, dizer, não muda nada, apenas as atitudes é que mudam algo, então vamos agir…..
valeu….

Chris disse:

O pior desta historia e que a vasta maioria das novas tomadas vão ser instalados sem o fio terra. Primeiro, instalar com fio terra vai ser 50% mais caro do que so com fase e neutro, e segundo, vai ser praticamente impossí­vel enfiar um fio terra na vasta maioria dos dutos existente já que os fios existentes vão impedir a passagem do novo fio terra.

No future Brasil vai ficar com milhões de tomadas de tres buracos e ninguém vai saber se eles tem o fio terra ou não. So abrindo e olhando! Vamos ter milhões de equipamentos que precisam de fio terra plugados em tomadas sem fio terra.

Vai ficar mais seguro assim? Claro que não.

Este mudança deve ter sido promovido durante 10 ou 20 anos, e mais importante, com uma politica, uma tecnologia, e uma campanha de informação e educação, explicita para facilitar a mudança.

Enquanto estamos falando do assunto de aterramento: a maioria dos hastes de aterramento no mercado são de péssimo qualidade. Não são de bronze, que não enferruje. São de aço comum com uma fina capa de bronze. Enferrujem em cinco minutos. Em poucos anos a maioria dos hastes instalados agora por causa desta mudança vão ser funcionalmente inúteis.

Roberto disse:

Brandão e Luiz, vocês estão certos. Essa lei é a coisa mais estúpida que eu vi em minha vida! Além do padrão ter sido cópia de um padrao internacional, copiaram errado (é só ler as duas normas e ver!). Diga-se de passagem que gostaria de saber qual paí­s no mundo está usando o padrão do qual o nosso foi copiado.
Criaram essa confusão pra resolver um problema que não existe. Dizem que anda morrendo muita gente no Brasil por choque mas sabe quantas conseguiram morrer por causa do formato da tomada? Pensa bem. NENHUMA! As mortes foram por outros e diversos motivos mas são mortes por choque, aí­ algumas pessoas partiram de uma informação errada e chegaram a uma conclusão mais errada ainda!
Mais uma perginta: quem sabe quantos padrões internacionais de tomada existem ?? Só a ISO tem um monte. Nem sempre um padrão é utilizado.
Como temos poucos problemas aqui no paí­s, resolveram criar mais um!

Roberto disse:

Alguém sabe (com certeza) se há outro paí­s no mundo que tel uma LEI obrigando a usar um certo padrão de tomada e plug ? Vejam bem: há paí­ses que os usos e costumes criaram naturalmente um padrão, mas qual tem LEI pra obrigar? Alguém sabe?
Um abraço.

ELETRICISTA SERAPIíƒO disse:

Ninguém merece.
Por que esse novo tipo de tomada se já existe o outro americano esses usados nos computadores,
Agora vou ter que mudar tudo de novo só por que um macanudo lá em Brasí­lia inventou uma tomada nova.
Será que ela foi testada 20.000 horas em condições pesadas para saber se satisfaz?
Será que ela funciona.
Será que o teólogo que falou um monte de bobagens aí­ acima entende de instalações elétricas?
Porque não resolvem problemas mais sérios, francamente.
Só sei uma coisa: ninguém merece isso.

PAULO W. S. ANDRADE disse:

Sou teologo, filósofo e engenheiro, analisei profundamente a questão e fiquei com pena dos comentários acima que me parecem um tanto levianos.
Vejamos e analisemos as premissas: Primeiro, uma tomada tem que ter a cara o paí­s onde é fabricada.
Segundo, só será usada neste paí­s.
Terceiro, este paí­s imporá aos demais seu padrão conforme a globalização o permitir.
Analisando estas três premissas concluo que a tomada padrão brasileiro satisfaz prenamente.

Eu aprovo pois sou um analista profundo da questão.

Carlos Alberto Araújo disse:

Caro Bernardo, Sou de opinião de que só se deve falar sobre determinado assunto, quando se tem absoluto conhecimento do que se fala. Estude um pouquinho mais meu querido. Me parece que os cinco anos de faculdade que você ” cursou??? ” não foram suficientes para te fazer entender um assunto tão obvio. É uma pena, que nesse nosso maravilhoso paí­s. O Brasil, ainda existam tantas pessoas tão preconceituosas; comem feijão com arroz más incistem em “arrotar” caviar.
í€ propósito, neste próximo ano termino meu terceiro curso superior (Curso de direito). E estou bem longe de conseguir o que conseguiu o “barrigudinho do nordeste”, que passou fome, sede e sofreu muito preconceito de gente como você e que sem duvida é um dos melhores presidentes que este paí­s já teve. E isso de todos os tempos.

Carlos disse:

Prezado Sr.
Ve-se que, assim como o comentario acima, o seu é ainda pior, especialmente por se apresentar como alguem supostamente mais gabaritado a arguir do tema.
É de conhecimento GERAL que após a revolução Elétrica, cada paí­s detentor de tecnologia passou a criar seu padrão de tomada como forma de “Promover” a venda de seus eleto-eletrônicos. O Brasil como “Retardatario” criou o padrão conhecido hoje, que era adaptado ao padrão Americano, Europeu e Japonês.
Ou seja, ADAPTAMOS A TODOS, garantindo que todos pudessem nos fornecer equipamentos SEM agregar em custo de troca de TOMADAS.
Entretanto com a “ótima” idéia atual, como forma também de “proteção” a nossa economia (que produz muitos eletro-eletronicos) criamos nosso novo padrão, que difere totalmente dos padrões atualmente disponiveis no mercado, Logo, para poder comprar produtos de fora, temos que Agregar no custo com uma troca de tomada, ou com um “Adaptador”.
Ve-se que seus anos de faculdade de direito foram fracos em Historia e Eletrica. Talvez devesse pedir revisão.
Quanto a nosso amigo barrigudinho. Avise ele que, sem um paí­s estavel, e sem um BUM da economia global movido pela CHINA, ele ainda estaria tentando arranjar dinheiro para “Tirar da miséria” os Hermanos dele.
Nosso destino, não fosse a China e o BUM economico internacional, seria repetir os passos desastrados da Superpotencia “Venezuela”.
Abraços.

jose gomes disse:

uma porcaria generalizada,,não existe nada pior que estas novas tomadas sou eletricista possuo uma empresa no ramo de instalacoes estamos sofrendo dimais,veja amigos o que estao fazendo como nao encontra o plug macho com 3 pino o pessoal passa um fio solto e enfia no lugar do terra uma coisa horrivel um discuido manda tudo pro saco ,as tomadas nao se firma da mau contato de todos os tipos a maioris dos fabricantes manda a opcao de colocar 2 fios en cada borne mais todos eles so ferma um ..esta dificil a coisA

Thigg disse:

Tudo balela; lembro perfeitamente das tomadas que somente tinham pinos redondos, dos interruptores que tinham uma alavanca…dos adaptadores para se ligar os cabos de força de pinos chato nas tomadas com entrada redonda (aqui em casa tinhamos diversos destes adptadores) enfim tudo isso foi modificado para o que estamos usando hoje. Com essa nova norma, todas as tomadas vão ser modificadas sim. Querendo ou não, as tomadas de uma casa não duram para sempre. Um dia deveremos mudá-las e então estaremos adotando em nossas casas o novo padrão. Independente de ser ou não correto, de ser ou não prático…enfim, essa discussão improfí­cua deveria ter sido feita quando houve a consulta popular de modificar os plugues. E tenho a certeza que a grande maioria dos que reclamam neste blog sequer se manifestou contra ou a favor de tal mudança.

Manoel Netto disse:

Thigg,

É o que eu digo. A gente só reclama quando já está decidido.

Abraço

J. A. Robertson disse:

Há muita ingenuidades dos comentários acima, notemos somente o essencial e prático da questão,
que é o que interessa:

Os plugs de 10A entram em qualquer tomada (usar-se-á em tomadas de 220V) e os de 20A só entram em tomadas de 20A (usar-se-á em tomadas de 127V).
Esta é a razão (presume-se) da diferenciação.
Usava-se antes o padrão hospitalar de 127V tomada de computador e 220V com plugs chatos de 03 polos.
Agora se o padrão for o brasileiro vejo que só haverá essa saida.

Projetista de sistemas.

Armando Andrade disse:

Quais os paí­ses que já possuem os mesmos dispositivos de segurança dos que estão sendo obriigados a se usar no Brasil?

Fábio Gomes disse:

O Brasil é o atraso em tudo!
Esta tomada totalmente única no Mundo.
Qual a necessidade de alterar as tomadas?
O Brasil sem competência para criar soluções cria problemas…

HILDEBRAND W.S. PASCHOAL disse:

Não, não vai mudar nada.
Não vou usar nada disso. Não quero saber, não uso e desaprovo.
Ninguém vai entrar na minha casa para mandar eu mudar nada aqui.
No Pantanal é uma região muito carente de tecnologia, quero ver se vem aqui alguém mexer nas minhas coisas. Nem tente, se não se dá mal.
Já estão avisados….

SEVERINO SERAPIíƒO disse:

Estou revoltadissimo.
por que esse novo tipo de tomada se já existe o outro americano esses usados nos computadores,
Agora vou ter que mudar tudo de novo só por que um macanudo lá em Brasí­lia inventou uma tomada nova.
Porque não resolvem problemas mais sérios.
Francamente ninguém merece isso.

Jéssica disse:

Nooooooooooooossa, que pessoal mais revoltado e daí­ que o novo padrão vai gerar mais lucro para alguém?! A economia precisa ser movimentada, os espertos que acompanhem e ganhem com isto. Algumas marcas já estão dando as tomadas junto com o produto e novas residencias também estão sendo construí­das com o novo modelo.
O novo padrão é sim mais seguro, só cabe a nos implementar a lei corretamente ao invés de chamar qualquer um para fazer suas instalações elétricas, chame um profissional competente que esteja ciente das normas vigentes. Na fase da construção todo equipamento pesado precisa ter aterramento para segurança de todos colaboradores, então porque em nossa residência pronta qualquer cambiarra serve?! Além disto vai que o infeliz que se acha eletricista sofre um acidente na tua casa casa, a indenização para ele ou famí­lia será muitomais cara.
Quanto a preço para mudança, a maioria das tomadas custa em torno de R$ 2,00, a fiação também não é cara e o preço médio que o eletricista cobra por ponto de luz é R$ 30,00, se a pessoa teve dinheiro para comprar um eletrodoméstico novo, troca a tomadinha também, vai fazendo a mudança aos poucos.

É só ter um pouquinho de bom senso!

Caramba véio!! Eu nunca soube disso… Fui descobrir agora de um modo bastante desagradável! Comprei um notebook Acer no WalMart on-line e quando recebi ele veio com esse novo plugue. Agora não tenho tomada para ligar meu notebook….

Manoel Netto disse:

Na verdade os plugues novos são perfeitamente compatí­veis í s tomadas existentes que suportem pino redondo (a menos que o seu plugue tenha vindo com 3 pinos, o que seria bizarro para um notebook, que não usa fio terra).

silmar disse:

nunca vi tanta idiotoce nessa tal tomada padão -br claro que alguem ta ganhando com isso e o pior, nem é facultativo, é por imposição mesmo.
vou comprar extensão do paraguai mesmo.

Luiz Steffenel disse:

Que estava na hora (?) de trocar de padrão, adequando-se í  evolução da aparelhagem eu até entendo. A existencia de tomadas com pinos redondos e verticais é uma enjambra nossa e que não poderia durar indeterminadamente.
O que não entendo é porque escolher o padrão de 3 pinos usado unicamente na Suiça? Se o objetivo é tentar unificar a aparelhagem, nada melhor do que utilisar o “padrão” francês/alemão/austriaco (na verdade são padrões levemente diferentes mas compativeis).
A verdade é que todos sistemas de 2 pinos são mais ou menos compativeis, mas quando entra o pino terra… O sistema suiço tem como unica vantagem “esconder” o pino do terra, evitando os retornos de corrente em uma rede mal instalada (o que ainda é comum no Brasil). No entanto, seu formato é totalmente incompativel com os plugs 3 pinos anteriores, o que vai obrigatoriamente forçar o uso de adaptadores e “T’s”, algo que o novo padrão procuraria evitar.
Tendo morado na Suiça e na França, posso garantir que esse ultimo sistema consegue ao menos ser compativel em outros paises. Um aparelho de 3 pinos comprado na Suiça (e em breve no Brasil) não consegue se conectar a nenhuma outra tomada.
Ou sera que a norma foi feita justamente pra facilitar as viagens de certas pessoas pra Suiça???

Vanduir Volpato Maia disse:

Porque o novo padrão foi feito sob um acordo de paí­ses europeus com a intenção de se tornar um padrão internacional. Aliás o padrão foi feito exatamente para resolver os problemas do plug europeu (Schuko) – É também compatí­vel com o plug hexagonal, e ganha possibilidade de polarização, e é menor.

Marcio disse:

Parece que já estou vendo a minha empregada tentando limpar a sujeira acumulada na reentrância da tomada com um paninho molhado.

J. ROCHA disse:

Não acredito que vá dar certo esta implementação.
Sou engenheiro e conheço bem a história dos diversos pinos e tomadas adotados ao longo dos anos no Brasil. Pois como sempre prevalece a internacionalização dos produtos, neste mundo globalizado, a tendência é de se ter produtos de padrão internacional para exportação e esses produtos jamais terão pinos e tomadas \”brasileiros” e sim o que o mercado mundial mais usa.
As velhas tomadas Telebrás de telefonia padrão brasileiro não deram certo por conta das tomadas americanas tipo RJ-11. Assim também foi implementado o uso das tomadas RJ-45 para informática.
Nos hospitais usa-se as tomadas \”padrão hospitalar” para diferenciar o 220v do 110 Volts e assim evitar acidentes fatais são as tomadas de 3 pinos universais e as de 220 volts de 3 pinos porém chatos, logo se vê que o problema da segurança já foi solucionada e está em uso só o tecnocrátas do governo com toda sua cretinice ainda não viram.
Estas tomadas seguramente seguirão o mesmo caminho das outras ou seja fiasco total de cretinice.

SEVERINO SERAPIíƒO disse:

Olha vamos parar de mexer nesse assunto.
Como construtor e eletrecista aqui na zona leste já fiz muita maracutaia e nem puis fio terra nas obra.
Vamos parar com isso, senão o pessoal vai descobrir que eu fiz mal feito e tô f……
Acho bom encerrar o assunto.

MELCHIOR MALDONATO disse:

Já disse e repito não vai dar certo essas tomadas não funcionam direito é tudo cretinice do mercado e depois ainda tem os produtos do paraguai e da china que não são normalizados e também são deformados sem falar nos produtos piratas feitos em fundo de quintais \”made periferia” e outras tantas coisas que só no dia-a-dia você vê por aí­.
Pode apostar não vai dar certo.
AINDA TEM MAIS – QUERO VER QUEM VAI ENTRAR NA MINHA CASA E MANDAR EU TROCAR AS TOMADAS EXISTENTES POR ESSAS TOMADAS CRETINAS…..

MELCHIOR MALDONATO disse:

OLHA J. ROCHA VOCíŠ ESTí CERTO É ISSO AI MESMO GOSTEI DA SUA OPINIíƒO.

J. ROCHA, DISSE:

Não acredito que vá dar certo esta implementação.
Sou engenheiro e conheço bem a história dos diversos pinos e tomadas adotados ao longo dos anos no Brasil. Pois como sempre prevalece a internacionalização dos produtos, neste mundo globalizado, a tendência é de se ter produtos de padrão internacional para exportação e esses produtos jamais terão pinos e tomadas \”brasileiros” e sim o que o mercado mundial mais usa.
As velhas tomadas Telebrás de telefonia padrão brasileiro não deram certo por conta das tomadas americanas tipo RJ-11. Assim também foi implementado o uso das tomadas RJ-45 para informática.
Nos hospitais usa-se as tomadas \”padrão hospitalar” para diferenciar o 220v do 110 Volts e assim evitar acidentes fatais são as tomadas de 3 pinos universais e as de 220 volts de 3 pinos porém chatos, logo se vê que o problema da segurança já foi solucionada e está em uso só o tecnocrátas do governo com toda sua cretinice ainda não viram.
Estas tomadas seguramente seguirão o mesmo caminho das outras ou seja fiasco total de cretinice.

Faby Oliver disse:

Será que as pessos menos favorecidas, moradores de favelas também vão trocar as tomadas?
Francamete, os eletrodomésticos com plugs comuns vão sumir do mercado em 2012 nos obrigando a trocar as tomadas, mesmo que seja de forma gradativa.
Eu, francamente não vou tocar nada.Vamos levando até onde der.
Eles criam coisas, dão prazo e o povão que se dane.

Mario Lago disse:

Quem é o dono da Pial ?
Basta descobrir e vai entender do porquê esse padrão está entrando no Brasil.
Alguém está lembrado da caixinha de primeiros socorros que era obrigatório ter nos veí­culos ?

Ricardo disse:

Essa merda de modelo, to construindo uma casa não acho uma tomada mais q preste, só essas porcarias. Como que vou ligar meu computador e carregar meu celular se usam pinos planos.
Esses burocratas do Brasil são os mais imbecis do mundo!!!

Antonio disse:

Para terminar, é compatí­vel com o que mesmo?

O sistema de encaixe é exclusivo e totalmente fora de padrão de qualquer paí­s ou associação normatizadora.

Quanto adotarmos ou não padrões alemães ou de qualquer outro paí­s mais avançado, você acredita que temos competência para isto.
Não é vergonha adotar aquilo que funciona, causa vergonha sim, impor este padrão que irá favorecer os mesmos de sempre.

Vanduir Volpato Maia disse:

Não é fora de padrão e nem exclusivo. Foi criado a décadas na EUROPA e proposto para se tornar um padrão internacional.

É compatí­vel com todos conectores europlug (pinos redondos, corpo hexagonal), usado na maioria dos produtos nacionais (em geral, quase todos que não usem fonte externa e não usem pino terra). E, obviamente, compatí­vel também com plugs de pino redondo e com corpo menor.

Padrões como o alemão não apresentam nenhuma vantagem comparado com o brasileiro. São maiores, não apresentam polaridade, e não aguentam tanta corrente quanto o brasileiro 20A. Além do mais, também é incompatí­vel com o padrão estadunidense.

José Reis disse:

Olá Augusto, tenho um irmão que mora no Reino Unido, e realmente lá a questão segurança do usuário é levada a sério. Primeiro, por conta do poder aquisitivo da populalação per capita. Segundo, porque maioria das casas e seus mobiliários são assegurados, e ninguém quer correr o risco de ter que assumir a culpa, o ônus e as consequências. Lá, dá cadeia mesmo!! Não é como no Brasil que o norma foi regulamentada em 2002, e até hoje não se cumpre.
A questão está também esrtá na aprovação e na fiscalização de projetos elétricos e comercialização destes produtos por parte dos órgãos competentes.
Quanto a finalidade e posição dos pinos, como foi comentado por alguns. Isso fica a cargo de quem faz a instalação das tomadas, pois além de haver indicação de fase, neutro e terra, todo eletricisa profissional sabe disso. O que não existe é responsabilidade e profissionalismo de ambas as partes em detrimento de um custo menor para o servoço.
Meu irmão presenteou meu filho com equipamento e ele já veio com adaptadpr.
Vou enviar pra a foto pra vc ver como eles se preocupam com a segurança. Mas esse benefí­cio tem um custo mais elevado, que no meu modo de entender o governo deveria absorver parte dele.
Reis

Vanduir Volpato Maia disse:

Ah claro, e é a ABNT e o INMETRO que cuidam de todos esses problemas mais sérios né? Ou você quer que eles fiquem coçando o saco esperando que os problemas mais sérios que não tem nada a ver com ABNT, INMETRO, etc, sejam resolvidos para só então resolverem os problemas que realmente a eles competem?

Muitos comentários aqui estão desprovidos de correlação com a realidade. Não é a “ABNT” que deixa produtos de má qualidade serem vendidos.
Também quem compra produtos eletrônicos em outro paí­s deve saber que assumirá o ônus para colocá-lo para funcionar aqui. Ou quem comprar um notebook na Inglaterra vai querer ligar aqui sem problemas?
Essa defesa de adotar “o que outros têm” é até interessante, mas porque os ingleses têm o volante de seus carros no lado direito? Eles não sabem que o mundo todo é na esquerda? E não é que fabricantes de carros fabricam carros para eles daquele jeito?
Por que temos que nos curvar a tudo que vem de fora? O eterno Jeca Tatu vai sempre ser escravo, sem opinião própria?
Aquele modelo de tomada que tem dois rasgos para pinos chatos e dois furos para pinos redondos é na verdade uma invenção brasileira que só existe aqui, para conectar equipamentos importados que vinham com plugues adequados ao mercado americano. Em outros paí­ses era exigido do fabricante os plugues adequados; aqui o consumidor trocava sua tomada.
Cabe ressaltar que o novo padrão brasileiro de plugues e tomadas é resultado de um longo processo, onde cada um deve fazer sua parte para promover a segurança contra os riscos da eletricidade, senão vejamos:
- a norma ABNT 14136 de 1998 definiu os modelos de plugues e tomadas que atendiam aos modernos requisitos de segurança;
- o INMETRO pela Portaria 185 de 2000 definiu que os plugues e tomadas passariam a ser certificados compulsoriamente segundo a ABNT 14136;
- a norma ABNT 14136 foi revisada em 2002 mantendo os modelos da edição de 1998;
- a norma ABNT 5410 de 2004 endossou a necessidade do fio terra e de tomadas adequadas nas construções;
- a Lei 11337 de 2006 exigiu a instalação do “fio terra” nas novas construções;
- o CONMETRO na Resolução 11 de 2006 estabeleceu os prazos para implantação do novo padrão de plugues e tomadas em todo o território nacional.

Para o consumidor, o impacto não será grande, uma vez que para a versão de 2 pinos, o novo padrão de plugues é compatí­vel com os modelos de tomadas anteriormente disponibilizados no mercado. Apenas para eletrodomésticos que sejam fornecidos com plugues na versão de 3 pinos será recomendada a troca da tomada, bem como a instalação do fio terra conectado í  mesma.
O fio terra já é velho conhecido da população: é aquele fiozinho verde que fica enrolado atrás da geladeira e da máquina de lavar roupas, e justamente por estar desta forma torna-se inócuo, pois não impede choques, muitas vezes fatais.
Com o novo padrão, o fio terra já ficará incorporado ao cordão e ao plugue, cabendo ao usuário fazer sua parte na corrente de segurança, confiando a instalação a um profissional capacitado, e não a um “quebra-galho” da vizinhança.
Deverá haver uma ampla campanha de conscientização coibindo a prática daquele “jeitinho” de cortar o terceiro pino para que o plugue entre na tomada. Não será uma economia, será uma irresponsabilidade, cabendo ao usuário em caso de acidente, todas as consequências decorrentes.

Janio disse:

Se a ANBT quiser que eu posso desenhar uma tomada de vergonha; é só entrar em contato comigo.

Janio disse:

Quem projetou essa tomada pensou apenas na segurança, mas não pensou na praticidade. Eu não vou comprar isso! Vou dar o meu jeito!

Quem projetou essa tomada deve ter sido uma criança retardada. Não acredito que tenha sido um engenheiro.

Joaquim Nabuco Donosor disse:

essas tomadas novas sao uma tremenda besteira. nunca vi algo tao inutil, ridiculo e estupido. e quem comprar um eletronico fora do pais? e os equipamentos que eu já possuo? nao quero ficar gastando dinheiro com adaptadores a torto e a direito.
Essa desculpa de tomar choque é uma tremenda baboseira. só toma choque em tomada quem é burro mesmo, igual a essas antas do inmetro que nao têm merda nenhuma para fazer, e resolvem criar problemas na vida de todo mundo.

pro inferno com essas tomadas fuleiras. na minha casa não vai entrar e ponto.

Fábio F. disse:

É amigos Terra Brasilis !!!! adotar um sistema que só existe aqui é brincadeira….
mas como “eles” sabem, a gente (separado, já que teve um jumento que escreveu junto) não questiona nada, não briga por nada, não fazemos nada !!!!!!!
Vamos embolir esta idiotice e pronto.

Antonio disse:

Esta mudança que agora se torna obrigatória é mais uma das muitas \”maracutaias” que neste paí­s serve para tomar o dinheiro de muitos para encher os cofres de uns poucos.
Faz algum tempo a ABNT mudou o padrão da fiação elétrica.
Na prática, diminuiu a quantidade de cobre e aumentou a espessura da capa de PVC dos cabos elétricos. Basta inspecionar qualquer instalação elétrica para perceber que os cabos estão mornos.
Facilitou e aumentou os ganhos dos fabricantes de cabos elétricos, pois o cobre tem custo muito maior do que o PVC da capa do condutor.
Esta mesma ABNT que tempos atrás \”normatizou” lâmpadas de 100v para uma tensão de pico de 117VAC agora \”normatiza” plugs e tomadas em um padrão exclusivo.
Nenhum paí­s do mundo usa este padrão!
Logo serão beneficiadas as empresas que vão produzir os adaptadores.

A ABNT FEZ ESTUDOS E REPROVOU, POR EXEMPLO, O PADíƒO DIN PARA TOMADAS E PLUGS OU HOUVE INTERFERíŠNCIA E FAVORECIMENTO PARA ALGUMAS EMPRESAS QUE SERíƒO \”CERTIFICADAS” PARA PRODUZIR TOMADAS E PLUGS NESTE PADRíƒO EXCLUSIVO?

QUANTO SERí O FATURAMENTO DESTAS EMPRESAS COM ESTE MERCADO CATIVO?

A ABNT mais uma vez mostra-se uma entidade a serviço das corporações.
A ABNT tão ciosa da segurança dos cidadãos permite que neste paí­s ainda se fabriquem máquinas de curto-circuito, ou seja, chuveiros elétricos com resistência exposta.
Para quem desconhece informo que este tipo de chuveiro tem seu uso permitido somente em dois paí­ses do mundo, Brasil e Paraguai. Em nenhum outro paí­s seu uso é permitido.

EM TODOS OS OUTROS PAíSES, OS CHUVEIROS ELÉTRICOS DEVEM TER SUA RESISTíŠNCIA BLINDADA E ISOLADA DE UM POSSíVEL CONTATO COM A íGUA.

Implantam a tomada de fio terra, mas a legislação não obriga a instalação do fio terra. O terceiro pino continuará vazio.
O Imetro alega que no último ano ocorreram 35.000 incêndios devido a problemas com as tomadas e plugs, ou seja, 4 incêndios por hora a cada 24 horas dos 365 dias do ano considerado.
Esta projeção é um chute. Um chute semelhante ao número de \”atendimentos” apregoados em faixas colocadas pelas concessionárias de rodovias no estado de São Paulo.
O número que aparece nas faixas corresponde í s ligações recebidas e não ao número de atendimentos a motoristas e veí­culos. Façam a conta!
Concordo que é preciso uma normatizar, mas eu pergunto:

1 – POR QUE ADOTAR UM PADRíƒO QUE NíƒO É ADOTADO EM NENHUM LUGAR DO MUNDO?

2 – OS ADAPTADORES QUE SERíƒO FABRICADOS PELAS \”EMPRESAS CERTIFICADAS” e QUE FICARíƒO PENDURADOS EM CADA ELETRODOMÉSTICO NíƒO PROVOCARíƒO PROBLEMAS?

3 – POR QUE A ABNT CONTINUA PERMITINDO QUE OS TERMINAIS E CONTATOS DAS NOSSAS TOMADAS E INTERRUPTORES SEJAM FEITOS DE FERRO LATONADO AO INVÉS DE LATíƒO, BRONZE OU QUALQUER OUTRO MATERIAL QUE SEJA MELHOR CONDUTOR ELÉTRICO?

Este novo modelo, com um encaixe externo, não vai permitir que o usuário perceba folgas nos pinos que provocam \”mau contato” e o conseqí¼ente aquecimento, ou melhor, vai perceber quando o plug derreter. Basta verificar a qualidade das novas que estão a venda. Feitas de PVC que não é utilizado em nenhum lugar do mundo para este fim.
Os problemas com nossas tomadas são muito mais devidos ao material utilizado do que pelo tipo de tomada.
Esta mudança em tudo é semelhante a normatização das lâmpadas de 100V que acabaram por obra de um estudo desenvolvido por um professor da UNICAMP.
É semelhante aos estojos de pronto-socorro que os motoristas foram obrigados a carregar e a uma mudança dos extintores de incêndio dos veí­culos mudança que terminou quando o deputado, seguramente pago pelo lobbye que patrocinava a lei, foi pego no mensalão.
Falta memória, falta conhecimento.
FALTA VERGONHA!

Antonio,
- As estatí­sticas divulgadas foram de 35.000 incendios em 10 anos, nao em 1 ano;
- A ABNT mudou o padrao dos cabos eletricos de AWG para mm2 em 1980, ha 29 anos, pois;
- Se os cabos estao “mornos” podem estar subdimensionados – muitos confiam as instalaçoes ao porteiro ou a um auto-proclamado “eletrecista” que não apresenta diploma do Senai, e neste caso devem arcar com as consequencias;
- Este novo plugue padrão de 2 pinos eh compativel com nossas tomadas existentes e com as tomadas europeias (exceto Inglaterra); o de 3 pinos tambem ja eh utilizado na Suiça;
- A ABNT nao fez nenhum estudo nem reprovou padrao DIN – afinal, a norma DIN so vale na Alemanha, voce queria que seguissemos os alemaes?
- A legislaçao ja obriga fio terra em todas as construçoes desde 2006 – Lei Federal 11337;
- A ABNT apenas elabora normas; quem define e proibe material de eleticidade de ferro eh o Inmetro. Se voce conhece algum lugar que esteja vendendo material eletrico condutor de ferro, denuncie para tel: 0800 285-1818 (de segunda í  sexta-feira, das 8h í s 18h), ou no site: http://www.inmetro.gov.br/ouvidoria/ouvidoria.asp

A materia eh polemica, mas todos os fabricantes de plugues e tomadas ja seguem o padrao novo desde janeiro deste ano. Ninguem vai precisar trocar o que ja tem em casa funcionando.

Antonio disse:

Interessante sua resposta, por ela me parece que é associado da ABNT.
Você escreve “queria que seguissemos os alemães” interessante esta sua colocação com relação as tomadas e plugs, pois na questão balanceamento e vibração de máquinas rotativas, as normas adotadas pela ABNT são TRADUÇí•ES LITERAIS DAS NORMAS VDI sobre este assunto.
Adotar este padrão esdruxulo, ou melhor como diz, recomendar esta padrão esconde sim maracutaia e da grossa.
Escreveu muito mas nada sobre as lâmpadas de 100V que a nossa ABNT adotou e depois precisou voltar atrás impondo uma multa para a Sylvania, Osram, Philips, GE etc que nunca foi paga.
Não devo entrar em detalhes mas sei como algumas normas são aprovadas, ou melhor o que é necessário para aprova-las.
Sobre material de ferro peço que você mesmo faça a denúncia, os nossos soquetes de lâmpadas são de ferro latonado e a cada perí­odo a camada de latão é reduzida em sua espessura.
Aproveite e faça comentários sobre nossos chuveiros, ou melhor, máquinas de curto-circuito que a ABNT continua recomendando.
Faça-me o favor, estamos no Brasil e o nosso problema começa exatamente aí­.

Antonio disse:

Esta mudança que agora se torna obrigatória é mais uma das muitas maracutaiais que neste paí­s serve para tomar o dinheiro de uns e encher as burras de outros.
A mesma ABNT que tempos atrás “normatizou” lâmpadas de 100v para uma tensão de pico de 117VAC agora “normatiza” tomadas em um padrão exclusivo.
Nenhum paí­s do mundo usa este padrão.
Logo serão beneficiadas as empresas que vão produzir os adaptadores.
Quanto vão faturar com este mercado cativo.
A ABNT mais uma vez mostra-se uma entidade a serviço de corporações.
Implantam a tomada de fio terra mas a legislação não obriga a instalação do terra. O terceiro pino continuará vazio.
O Imetro alega que no último ano ocorreram 35.000 incêndios devido a problemas com as tomadas e plugs, ou seja, 4 incêndios por hora a cada 24 horas dos 365 dias do ano considerado. Esta projeção é um chute semelhante ao número de “atendimentos” apregoados pelas concessionárias de rodovias no estado de São Paulo.
Concordo que é preciso uma normatização mas:
POR QUE ADOTAR UM PADRíƒO QUE NíƒO É ADOTADO EM NENHUM LUGAR DO MUNDO?
OS ADAPTADORES QUE SERíƒO FABRICADAS PELAS “EMPRESAS CERTIFICADAS” PENDURADOS EM CADA ELETRODOMÉSTICO NíƒO PROVOCARíƒO PROBLEMAS.
POR QUE A ABNT PERMITE QUE OS TERMINAIS DAS NOSSAS TOMADAS SEJAM FEITAS DE FERRO LATONADO AO INVÉS DE LATíƒO, BRONZE OU OUTRO MATERIAL QUE É MUITO MELHOR CONDUTOR ELÉTRICO?
Esta mudança em tudo é semelhante a normatização das lâmpadas de 100V que acabaram por obra de um estudo desenvolvido por um professor da UNICAMP, é semelhante aos estojos de pronto-socorro que os motoristas eram obrigados a carregar e a mudança dos extintores de incêndio que os veí­culos deveriam ter e que terminou quando o deputado que patrocinava a lei foi pego no mensalão.
Falta memória, falta conhecimento.
FALTA VERGONHA!

Frank disse:

Que legal vou trocar todas as tomadas de casa de Grátis… huahuauhauauhuh

Será que o esperto que inventou esta tomada padrão vai fazer isso? O que vai ter com esta idéia é empresas fabricando mais adaptadores deste tal plug padrão para os atuais. Falta do que fazer é foda. Porque não inventam algo de útil

Cloves Cruz disse:

A Comissão responsável por esta Norma, perdeu o bom senso de vez, o Brasil é um paí­s que regulamentou duas tensões monofásicas padronizadas de distribuição(220 V e 127 V). A existência da tomada/plugue de pinos chatos, deveria não, deve ser mantida para evitar a inserção perigosa de eletrodomésticos na tensão nominal127 V, em redes de 220 V.
A Comissão esqueceu do risco ao qual estará submetida a população tanto no aspecto financeiro(queima de equipamentos) quanto no aspecto de segurança(risco de sobretensão com consequente superaquecimento e até incêndio). Isto é o Brasil , zil..zil…zil…zil !!!

EDUARDO KORTZ disse:

Prem estoquezados Senhores:
Equipamentos como computadores, filtros de linhas, nobreaks que usam normalmente o tal plug e tomada modelo computador ( 2P+T) até quando poderão fornecer seus equipamentos com os modelos antigos, já que até agora não ví­ o plug novo nesses equipamentos ( e nós estamos quase no final do ano). O plug e tomada modelo computador, vai desaparecer do mercado?
A revenda está amparada por lei, e a industria poderá usar a antiga tomada e plug, manter em estoque, comprar e revender fora do prazo?
Grato
Abraços
Eduardo Kortz

José Adauto Paz de Lima disse:

Quanto mais novidades melhor para nós, esse tipo de tomada evitara acidentes eletricos.
Obs.: Tenho um tipo de tomada que é de minha Invenção, que ajudará muitaspessoas com seus aparelhos elétricos. quem tiver interessado em saber como é esse novo modelo de tomada é só entrar em contato com meu e-mail.
agradeço.

MELCHIOR MALDONATO disse:

OLHA J. ROCHA VOCíŠ ESTí CERTO É ISSO AI MESMO GOSTEI DA SUA OPINIíƒO.

J. ROCHA, DISSE:

Não acredito que vá dar certo esta implementação.
Sou engenheiro e conheço bem a história dos diversos pinos e tomadas adotados ao longo dos anos no Brasil. Pois como sempre prevalece a internacionalização dos produtos, neste mundo globalizado, a tendência é de se ter produtos de padrão internacional para exportação e esses produtos jamais terão pinos e tomadas \”brasileiros” e sim o que o mercado mundial mais usa.
As velhas tomadas Telebrás de telefonia padrão brasileiro não deram certo por conta das tomadas americanas tipo RJ-11. Assim também foi implementado o uso das tomadas RJ-45 para informática.
Nos hospitais usa-se as tomadas \”padrão hospitalar” para diferenciar o 220v do 110 Volts e assim evitar acidentes fatais são as tomadas de 3 pinos universais e as de 220 volts de 3 pinos porém chatos, logo se vê que o problema da segurança já foi solucionada e está em uso só o tecnocrátas do governo com toda sua cretinice ainda não viram.
Estas tomadas seguramente seguirão o mesmo caminho das outras ou seja fiasco total de cretinice.

Vitoria disse:

-Melchior, estou contigo! Tudo isso é mais uma maneira de enriquecer os fabricantes de material elétrico. Ontem fui procurar o adaptador para as tais tomadas, já que todos os meus aparelhos elétricos são “antigos”. Na C&C está sendo vendido por R$ 15,00!!!! A tomada nova está sendo comercializada por R$ 4,50. Mas, para usar os seus aparelhos elétricos, terá que pagar mais R$ 15,00 por adaptador, enquanto os benjamins “antigos” sempre tiveram os preços em torno de R$ 2,00. Alguém ainda tem dúvidas sobre os beneficiários dessa norma????

MELCHIOR MALDONATO disse:

E TEM MAIS QUERO VER QUEM VAI ENTRAR NA MINHA CASA E MANDAR EU TROCAR AS TOMADAS……….

MELCHIOR MALDONATO disse:

Já disse e repito não vai dar certo essas tomadas não funcionam direito é tudo cretinice do mercado e depois ainda tem os produtos do paraguai e da china que não são normalizados e também são deformados sem falar nos produtos piratas feitos em fundo de quintais “made periferia” e outras tantas coisas que só no dia-a-dia você vê por aí­.
Pode apostar não vai dar certo.

Vanduir Volpato Maia disse:

Antes do descer o pau na norma pelo fato de aparelhos com pino terra não seguirem o padrão, rolem a tela pra cima e leiam o artigo de novo – o prazo final para transição de fabricantes de cabos de alimentação é 1/1/2010, logo, não tem ninguém burlando a norma não.

Além do mais, a absoluta maioria dos aparelhos que utilizam pino terra (principalmente os estrangeiros) têm cabo destacável, assim não é necessário os fabricantes fazerem um produto diferente só para o Brasil, só trocar o cabo de alimentação no pacote (como, creio eu, já fazem há anos na europa, onde cada paí­s tem seu próprio padrão).

Renato Melo disse:

Um dos agravantes é que as empresas fornecedoras dos produtos que já estão fornecendo o modelo novo, estao também perdendo mercado para aquelas que ainda possuem e comercializam o antigo.
Mas o maior problema é que na área de informatica e algumas outras de eletrodomésticos os aparelhos são importados e não possuem o novo modelo de pino, e uma adaptação anula a garantia do produto.
Então com toda a certeza eu digo que o comitê desta nova lei foi muito irresponsável em não levar em consideração estes aspectos importantes.

Agora a maior piada é que as empresas fornecedoras estão vendendo um tipo de tomada adaptável que imita o modelo antigo. Onde está a segurança????

rau disse:

Você tem toda razão, de que adiantou a mudança se já está sendo comercializado adaptadores?? Perdeu toda segurança. A FAME pelo menos tentou melhorar a segurança criando abas na lateral do adaptador no intuito de induzir o usuário a desligar o plugue adaptador inteiro e não apenas o plugue do aparelho. Veja essa que adquiri tempo poucos dias:

http://i307.photobucket.com/albums/nn309/rrsf/adaptador.jpg

Eu quero ver quando eu veremos nobreaks, filtros de linha, estabilizadores, cabos de força de fontes de alimentação de monitores e computadores virem no novo padrão. Há como obrigar um fabricante internacional a fornecer um cabo que irá servir só pro Brasil?? E a grande quantidade de produtos que entram ilegalmente no pais? Os adaptadores irão reinar por muito tempo e o pior, não são normalizados! Não há um padrão, cada fabricante segue o que acha melhor ou seja, ficou elas por elas.

Já defendi esse padrão novo, mas são tantos detalhes contra o mesmo que só defendo hoje a segurança dada pelo mesmo, mas que será corrompida com o uso de adaptadores, principalmente os baratos Made in China.

Rafael Oliveira disse:

Alguem sabe algum fabricante de tomada 2p+T com o novo padrão brasileiro?

Wanderley Amaral disse:

Como eletricista eu acho até bom essa mudança, mais trabalho pra mim, mas como consumidor… que besteira, totalmente sem desnecessario, mantendo as tomadas em bom estado e trocando qnd necessario já é mais que suficiente, essa só é mais uma forma de fazer o povo gastar. Mas aí­, se forem precisar de eletricista me chama rsrsrsrsrsrs.

Vanduir Volpato Maia disse:

Hugo:
Sim, circuitos de proteção são importantes, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra.
Porque muita gente compra carro sem airbag e sem freio ABS (esse último, aliás, que vai se tornar obrigatório)? Óbvio: é mais barato.
É a mesma coisa. Dizer pra todo mundo contratar eletricista qualificado para instalar DRs é uma coisa, fazer plugues mais seguros simplesmente mudando o formato da tomada a um custo levemente maior (sim, agora é caro, isso so chama fator “mudança”, os fabricantes precisam compensar o investimento em atualização do maquinário, entre outros fatores), sem exigir qualquer mudança por parte do consumidor, é uma medida muito mais simples.

Além do mais, convenhamos, a adoção sólida de um único padrão vai, a longo prazo, praticamente eliminar várias gambiarras como cortar o pina terra do plugue, usar adaptador, etc. (além do mais ouvi falar que o “T” também está na linha de proibições, mas não tenho certeza)

Sobre a TV, eu deixei no ar que é isenta de royalties, isso já sabia que não é, o que tem é que o custo de royalties é pequeno, a absoluta maioria do custo do receptor é o hardware.
Acha mesmo que é possí­vel fazer um decodificador do codec H264 que trabalha em 1920×1080 a 30FPS com o orçamento de apenas R$200? Se duvida, vá a qualquer loja de informática e orce um PC capaz de tal.

J. ROCHA:
Como já disse um zilhão de vezes, uma coisa que o padrão estadunidense não é é internacional. Muitos tem a impressão errada que é a maioria porque os paí­ses dos quais normalmente importamos ou adotam o padrão oficialmente (EUA, China, Japão) ou não têm normas definidas sobre o assunto (Paraguai).
O padrão está longe de ser maioria. Na verdade, grande parte dos paí­ses que usam não definiram o padrão a ser utilizado.

Hugo Alabi disse:

Vanduir:

Não gosto de deixar assuntos sem reposta, por isso digo o seguinte:
1) Ler minha replica ao comentario Nº 42 intutulada ..”Xeque Mate”.
2) As Normas são apenas por motivo económicos, para unifomizar os equipamentos, e evitar desperdicios, cabe ao projetista escolher o sistema que vai usar em seu projeto (com DR, sem DR, com proteçao seletiva ou não), para conseguir a segurança e funcionalidade exigida em cada caso especifico, cabe ao usuario escolher o projetista, em quem possa confiar.
3) Em eletricidade o mundo todo usa, os Amperes, os Voltios, os Hz, são iguais no planeta, ou seja devemos tender a globalizar estas Normas, por isso foi criado a IEC (Comisão Eletrica Internacional) devemos lá bater as portas, conseguir que apareça pelo menos o Portugues nelas e não somente o Ingles e Frances…..e aceitar as normas lá escolhidas (apresentando propostas nestes Organismos que fazemos parte), por isso diz que os plugues com pinos de 4mm, servem para 16A. e não inventar coissas novas ja fartamente discutidas.
4) Em televisão sim senhor, area que é minha especialidade, penso que devia ter se escolhido o sistema DVB (Digital Video Broadasting) que foi o que usamos na primeira transmissão digital em Alta Definiçao na Copa do Mundo via Satelite..e também o sistema que venho usando em transmissoes via Satelite desde 1995, este sistema é amplamente usado em todas as transmissoes digitais hoje via satelite, também sistema usado pelas distribuiçoes de TV digital dos operadores de TV Cabo. hoje adquiro estes receptores por R$ 200,00 sim senhor no mercado brasileiro. Apenas o argumento que o Sistema Japones tem o One Segment (uma transmissão digital de baixa definição) incorporada não é suficiente para não seguir o compas da dança internacional.

5) Vc citou o formato 1920x 1080, eu pessoalmente não gosto do padrão Wide Screen ou tela retangular , sempre batalho em qualquer evento de nivel Internacional, que deve-se aceitar o formado aprox quatrado (4×3) como alternativa….digo…NENHUM DOS MESTRES DA PINTURA , PINTARAM EM WIDE SCREEN”….Para TV onde o ambiente é uma sala pequena com duas ou tres pessoas, numa novela ou num noticiario, fica melhor enquadrado na camera o formato (4×3)…..E VOU LEVAR ISSO ADIANTE ATÉ QUE ALGUEM ME DEMOSTRE O CONTRARIO.

Ateciosamente

Eng Hugo Alabí­

J. ROCHA disse:

Não acredito que vá dar certo esta implementação.
Sou engenheiro e conheço bem a história dos diversos pinos e tomadas adotados ao longo dos anos no Brasil. Pois como sempre prevalece a internacionalização dos produtos, neste mundo globalizado, a tendência é de se ter produtos de padrão internacional para exportação e esses produtos jamais terão pinos e tomadas “brasileiros” e sim o que o mercado mundial mais usa.
As velhas tomadas Telebrás de telefonia padrão brasileiro não deram certo por conta das tomadas americanas tipo RJ-11. Assim também foi implementado o uso das tomadas RJ-45 para informática.
Nos hospitais usa-se as tomadas “padrão hospitalar” para diferenciar o 220v do 110 Volts e assim evitar acidentes fatais são as tomadas de 3 pinos universais e as de 220 volts de 3 pinos porém chatos, logo se vê que o problema da segurança já foi solucionada e está em uso só o tecnocrátas do governo com toda sua cretinice ainda não viram.
Estas tomadas seguramente seguirão o mesmo caminho das outras ou seja fiasco total de cretinice.

rau disse:

Espero que o padrão vingue pq os instaladores hoje já tão de “cara grande” com os clientes que torcem a boca pra esse novo padrão, por causa da necessidade da troca de plugues, imagine se o padrão não vingar. Hoje é um tal de: Meu carregado de celular não entra nessa tomada, o aspirador de pó não funciona nessa tomada, etc, etc. Botar adptador em tudo vai ser o fim da picada! O pior de tudo é que você vai numa loja e tá ficando dificil de achar um estoque bom de tomadas antigas, mesmo as de três pinos do modelo anterior. Quem tá construindo agora fica naquele dilema de qual tomada compra e muitas vezes, devido ao baixo estoque, não há tomadas suficientes pra colocar na casa inteira, ou coloca das novas ou sai de loja em loja catando as pontas de estoque. Já presenciei um caso desses, onde o cara preferiu usar as tomadas antigas em sua casa nova e saiu de loja em loja catando o que tinha até completar a quantidade de tomadas que ele queria.
Alguém aí­ já viu estabilizador, filtro de linha, nobreak, fonte de computador já vindo com o novo plugue de três pinos da nova norma?? Eu ainda não e creio que vamos ficar muito tempo sem ver. E adaptador que dê continuidade aos três pinos? Piorou! Só vejo por aí­ adaptador que não tem pino de aterramento na saida. É mais uma complicação que espero que não demore a se resolver.

Rau,
- O prazo para cordoes com o plugue no novo padrao vai ateh janeiro 2010. Por isto voce ainda nao os viu na praça.
- Jah ha adaptador incluindo pino terra no novo padrao.
- Quem estah construindo nao tem mais dilema para comprar tomadas: so estao sendo fabricadas as do novo padrao.

Vanduir Volpato Maia disse:

(epa o post acima era pro hugo e não o osvaldo)
Hugo:

Outra coisa. Eu também nunca ouvi falar em acidente de metrô, acidentes em aviões ou ônibus são rarí­ssimos.

Só por isso os equipamentos de segurança em ambos são dispensáveis.

É um custo desnecessário evitar que se tome um choque letal ao tocar o pino da tomada só porque você nunca ouviu falar de um acidente desse tipo?

Por acaso já tentou enfiar um objeto metálico na nova tomada? Na tomada de pino chato é fácil enfiar uma tesoura (objeto que muitas crianças possuem) e levar um choque. Na nova é muito mais difí­cil, tanto pelo diâmetro menor quanto pelo recuo que tem no contato (apesar que o risco é obviamente maior com a versão de 20A, que possui pinos maiores, mas não testei).

Uma coisa pro pessoal que falou do padrão inglês: pode ser o mais seguro, mas é também (entre as tomadas domésticas) o maior, mais caro e não é compatí­vel com nenhum outro padrão. Aqui no Brasil seria impraticável.
Enquanto o novo padrão requer apenas trocar o espelho de tomada (ou nem isso, muitos modelos de espelho permitem trocar apenas o plug), adotar o padrão inglês iria requerer remover a caixa interia e aumentar e vão para ter espaço para o novo padrão.

Hugo Alabí­ disse:

Caro Vanduir:
Eu tambem não tinha falado en acidente de Metrô, até ter de sair correndo de casa, morar dois anos em hotel, e ter de enfrentar 12 recursos no TJ e 4 no STJ, ganhando todos gastando 36.000 paginas nos autos: vamos as tomadas: P (W)= V (V)x I (A), europa se orientou a usar duas centenas de Volts nas suas tomadas (geralmente 380/220 V, em 50 Hz), EEUU uma centena (em 60 Hz), sendo assim os eletrodomesticos en USA consomem mais corrente, o que os obrigou a utilizar pinos nas tomadas de area retangular (maior area de contato), na europa pinos circulares porque se comportaram bem, cada um destes grupos NORMALIZOU um formato de plugs que parecia mais utilizado, estabelecidos nas normas ISO e NEMA respectivamente, na europa esses 220 V causaram consequentemente mais impacto nos choques electricos que nos EEUU, por isso foram obrigados a tomar mais precauções (embutir tomada), No Brasil são usados geralmente redes de 220/110 V em redes monofasicas e 220/127 V em redes trifasicas, assim o nivel de tensão contra a terra são uma centena de volts, ou seja não se pode esquecer os eletrodomesticos produzidos nos EEUU, principalmente aprovados pelos laboratorios UL, levando isso em conta, até esta data os fabricantes de tomadas produziram um padrão proprio muito bom que atendia a ambas as Normas, PORQUE IGNORAR?????…..comparando com os TV hoje são comercializados TV com padrão PAL e NTSC, outra coissinha mais sabe que o Japão adotou na metade do Pais 50 Hz e a outra metade 60 HZ, por favor leiam atentamente meus comentarios de boa fé, e com critica construtiva, se tiverem duvidas me mandem e mail.

Aproveito para resaltar o que nosso Amigo Rau comentou que muitos chuveiros eletricos, produzem fugas a terra de mais de 100 mA, isso e muito grave viu!!!! tomem cuidado, insisto que devem colocar disjuntores diferenciais (DR),

saudações

Nota: se desejar envio as normas da TV digital brasileira onde indica todos os direitos autorais principalmente na modulação/demodulação quadratica.

Hugo Alabí­

Hugo Alabí­ disse:

CARO VALDUIR:

Como não gosto de deixar coissas no ar…segue texto da Norma NBR 15601 onde a ABNT reconhece a possibilidade de direitos de patente (autorais) da TV digital, apenas eles se isentam de responsabilidade, deixam para o fabricante tal fato:

…….A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) chama atenção para a possibilidade de que alguns dos elementos deste documento podem ser objeto de direito de patente. A ABNT não deve ser considerada responsável pela identificação de quaisquer direitos de patentes
A ABNT NBR 15601 foi elaborada pela Comissão de Estudo Especial de Televisão Digital (ABNT/CEE-00:001.85).
O Projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital nº 07, de 29.06.2007 a 28.08.2007, com o número de Projeto 00:001.85-001…………..
atenciosamente

Hugo Alabí­
este é um complemento a comentario anterior

Vanduir Volpato Maia disse:

Osvaldo, TV não tem muito a ver com esse assunto mas:

O que te faz pensar que usar padrões que ninguém mais usa e coisa só do Brasil? Falando de TV analógica, existem dezenas de padrôes, e uma boa porção é exclusiva de um único paí­s, o Japão sendo um dos paí­ses que adotou um sistema próprio.

E conversor tv digital é caro mas não tem nada a ver com royalties, pois o Brasil se baseou na especificação padrão Japonês mas a tecnologia em si foi desenvolvida aqui, tanto para não pagar royalties quanto para aprimora-lo. O alto preço se deve principalmente ao alto custo computacional necessário para processar o sinal digital. Tanto que me lembro de ter visto conversor saindo por R$2.000 no começo.
Disso eu tenho certeza porque um tio meu trabalhou no desenvolvimento da tecnologia.

Hugo Alabi disse:

Osvaldo:

Como este e mail chegou para mim, quero lhe transmitir alguns conceitos e conclusões que tirei ao longo dos meus 38 anos de profissão como Eng Eletro Eletrônico.
Como vc disse antes de padronizar, os orgãos publicos procedem as devidas consultas publicas. Tive uma triste experiencia quando participei faz uns cinco anos de uma consulta pública sobre as tarifas telefônicas feitas pela Anatel: apresentei minha sugestão de normalizar a tarifa plana de telefonia, recebi uma resposta muito evasiva por parte dos moderadores, reapresentei a idéia várias vezes, tive apenas uma acolhida pelo orgão da ouvidoria do Ministerio das telecomunicaçoes, foi a Brasí­lia minha sugestão, entregaram a um especialista para me responder. Como resposta recebi umas trinta folhas de Bla..bla..bla..em resumo me disseram que eles que governam decidem a seu criterio.

Veja, hoje, depois destes cinco anos, tenho em minha casa um contrato com a Telefônica que me cobram um valor fixo mensal para ligaçoes urbanas independente de mediçao de tempo (chamam de Fale a Vondade). Aquela minha tarifa plana proposta (opção da propria operadora) sem qualquer intervençao do Estado.

Outro graví­ssimo erro de norma do Brasil foi a adopçao do padrão ANAlÓGICO de TV em cores PAL M, íšNICO PAíS COM ESTA NORMA. O que conseguiram?! Unicamente, que para vender televisores de outros paises colocaram conversores para PAL M resultando em uma pessima reprodução de cores.

Hoje NORMALIZARAM A TV DIGITAL ESCOLHENDO O SISTEMA JAPONES, muito restrito, normas cheias de direitos autorais. O que conseguiram?!!Que um conversor digital custe uns R$ 600,00 quando deveria valer R$ 200,00.

Amigo Osvaldo: voltando as tomadas….como ja disse, por que não trocar primeiro os Plugs e depois as tomadas!!!??

Deixaram muitas duvidas no caminho, será que vão proliferar agora os adaptadores para quebrar os galhos??Provocando os consequentes acidentes domesticos…..INCLUINDO O QUE VC QUESTIONA DE ONDE FICA O NEUTRO.

POR QUE É VENDIDA A NORMA??PASSARAM ME UM ORÇAMENTO DE R$ 70,00 PARA ADQUIRIR, como ficam as tomadas dos microondas que consomem em media uns 13 Amp.

Por outro lado, o aterramento tem serias diculdades, não resolve praticamente nada, quantas hastes vou cravar na minha casa?!A mediçao de terra cada quanto tempo devo conferir??!!Ao meu entender, é melhor partir para aparelhos isolados que mal aterrados, embutir a tomada cerca de um centimetro para não levar choque. E outro fiasco, nunca ouvi falar de ninguem levar choque por tocar no pino do plug, ouvi sim crianças que colocam pinos metalicos nas tomadas….COMO SE RESOLVER??SIM, COLOCANDO OS DISJUNTORES DR (DIFERENCIAIS) MAS TOMAR CUIDADO QUE NOSSAS REDES SíƒO A 3 FIOS.

VEJA EM ELETRICIDADE TEM QUE PREVALECER O BOM SENTIDO

NOTA: GOSTEI MUITO ISSO DE TECNOCRACIA

UM ABRAÇO

HUGO

Laurival disse:

Meu para com isso.. O Brasileiro é cheio de resistência í s mudanças mesmo quando é para o seu próprio bem, olhem o lado bom:

1 – os plugues novos impedirão que o usuário e principalmente crianças tomem choques
2 – com o novo modelo todos mesmo que gradativamente terão que trocar suas tomadas “velhas ” literalmente todo mundo tem em casa tomadas com 10 ,20 anos de uso, tudo sucateada com mal contato , facilitando choques e incêndios etc..
3- uma vez padronizados o custo terá que cair pois todos fabricarão o mesmo produto, chega de variedade dois pinos um pino e meio e tal.

José Ricardo de S. Teixeira. disse:

Uma coisa importante é saber como se comportar quando se necessita de conectar três aparelhos que necessitam ter o aterramento de suas carcaças, quando serão energizados por intermédio de uma só tomada 2P+T no novo padrão, instalada na parede. Como exemplo, um rack de imagem e de som na nossa sala de estar ( living ), onde temos instalados três eletrodomésticos cuja carcaça é metálica, necessitando portanto de aterramento, e mantendo a originalidade dos plugs 2P+T, no padrão anterior. Após pensar muito a respeito, resolvi, por não existir benjamins, comprar uma “régua” de 3 tomadas 2P+T de padrão anterior, que aceitam ótima conexão elétrica com os antigos pinos redondos ( 2 P ) e pinos chatos ( 2P ), e então, com um cabo de 3 condutores de comprimento suficiente, serem energizados com um plug de pinos redondos ( 2P+T ) que foi recentemente padronizado. Evito, assim, ter de trocar os três plugs antigos, e mantenho o aterramento de todas as três carcaças dos meus equipamentos de som e imagem!!!

Osvaldo Junior disse:

Pessoal, toda norma é amplamente discutida por entidades de classe, orgãos públicos, universidades, empresas privadas e vai para consulta pública, podendo ser enviadas sugestões para sua melhoria ou modificação.
Criticar depois da norma pronta é menosprezar todo o trabalho feito por profissionais em prol da necessidade principal ao meu ver de trazer segurança aos usuários. Nem um padrão adotado seria agradável a todos, pois realmente não existe um padrão internacional, portanto insistir que padrões americanos ou chineses são seguros, é demais. Tudo tem que evoluir, e se é para padronizar é para melhor.
Desde janeiro de 2009 todos os projetos devem conter essa tomada padrão brasileiro, pois a antiga não é mais fabricada, e certamente os novos equipamentos (ar cond, lavadoras etc) terão que vir com o novo padrão, pois nem os fabricantes consiguirão comprar plugues que não sejam o padrão para sua linha de montagem.
O que estou vendo no mercado, é que as construtoras estão instalando somente as tomadas de 10A nos apartamentos novos, uma vez que são mais baratas e por ainda não ter vindo uma definição dos fabricantes de ar condicionado se vão padronizar as de 20A para todos os modelos ou vão ter plugues de 10A para os de menor capacidade por ex. Isso também se devem a eletrodomesticos de maior potencia como fornos, secadoras etc.
Outra observação é que nas novas tomadas não vem a identificação do polo neutro. Será que ficou na mesma posição que usavamos para tomadas para plugues chatos por. ex. para equipamentos de informatica? ou seja olhando os pólos da tomada de frente e com o polo terra embaixo, o neutro ficava a esquerda e o fase a direita? segue isso no novo padrão?
Vejo também que alguns fabricantes tem em sua linha tomada com a cor vermelha podendo ser usada por exemplo para rede estabilizada 110V ou 127V, isso ameniza bastante, mas não evita a inserção de plugues de equip. 220V. Como exemplo há a linha Pial Plus Gloss e a Lunare da Prime.
saudações a todos

ANTONIO CHAVES SOBRINHO disse:

Esse novo padrão já veio com muito atraso. Finalmente o Brasil acordou. Tornar obrigatório e normatizado a tomada de 3 pinos vai aumentar em muito a segurança das instalações elétricas; mas é necessário lembrar que é necessário uma fiscalização mais rigorosa. Em relação a aterramentos, de cada 1000 profissionais da área, 1000 desconhecem completamente o que seja aterramento e para que realmente servem. Para que as novas normas sejam realmente compreendidas façam o seguinte teste :
1. Faça uma instalação elétrica seguindo a nova NBR 5410.
2. Aterre o neutro na entrada do relógio de medição.
3. Use o aterramento adequadamente. Use geladeira, micoondas e outros aparelhos conforme aterrados conforme os manuais dos mesmos.
4. ligue fase, neutro e terra conforme as normas.
Use-o durante um mês e depois verifique a conta de energia elétrica. Certamente você vai se surpreender, e finalmente aceitar que a ABNT, antes de tudo pensou na sua segurança e na economia de energia elétrica. Aí­ você vai entender definitivamente que o governo não pensou no lucro dos fabricantes.
É só cumprir as normas.

Vanduir disse:

valdeir:
Não existe uma relação entre aparelhos e amperagem. A amperagem varia de acordo com vários fatores além do tipo de aparelho – modelo, funções extras, etc.
A melhor técnica é utilizar tomadas de 20A em cômodos onde normalmente se use aparelhos pesados – cozinha, área de serviço, oficina – e tomadas de 10A no resto.
Não precisa dizer também que não basta a tomada mas o fio tem que aguentar o tranco também.
Obs: Aparelhos que já usam tomadas especí­ficas, diferentes do padrão estadunidense com 2 pinos paralelos, como ar-condicionados, continuam com a tomada antiga

roberto bassi filho:
Não existe convenção de fase e neutro no novo padrão pois foi originalmente projetado para 220V. Na verdade nunca ouvi falar em potenciais problemas causados pela troca de fase e neutro, mas sim por instala-los em umas tomadas diferentemente das outras. Então, desde que você sempre instale fase e neutro no mesmo lugar, não há com o que se preocupar.

Carlos Duttweller e maria franklin:
O preço aumentou, sim, mas por acaso acham que todo padrão de tomadas custa igual? Claro que não. O formato da tomada demanda mais material que a tomada universal e é mais cempacta que a tomada aterrada. Isso, mais o custo de adaptar as máquinas para fabricarem tais tomadas, impacta no preço. Por acaso a garantia que seus filhos terão uma chance bem menor de sofrer choques elétricos ao manusear aparelhos elétricos não vale os 10-15% a mais que você paga?
E a regra não vale apenas pra tomadas mas também para plugues. Todos os aparelhos fabricados ou importados que não utilizem pino terra são exigidos que estejam dentro da norma desde esse ano, a partir do ano que vêm, a regra vale também para aparelhos com pino terra. Porém, a regra não vale para o varejo e por isso não é incomum encontrar nas lojas aparelhos em desacordo com o padrão.
Tomadas estadunidenses não são uma boa alternativa, pois não são compatí­veis com plugues de pinos redondos, utilizados em uma gama enorme de aparelhos. E mais, some transporte, impostos e etc. e eu garanto que o custo por tomada será bem maior que U$0,45 por tomada.
Podem reclamar, mas esse é sim um passo para a globalização. Este padrão foi proposto para ser o padrão universal na Europa, e é compatí­vel com vários padrões europeus. Se viajar pela Europa e levar consigo um aparelho de pino chato, não haverá um único paí­s onde você conseguirá usá-lo. E em vários outros paí­ses também.

Luiz Sebastião Costa disse:

Há um pequeno engano na sua interpretação. As tomadas de 127 V tem os pinos com diâmetro maior do que os de 220 V, assim um equipamento de 127 V não encaixa na tomada de 220 V, evitando assim a queima do aparelho, essa foi a razão para estabecer 2 diâmetros.
Assim, use tomadas de 127 V para a tensão de 127 V e tomadas de 220 V para a tensão de 220 V.
Não anlise pelo lado da corrente pois ambas atendem á mesma potência, aproximadamente 2400 VA

Luiz Sebastião
Prof. Instalações Elétricas da FEN – UERJ

Hugo Alabí­ disse:

Ao Sr. Luiz Sebastião. Prof. Instalacões Elétricas da FEN-UERJ

Caro Colega: Por favor leia atentamente o que vou escrever, não terei a mí­nima intenção de distorcer seu parecer, mais veja: sou Eng projetista a mais de 30 anos, não comprei a norma NBR 14136, me pareceu de um custo alto, ademais sou usuario e não fabricante de tomadas e plugues. Fui até a Sede São Paulo da ABNT, (rua Minas Gerais), para consultar-la na sua biblioteca, surprendeu-me não publicar um previu como fazem as normas IEC por exemplo, o titulo da norma diz: “Plugues e tomadas domestico e análogo até 20A/250V em corrente alternada”…de 08.10.2007 e errata 1 de 14.01.2008……

Se baseia nas normas IEC….que sita como referencia…

Nomatiza: dois tipos de Plugues de diametro 4 mm e diametro 4,8mm usando pinos cilindricos de estes diametros com 19 mm de comprimento e separados também 19 mm

o Sr. dá a entender que devemos usar pinos de 4 mm para 220 V e pinos de 4,8 mm para 127V, pelo que entendí­ no seu comentarios…por favor me corrija se entendí­ errado….

Mais veja hoje no mercado qualquer eletrodomestico de pouco consumo em 127 V usa pinos de 4 mm …..eu me pergunto será eu todos os fabricantes entenderam mal a norma??…como o colega que o Sr. questiona….

Imagina então nos que somos os inteletuais na area temos estas duvidas..que resta para os Eletricistas que apenas devem fazer uma simples instalação??????

Como ja diz eu penso que com pinos de 4 mm podem atender perfeitamente 16 A, que são potencias maximas para aparelhos domesticos moveis….

atte..

Eng Hugo Alabí­

Hugo Alabí­ disse:

Ao Prof. Luiz Sebastião Costa:

Prezado no dia 14out2009, postei uma resposta a seu texto, não sei o motivo não apareceu, mais vou repetir agora. Veja colega não leve a mal o que vou comentar, mais veja como critica construtiva, pelo que eu entendo vc admite dois tipos de plugues e tomadas domesticas, uma de 220V e outra de 127V. Não comprei a dita Norma NBR 14136, por me parecer muito cara, alem disso não sou fabricante de Tomadas nem Plugues, somente um usuario, fui para consultar a dita norma na ABNT São Paulo, na Biblioteca, esta Norma, que não apresenta um previu como o faz a IEC, no seu Titulo diz Plugues e Tomadas domesticas ou analogas de 250V 20A (com duas erratas), no texto padroniza, dois modelos, um de pinos cilindricos de 4 mm de diametro e 19 mm de comprimento também separados 19 mm, e outra de 4,8 mm de diametro tbém com 19x 19 mm, pelo que vc deixa interpretar orienta as pessoas a usar a de 4,8 mm para 127 V e a de 4 mm para 220V….Mais veja bem, todos os plugues comercializados hoje similares são de 4 mm. ME PERGUNTO SERíƒO QUE TODOS OS FABRICANTES DE ELETRODOMESTICOS NíƒO ENTENDERAM A NORMA???….Se nos que somos os inteletuais temos duvidas, que resta para um Simples eletricista,,ou a Sra. que clama segurança do comentario N° 42…acima..onde eu fiz varios comentarios un deles Intitulado Xeque Mate….

maria franklin disse:

As tomadas já estão í  venda. As antigas já desepareceram. A qualidade piorou e o preço aumentou de 10 a 15%. Ah… Ah… Ah… Esqueceram de solicitar ao fabricantes de eletrodomésticos, etc de fabricarem aparelhos com os novos pinos. Como ligar o notebook, carregador de bateria celular, máquina de lavar roupa da LG e muito mais. Concordo com Carlos Duttweller. A solução é importar tomadas Levinton dos Estados Unidos. Excelente preço e excelente qualidade (são blindadas)
Parabéns……… aos inteligentes ? No mundo globalizado esta foi a melhor solução………..

É mais uma decisão para favorecer amigos como foi a criação da tomada de telefone brasileira para favorecer a Gradiente que estava falida. As tomadas lançadas no mercado são de péssima qualidade, pois são feita de plástico vagabundo e custam absurdamente caras. Como são incompatí­veis com a maioria dos plugos de equipamentos, tem que ser utilizadas com uma gambiarra (adaptador). Empurram isso guala abaixo no consumidor brasileiro. Uma tomada dupla “made in Brasil” chega a custar R$ 21,00 enquanto uma tomada dupla Leviton de plástico de alta densidade de padrão americano, custa U$ 0.45 ( R$ 1,00 ). Afinal de contas somos um povo de grande poder aquisitivo. Já os americanos e canadenses, coitados não ganham em reais. Ésta decisão é claramente para assaltar a população e não vai dar certo, pois muita gente já está importando tomadas de outros paí­ses e recusando-se a utilizar mais este lixo, made em Brasil pelos genios da ABNT. Parabéns

Eduvaldo C. Soares disse:

Esses modelos de tomas, serão muito benéficas, pois não teremos aquelea incomodo de pinos chatos e pinos redondos, e sendo universais melhoram ainda mais . ps. precisamos atentar para a qualidade dos contatos internos das tomadas, isso sim, é o que devemos exigir dos fabricantes e dando mais vida aos nossos amados aparelhos elétricos.

roberto bassi filho disse:

Gostaria de saber efetivamente como instalar esta tomada (novo padrão brasileiro). Onde ligo o neutro e onde ligo a fase no caso de tomada 127? O aterramento já vem nas tomadas com a indicação onde ligar (centro). Preciso acreditar que isso (novo padrão) não altera a necessidade de ligação correta para que os equipamentos tenham a segurança de se conectarem corretamente na fase e tambem no neutro.
Aguardo comentário com a devida informação.
Abraços e obrigado.

valdeir disse:

ESSES NOVOS MODELOS sao bons…vao melhorar bastante essa palhaçada de ir na loja e nao saber qual tipo de tomada comprar…o problema por enquanto vai ser nos computadores e se o cliente vai comprar tomadas de 10a ou de 20a…estou procurando no google igual louco esta tabela de cargas de aparelhos, pois os preços dessas tomadas sao diferentes…
a princií­o acho que os aparelhos de 10a sao: geladeira, televisao, sons, carregadores, dvds,…etc
e os de 20a sao: ar condicionado, freezer, maquina de lavar, ferros eletricos (alguns), e materias industriais como forno eletricos, assadeiras, maquinas de padarias etc… mas vou continuar pesquisando…

Vanduir disse:

Pedro: Existe também a possibilidade de haver uma descarga entre aparelhos quando um está conectado com a fase e neutro invertidos em relação ao outro e você liga os dois (ex.: um PC ligado a impressora). A maioria dos aparelhos suscetí­vei possem proteção quanto a isso, mas a possibilidade existe.

Ricardo: Para um engenheiro eletricista, você falou uma besteira bem grande – a grande maioria do mundo utiliza tomadas ie pinos redondos. Pouquí­ssimos paí­ses do mundo adotam tomadas de pino chato como padrão único e oficial. E o design do pino chato não é, de forma alguma, perfeito. Esse tipo de plug torna impossí­vel conseguir o que o novo padrão propôe, que é prevenção contra choques causados ao tocar os pinos da tomada, não tem nada a ver com padrões de qualidade de produtos.

Ricardo Mogenari disse:

Sou engenheiro eletricista e conheço inúmeros padões de tomadas, todos com vantegens e desvantagens. O que acontece no Brasil, não qua as tomadas em uso sejam ruins, é sim um loby pra favorecer monetáriamente industriais e pólí­ticos. Vejo os comentários aqui postado e não passam de discução de principiantes e ingênuos.
O BRASIL PRECISA É APERFEIÇOAR O SISTEMA EM USO, MELHORANDO O PRODUTO (BASTA AUMENTA O PINO TERRA E ISOLANTE BA BASE DAS FASES OU NEUTRO) A TOMADA DOIS PINOS CHATOS + T É EXELENTE E UTILIZADA NA MAIOR PARTE DO MUNDO POR PAISES CIVILIZADOS. OTA TECNOCRATAS DE GABINETE, CAIAM NA REAL, O PRINCIPAL PRINCíPIO DA EVOLUÇíƒO É A COMPATIBILIDADE COM O PRODUTO LEGADO, APRIMORANDO SUAS VANTAGENS E ELIMINANDO AS SUS DESVANTAGENS.
Sou muito patriota, e o que não presta eu critico mesmo, pois só assim conseguiremos um dia com muita ajuda de Deus nos aproximar dos paises adiantados. Vejam só, o padrão de nossos produtos elétricos só é melhor do aqueles fabricados na Africa Sententrional. Lamentável.
Lembrado ainda o terra só serve para proteção em equipamentos com caracaça metálica, nos de plástico não é necessário.

Jairo disse:

Pedro
Quando liga-se (conecta-se) um sistema eletrico liga-se primeiro a proteção, depois o neutro e finalmente a faze.
Os equipamentos (Geladeiras, maquinas de lavar, microondas etc.) Tem todo o circuito de proteção e interrupção montados sobre a faze, por tal o cabo destinado a ela não deve ser trocado pelo neutro que por norma não deve ser interrompido.

Pedro disse:

Eu queria saber se realmente faz alguma diferença ligar o fio fase no lado – buraco – direito da tomada ou no lado esquerdo – por favor gostaria de uma resposta tecnica – eu penso ja q todos os aparelhos eletronicos usam fontes e que todas as fonte tem diodos retificadores na sua entrada, eu nao consigo ver a razao desta norma – de usar o fio fase do lado direito da tomada

ELIEZER JOSÉ DA SILVA disse:

Níƒ VOU OPINAR

Deivison disse:

Julgo ser de suma importancia o padrao para estalaçoes prediais e residencias,so assim as instalaçoes antigas serao substituidas por novas.
evitando o gasto desnecessrio de energia no Brasil.
Infelizmente ainda nao ha regras quantos aos profisionais ganbiaras que tem cada vez mais contribuido para intalaçoes precariais.
Sinceramente espero que saia do papel esse progeto.

Lucélia disse:

Toda mudança é um processo, ou seja, não acontece simplesmente com as lojas impregnadas de tomadas para um novo sistema. Esta mudança acontecerá aos poucos e a partir do momento que o consumidor comprar um aparelho que necessite de uma tomada adequada para o mesmo. É óbvio que as pessoas não vão mudar seus eletrodomésticos de uma vez só devido uma nova lei de adaptação, por muitas questões e uma delas é economica, sem dizer na falta de informação. Enfim, o mercado deve fornecer ainda material antigos, até que todos os elétricos eletrônicos estiverem nas lojas com o plug adaptado para nova lei.

_rau_ disse:

Cara Aracely,

Se vc realmente quer proteger seus filhos e inclusive todos dentro de casa, contrate um bom eletricista, eu digo BOM, BOM, pq o que há de eletricista ruim no mercado não é mole! Se possí­vel contrate um engenheiro elétrico! :) e peça pra que ele avalie a possibilidade de instalar um Interruptor ou Disjuntor(es) DR em seu quadro de distribuição (quadro de disjuntores), além de realizar a instalação do condutor de segurança (vulgo fio terra) adequado com a norma NBR5410:2004 para toda a sua residência e que conecte os fios das geladeiras, fogões, duchas, tudo no aterramento.

O que é o DR? DR é um dispositivo que secciona ou corta a energia elétrica instantaneamente quando há uma fuga de corrente pra algum local que não deveria, no caso é sempre í  terra, seja por meio do corpo humano, por meio da alvenaria, por meio da água, etc. O DR basicamente está “monitorando” toda corrente entrante e de saí­da na sua residência, teoricamente 100% do que entra pelos condutores FASE, 100% retorna pelo condutor NEUTRO em direção í  terra. Se a soma vetorial desse circuito for diferente de 0, ou seja, se há uma mí­nima fuga que seja, o DR desliga o circuito instantaneamente, impossibilitando qualquer sequela deixada por um choque elétrico. Você pode ainda sentir um choquinho, mas sem nenhuma sequela.

O DR infelizmente é incompatí­vel com duchas e aquecedores de água baratos, vc precisa comprar modelos com resistência blindada pra que possa usar junto com DR, pq eles apresentam uma fuga de corrente muito elevada, na ordem de 100-300mA – o que não é de surpreender pq alguns chuveiros dão choque na torneira por exemplo. O DR para a proteção pessoal é o de 30mA ou seja, se houver 30mA ou mais de fuga ele desliga o circuito. Veja que estudos internacionais mostram que 50mA passando pelo coração é o suficiente pra matar.

Dê uma pesquisada no google sobre Dispostivos DR (Interruptor e Disjuntor DR – existem os dois tipos). A diferença é que o interruptor DR precisa ser instalado junto com um Disjuntor comum e o Disjuntor DR já é disjuntor e inturruptor DR (DR = Diferencial residual).

Tampinhas de proteção para as novas tomadas, não sei se já existem, mas tampinhas algumas crianças conseguem tira-las, já o DR não, o DR protege integralmente as pessoas e o patrimônio, porque fugas de corrente grandes podem gerar faiscamento ou arcos voltaicos, e dependendo de onde isso ocorre, pode causar incêndios e o DR muitas vezes consegue seccionar o circuito durante esse evento também porque haverá fuga de corrente.

Hugo Alabí­ disse:

Amigo Rau:
Vc me deixou preocupado com essas duchas que dão fuga a terra, ja tinha medo de tomar banho em lugares desconhecidos, agora com isto mais ainda, imagina se antes de comprar ou usar um chuveiro vou ter que realizar testes de laboratorio, em quem vou confiar??..por agora por favor me mande as marcas dos chuveiros que vc viu com este problema de fugas de corrente, para excluir-los de minha lista de compras.
Abraços

Hugo Alabí­

rau disse:

Duchas com resistênca blindada, são as mais seguras, mas mesmo assim sempre use o aterramento para maior proteção. Pra quem não quer ou não pode gastar 150-200 reais num ducha blindada, as da Fame, todas elas ou as Thermosystem, apresentam baixo ní­vel de fuga.

Hugo Alabí­ disse:

Rau: Vc mediu também a fuga a terra com cano de agua da parede até o chuveiro não conductor ???? (tipo EPR para agua quente) ou com umas boas camadas de fita teflon..nas roscas…como ja diz quem dá garantias de não levar choque é o DR…o aterramento pode ser bom mais tem possibilidade de falhar, principalmente nas duchas de material isolante…não á um lugar certo para colocar o fio terra nesta ducha (interno)…porque a resistencia está sumersa na agua a aquecer. (não esquecer que estas duchas são comercializadas) e cabe ao eletricista velar pela segurança……Rau sabes hoje 31jul09 percorri as lojas de eletrodomenticos…de São Paulo, não achei sequer um forno de Microondas que tenha o novo plug de 20 A….será que eles vão ser todos confiscados???????????????

Hugo Alabí­ disse:

Rau veja o que encontrei agora pouco nas duchas Corona.com

Exclusivo sistema de aterramento Corona que permite seu funcionamento com D.R.
Corpo em Termoplástico de Engenharia (isolamento térmico e elétrico).
Chave Teclado para mudança de temperatura (acionamento suave e preciso).
Resistência Climatizada e super reforçada (maior durabilidade).
Parece boa.

Hugo Alabi disse:

Estimado Rau:
Se vc me permite gostaria de saber tua idade ?, eu tenho 61 anos, pergunto isso porque ja recebí­ muitas recomendações dos meus colegas mais velhos, infelismente eles estão morrendo, assim se vc tiver mais de 15 anos a menos que eu, vc vai desaparecer depois de mim, então vou continuar com minhas recomendações e advertencias: Pelo que vejo os burocratas que estão organizando esta mudança nas tomadas e plugues, estão entrando em uma bela enrascada, que nem sei como vão se sair dessa: Veja esta NBR 14…foi tirada das IEC (Comissão Electrotecnia Internacional), que te aseguro não são nada bobos, existem tres IEC deste assunto 60906-1/2/3, a -1 se normatiza as tomadas e plugues domesticos de 16 A 250V, a -2 15A 125V , a 3 para voltagens menores usadas no Japao, NBR mal se baseou na 60906-1 porque quando a IEC normatiza apenas um modelo de tomada/plugues a NBR as dividiu en dois: até 10 A e até 20A,….veja que confussão, vc como projetista eletrico numa residencia onde? irá colocar tomadas de 10 A e 20 A para os eletro portateis???…com 16 A em uma centena de volts vc consegue 1600W que atende praticamente todos os eletrodomesticos…se la o plugue comporta 16A porque aqui NíƒO??….em 220A funcionaria bem mais aqui no Brasil existem as duas voltagens….Outra: vc pode consultar no site da IEC uma PREVIU destas normas sem ter de adquiri-las, são suficientes para vc fazer um projeto, ja quem deve comprar a Norma é o fabricante da tomada e não o usuario. ABNT não mostra esta preliminar…Outra..vai medindo o diametro do pino do plug brasileiro e comparando com o europlug (aquele que e meio isolado meio condutor) veja a diferencia..(isto fica para um proxima comentario. Outra veja no Site do Inmetro (datas) mostra claramente o NATIMORTO (algo que naceu morto), me refiro a tomada de dois furos: nasceu o 01 jan 2009 e morreu no mesmo dia por não ter neutro, se observa detenidamente na foto apresentada neste site tem uma chamada com (*) que a elimina.

saudações

Hugo Alabí­

rau disse:

Hugo,

Tenho 27 anos.

Essa coisa de tomada de 10A ou 20A é realmente complicada, ainda mais que temos no Brasil redes 220V Fase/Neutro. Indicar uma tomada de 20A pra uma rede 220V chega a ser no mí­nimo um exagero. Que equipamento consome 4400W?? O único que conheço é o chuveiro elétrico e o mesmo não se pode ligar em tomada! Por bom senso sabemos que não e sa próprias normas condena isso.

O pior é que tem várias exigências nas normas que na prática não se pode aplicar por N motivos, de técnicos í  enconômicos e caso não sigamos as normas í  risca, podemos ser punidos…

rau disse:

Hugo Alabi, a fuga foi medida somente no condutor de proteção, o fio terra. Seccionei-o e coloquei num multimetro com escola miliamperimétrica em corrente alternada. Como o fio terra imerso na água vai capatar praticamente a maioria dos elétrons em fuga, isso me dá uma boa estimativa de qual chuveiro apresenta mais fuga que outro. Não que não haverá fuga pelo encanamento em si, se esse for de metal, mas no meu caso, todo encanamento é de PVC.

Bem, o chuveiro elétrico é o único equipamamento dentro de uma residência que por assim dizer, tem um fio terra que faz parte do circuito! Isso não deveria ser assim, JAMAIS deveria ser assim, mas é as normas brasileiras PERMITEM esse absurdo! Em nenhum equipamentos o fio terra está em contato praticamente direto com os condutores Fase e Neutro como é num chuveiro simples, o único isolamento entre eles é a própria água que ao contrário da crença comum, é um péssimo condutor elétrico. A molécula H2O pura não conduz eletricidade, o que conduz são as impurezas nessa água, os sais, os minerais, etc. Uma ducha simples por melhor que seja, no papel de isolar a resistência do fio terra, se a água for extremamete impura, vai causar uma fuga elevada por esse fio, fazendo que assim uma ducha antes “compatí­vel” com DR não mais seja. Por isso as únicas garantidas são as blindadas bem caras. Aqui em minha residência por exemplo, a resistividade da água é bem elevada e todo encanamento é de PVC, logo consigo operar uma ducha simples, Lorezenti Maxi Ducha, com um DR 30mA que nem compatí­vel com DR é! O fio terra passa a poucos centí­metros da resistência, mas ainda assim a fuga é relativamente baixa, em torno de 3,6mA e o DR não desarma. Já uma FAME Super Ducha, meço por volta de 0,28mA – vou trocar a lorenzetti por uma FAME… Isso aí­ é uma diferença enorme, fazendo juz ao selinho “Compatí­vel com DR – ígua normal í  salobra com resistividade > ou igual a 1300Ohms.”

O DR não elimina essas fugas, ele apenas evita que vc morra com um choque. O aterramento completa a proteção, fazendo o DR desarmar qualquer dispositivo com fuga, antes que tu tenha que primeiro “aterra-lo” pelo teu corpo e sentir um pequeno choque inofensivo. O aterramento tem esse papel junto com um dispositivo DR, o de fazer o DR atuar antes de alguém provocar uma fuga pelo corpo. O DR não atuará se a corrente não tiver fugindo pra alguma superfí­cie condutiva e que tenha resistência baixa o suficiente pra conduzir mais do que 50% da sensibilidade do DR – faixa em que um DR pode atuar, acima de 50% da corrente de fuga nominal do dispositivo. Uma carcaça metálica pode tá com altissima fuga em cima de si, mas sem o fio terra ali, o DR nada faz até alguém tocar essa carcaça. Dos males, os menores…

Pois é, ainda não vi nenhum eletrodoméstico com esses plugues novos, os de três pinos então, nem pensar! Ainda tão vindo com o fiozinho verde pendurado! Quando vejo um fio verde pendurado, eu fico maluco! Esse fiozinho pendurado aí­ deveria desde os primórdios vir no plugue, imagina se os computadores viessem com fiozinho verde pendurado! Chuveiro ainda vai, não tem outro jeito, mas geladeira, microondas, fogão, máquina de lavar, tudo com fio pendurado! í” TOSQUEIRA!

Os eletricistas hoje tão num dilema em qual tomada escolher e se só acharem as da nova norma, o que faz sentido, já que outras não tão mais sendo comercializadas, é a que será usada. Pq o dilema? Veja a sitação que presenciei. Uma instalação nova, com todas tomadas da nova norma e com aterramento. Os eletrodomésticos ainda não estavam dentro da casa, iriam vir de outra em mudança. Tá tudo bonitinho, aterrado, dentro das normas, mas tive a oportunidade de voltar nessa casa e na cozinha nem um dos equipamentos tavam com fio terra ligado! Geladeira, Microondas, Fogão e uma sanduicheira. Por que?? Os três primeiros citados tavam com o fiozinho verde enrrolado atrás deles e a sanduicheira ligada com um adaptador pq não servia nas novas tomadas. De que adiantou por aterramento e tomadinhas da nova norma?? Agora o eletricista vai ter que entregar ou pedir pra comprar plugues e adaptadores pro dono da casa nova ou reformada pra trocar dos equipamentos “velhos” ou colocar adaptadores! Coisa muito chata e tu ainda tem que explicar que a culpa não é sua..

Voltando ao fiozinho verde pendurado, EITA COISA DE BRASILEIRO! Só podia ser no Brasil mesmo! Nos EUA você não vê um refrigerador com fiozinho verde pendurado, sempre veio integrado no plugue! E outra, tinham que ter mudado todos os plugues antes de lançar as novas tomadas, fizeram o inverso. Por mais que defendi o novo padrão, tenho que criticar esses pontos! O que vai ter de gente ligando geladeira sem ligar o fiozinho verde, não vai ser mole! E geladeira noví­ssima, comparada em 2009!!! Mesmo que essa pessoa esteja numa casa com instalação impecável, a pessoa é leiga e não sabe que esse fio terra pendurado deve ser ligado! Se tivesse no plugue desde o principio, ela nem precisaria se preocupar com isso! Como acontece em qualquer pais de primeiro mundo. O fio terra é algo que NEM se pensa se vai ser colocado ou não, ele é parte integral de qualquer instalação e aparelho que o exija e nenhum cidadão comum precisa pensar nisso, só plugar na tomada! Aqui no Brasil muita gente ainda escolhe não colocar o fio terra ou deixa sem por falta de conhecimento, é um problema cultural quase!

Enfim, me alonguei demais já! Um abraço!

Hugo Alabí­ disse:

Rau: se vc me permite, vou continuar dialogando contigo, porque vejo que á muitos pontos de coincidencia, vc me parece um verdadeiro eletricista de coraçao, que sente quando passa um fluxo eletrico, eu tive a sorte de participar em inumeros projetos de grande porte, aqui no Brasil com tecnologia dos principais paises do mundo, te digo poucas pessoas tem esse privilegio, conhecí­ os certos e os enganos dessas normas, espero que aqui não apliquem o metodo Ingles que é matar o eletricista com um tiro na cabeça dentro do Metrô. fuí­ até consultado para projetar um chip de controle dos tiristores de iluminaçao das luzes de flash do Aeroporto de Frankfourt (estas lampadas não se queimam viu!!), conseguí­ que a Intelsat (operadora de satelites) mude o padrão de TV digital nas primeiras transmissoes via satelite, conseguí­ que Petrobras aceite os fusiveis NH como limitadores de corrente… O conceito de segurança é similar para uma ducha ou chuveiro como para uma Central Hidrelétrica ou Nuclear, somente deve ser definido pelo projetista o criterio de segurança, em centrais nucleares o que se adota hoje é o padrão de segurança intrinseca, quer dizer quando á uma falha de quaisquer elemento de operção ou proteção, se procede automaticamente ao DESLIGAMENTO do sistema, se for o sistema Canadense CANDU, se injeta o deuterio para paralizar o reator (esté é o argumento forte dos canadenses), se for com barras de grafite, a gravidade fará cair as barras no reator. ou seja se sacrifica a geração de energia em troca da segurança operacional. (Isto até hoje não tão aplicado nas usinas hidreletricas). No caso do teu chuveiro devemos seguir o mesmo raciocineo. DEVE-SE instalar o disjuntor DR (diferencial) no maximo para uma corrente dif de 30 mA (porque com 100 mA) se produce a fibrilação do coração, não confiar nas etiquetas, ou seja a corrente de uma fase dever ser +- 30 mA a corrente da outra, se não é deve ser resolvido o problema isolando os aparelhos, com tubos não condutores, fitas teflon, ou trocando de marca ou modelo, ja que as condiçoes de condutibilidade da agua não são uniformes……SE NíƒO É POSSIVEL NAO DEVE O ELETRICISTA ACEITAR O QUEBRA GALHO! QUE CLIENTES NíƒO VAO LHE FALTAR A PROFISSIONAL RESPONSAVEL….VC Rau me passou uns dados que eu não conhecia como essas tal de correntes de fuga, não esqueça que pode haver uma fuga na hora de trocar com a mão molhada o botão de temperatura, ou simplesmente quando se romper o fio da resistencia…..melhor tomar banho de agua fria quando algum dos elementos sair do padrão que sofrer danos fisicos….Outra coissa no meu entender….ou seja minha opinião pessoal…é a seguinte…o fio terra não serve absolutamente de nada…porque?…primeiro porque a maioria dos eletrodomesticos são de material isolante, e segundo porque as redes de aterramento residenciais são muito deficientes, esse tal de fiusinho verde (alguns verde-amarelo) simbolo de um falso patriotismo, não deveria ter isolante (plastico) porque o verdadeiro aterramento deve ser de cobre nú…para melhor contato de todas as partes metalicas do predio. pior ainda o caso de que é usada a mesma haste de aterramento do pararaio e rede eletrica, nem a propria companhia de eletricidade oferece o condutor de aterramento….ou seja ISTO É UMA FALSA ILUSSíƒO…..

VOLTANDO AS TOMADAS, PENSO QUE DEVERíA ALGUM DOS SINDICATOS DOS ELETRICISTAS PROCESAR O PODER PUBLICO….POR CRIAR UMA SITUAÇAO DE IMPASSE ..VENDEM ELETRODOMESTICOS COM PLUGS QUE NíƒO TEM TOMADAS…..NíƒO OUVIRAM AO PRESIDENTE LUIS IGNACIO DA SILVA…É PROIBIDO PROIBIR..!!!!!!!!!!!!!…PENA QUE LULA SO TEM UM….

Hugo Alabi disse:

XEQUE MATE!!!…….

AMIGO RAU:….PEÇO POR FAVOR ANOTE OU ESCREVA NUM CADERNO O QUE VOU FALAR…….A íšNICA SAIDA PARA ESTE IMPASSE É A SEGUINTE: SE VC FIZER UM PROJETO ELETRICO NOVO PARA UMA RESIDENCIA, COLOCA TODAS AS TOMADAS COM O PADRíƒO NBR 14136 DIAMETRO DOS PINOS 4 mm, CHAMADA DE 10 A, MAIS NA REALIDADE ESTES PLUGS E TOMADAS ACEITAM SEM NEHUM PROBLEMA 16 A,E TAMBEM OS EUROPLUGS, PORQUE OS PADROES IEC OS CERTIFICAM PARA ESTA CORRENTE DE 16A, VEJA VC TEM UMA SAIDA TECNICA HONROSA PARA JUSTIFICAR PORQUE NINGUEM DIZ SE E CORRENTE DE PICO, O EFICAZ, O MEDIA, SE VC TIRAR A MEDIA DE CORRENTE DIARIA DE UM ELETRODOMENTICO DA MUITO POUCO. HOJE NEM BRASTEMP, NEM LG, NEM NEHUM FABRICANTE DE MICROONDAS ESTí USANDO ESTA TOMADA DE 4,8 mm (20A), USAM A PADRíƒO NEMA, QUE TEM CARIMBO DO INMETRO, FUTURAMENTE ELES TERíƒO QUE USAR O PLUGUE DE 4 mm, HOJE VI UM FORNO ELETRICO MARCA ECO DE 1500 W (110V) COM PLUGUE DE 4mm…..OU SEJA RAU PODE IR AO ENTERRO DAS TOMADAS E PLUGS DE 20 A QUE ESTA NíƒO COLOU, E SE VC PRECISA LIGAR UM APARELHO QUE TENHA PLUG NEMA (CHATO) SO VAI RESTAR O ADAPTADOR…INFELISMENTE……..ATE TODOS VIR COM OS PLUGUES DE 4 mm…….QUE VAMOS FAZER NOS OBRIGARAM A ISSO NíƒO TEMOS OUTRA SAIDA……..ANOTA VIU!!!!
VEJA ELES VAO TER DE REVISAR A NBR 14136, PARA ACEITAR A AMPACIDADE DE 16A NOS PLUGUES DE 4mm….

ABRAÇOS

ENG HUGO ALABI (UNC-USP 1971)

rau disse:

Ta anotado! Mas esse assunto já me passava pela cabeça, só não o dos pinos de 16A que seriam mais do que suficiente pra quase tudo, mesmo em 127V.

Eu adotei, sem pensar, algumas tomadas de 20A em minha casa aí­ parei e disse, pera aí­! Pra que diabos eu to comprando tomadas de 20A sendo que aqui ainda por cima é 220V Fase/Neutro? Realmente inútil! Não tenho nada em casa que consuma sozinho mais de 1500W, só os chuveiros elétricos que as emendas são, e devem, ser diretas fio a fio e se possí­vel soldados.

Em 127V as tomadas de 20A poderia ser justificadas pra caso muitos especí­ficos como aparelhos de ar condicionador com consumo muito elevado como os modelos acima de 12000BTUs em 127V, que podem consumir acima de 10A. Mas se essas tomadas de 10A na prática suportarem até 16A, precisariamos das de 20A só pra ar-condicionados acima de 18.000 BTUS e apenas se forem 127V tb. Em muitos lugares se adota 220 F-F pro ar-condicionador, então tomada de 20A só em raros casos, com aparelhos bem grandes!

O jeito é analisar caso a caso e procurar saber se de fato será preciso usar tomada de 20A.

Hugo Alabi disse:

Rau:

Gostei muito, estou ganhando um aliado, o chuveiro não é um equipamento portatil como o Boiler, assim que pode ser ligado com emenda, eu sempre levo comigo uns centimetros de solda para atender aqueles casos de emergencia, para fazer a emenda(quando não disponho do conetor apropriado), após concluida esta enrolo o fio de solta por volta, assim caso haja calentamento, se derrete e melhora o contato, me deu bons resultados….

Te digo pensa bem, vc acha que o Ar condicionado é portatil ??, para levar de uma sala a outra, toda hora…não serí­a melhor conectar igual que o chuveiro e o Boiler????

abraços

Hugo

ARACELY disse:

Gostaria de saber se esse novo padrão possui protetores der tomadas, pois já procurei por aqui e não encontrei.
Tenho crianças pequenas e preciso protege-las.

_rau_ disse:

É da natureza humana, eu acho, por problema e defeito em tudo! A gente parece que só ve a parte negativa! PESSOAL, veja essa mudança pelo lado positivo! É uma grande mudança! Sim, tem seus pontos negativos e questionamentos, mas ponha o positivo e o negativo na balança, o saldo positivo é muito maior!

Uma coisa que pouco vai mudar com as milhões de casas que não possuem o condutor de aterramento é que continuarão assim, sem esse importante condutor. É de entristecer você ver “eletricista” no Brasil dizer que aterramento é algo dispensável e outro dizendo que a casa inteira pode ser cabeada com fios de 2,5mm2 com segurança (já ouvi essas pérolas da boca de eletricistas!) Esse é o ní­vel de grande parte dos “eletricistas” do Brasil! Em grande parte das construções, principalmente as de baixa renda, o próprio pedreiro que não tem formação em elétrica alguma, que realiza o serviço de eletricidade da casa – aqui onde moro pelo menos é assim!

O aterramento mesmo tem padrões definidos por normas internacionais, poucos se preocupam por exemplo com os padrões, TT, TN-S, TN-C, TN-C-S, IT, etc. Pra uma residência o padrão recomendado por norma é o TN-S e quando usado o TT, que seja usado com Dispositivos DR (Disjuntor ou interruptor DR). Se aterramento é algo que a grande maioria dos brasileiros desconhecem, DR nem se fala, é algo de outro mundo! O simples ato de enfincar uma haste (eletrodo) no chão não caracteriza um aterramento bom, muitas vezes nem com vários eletrodos. Existe questões por exemplo quanto a equipotencialidade das linhas aterradas que é muito importante, e onde que um eletricista que as vezes mal tem o primário completo consegue compreender essas questões? Já vi caso de eletricista com carteirinha realizando aterramendo dentro de casa, embaixo do quadro de distribuição (disjuntores) dentro da sala da casa, algo totalmente condenável, esdruxulo, eu diria e que põe em risco as pessoas por uma questão relacionada com a “tensão de passo”.

Realmente é lamentável o ní­vel dos “profissionais” desse nosso pais. Muitos se safam claro, mas a grande maioria é, desculpe a palavra, incompetente! Não se atualizam, não procuram se especializar e muitas vezes não é culpa deles, pq muitos são mal pagos, trabalham ganhando uma renda que dá pra viver com o básico e olhe lá, não têm dinheiro para investir em si, apenas fazem aquilo que um dia teve condição de aprender de forma básica, mas pararam no tempo.

Vai levar décadas, se não um século ou mais pra que todas casas tenha aterramento certinho, tomadas padronizadas e seguras, fiação toda bonitinha e bem dimensionada, DR’s e outras modernidades. Infelizmente…

Idelton Lemos disse:

Alguem tá ganhando com essas mudanças e não deve ser pouco
a Tomada 2P + T estaria ótima para muitas situações, sou totalmente
contra a essas mudanças, dou aula no senai a mais de 20 anos e digo
para meus alunos que tudo isso não passa de uma máfia!!!

Felipe disse:

Será que as empresas não estão querendo ganhar mais dinheiro?
Não acredito que o benefí­cio para a sociedade seja maior do que o benefí­cio para o próprio bolso dos fabricantes de tomadas aqui do Brasil. Basta uma nova tomada, uma nova norma e a a concorrência tem seu fim. Só teremos fabricantes nacionais do modelo de tomada. Será que é a melhor maneira de se vencer a concorrência? O custo dessa majestosa mudança não é apenas financeiro (o que já bastaria para se pensar mil vezes em tal mudança), é também um custo social: consome-se recursos, gera-se lixo a fim de se satisfazer uma suposta necessidade que na minha opinião não existe (aumentar a segurança do usuário) . as tomadas atuais, se bem instaladas, têm bom sempenho e são seguras. Mais uma vez poucos decidiram por muitos, e estes últimos pagarão caro pelas consequências.

Vanduir Volpato Maia disse:

Adelmo:
As tomadas com pinos de diãmetros diferentes diferem na amperagem, não na voltagem (pino grosso – 20A, pino fino – 10A), consequentemente, aparelhos de 10A podem ser conectados em tomadas de 20A sem problemas, mas não o contrário, com risco de derreter a fiação.

Muitos locais cujas pessoas que utilizam aparelhos elétricos de diferentes voltagens são profissionais já utilizam plugues diferentes para diferenciar voltagens – geralmente NEMA+EUROPLUG ou NBR 14136 para 127V e SCHUKO ou AS 3112 para 220V.

Mas locais frequentados por pessoas comuns, como hotéis, deverão continuar com tomadas NEMA+EUROPLUG ou trocar pra NBR 14136

Adelmo F. Santos disse:

Bom dia

Como evitar que acidentalmente se ligue equipamentos 220 V em tomadas 127V e vice-versa, pois a unica diferença esta no diametro dos pinos? Em Hoteis e hospitais o numero de tomadas é muito grande casusando varios transtornos mesmo com identificação!

Adelmo

Vanduir Volpato Maia disse:

Jones:

A sua idéia é válida, mas você teria que trocar os plugues de todos seus aparelhos 127V para o padrão que estiver usando. Muitos aparelhos, mesmo anteriores í  implementação padrão, podem ser conectados nas tomadas NBR 14136/IEC 60906-1 – é exatamente essa uma das vantagens propostas pelo padrão.

Isso faz da tomada universal (NEMA + Europlug) uma má escolha, e o NEMA, pior ainda – daqui algum tempo você não encontrará nem plug nem tomada no padrão, e não poderá trocar os plugues dos aparelhos que usam Europlug (a maioria) e nem instalar novas tomadas na tensão desejada.

Duas alternativas são o AS 3112 (Austrália) e SCHUKO (Europa). Esses plugues não serão descontinuados por serem usados em aplicações especí­ficas. Mas exatamente por isso são mais difí­ceis de achar.
O SCHUKO é ideal para o que você quer, pois fornece a mesma proteção contra choques acidentais, os plugs são impossí­veis de serem conectador em tomadas NBR 14136 e ainda por cima permite conectar plugs NBR 14136 sem pino terra quando tiver um aparelho que ainda não tenha trocado o plugue.

jones disse:

Concordo que a tomada em aspecto de proteção está perfeita ! Mas, quanto a voltagens ? Sabemos existir no Brasil duas principais tensões elétricas residenciais(220 V e 127 V) como temos um único formato plug/tomada obrigatório, aumentaria o risco de equipamentos fabricados em tensão nominal 127 V serem conectados a rede de 220 V. Vejam que para inserir um plug padrão na tomada padrão(com a tensão errada) não seria um engano cometido apenas pelo “povão”, até um engenheiro num momento de descuido poderia se equivocar. Alguém tem uma solução a propor ? Por segurança na minha residência só instalarei a tomada padrão em tensão de 220 V, sendo que o computador e demais equipamentos com tensões 127 V permanecerão com o padrão NEMA 5-15(americano).

Vanduir Volpato Maia disse:

Em resposta ao Paulo Macedo:

Isso não tem nada a ver. Fazer uma dúzia de reuniões com técnicos e senadores pra aprovar uma lei é uma coisa. Contratar fiscais no paí­s inteiro com salários í  prova de suborno é outra completamente diferente.
Selo de qualidade? Pra quê isso? Já existe lei que obriga novas construções a apresentarem aterramento adequado. Construção depois de 2006 com aterramento mau feito? Mané nenhum de selo de qualidade não, é processo judicial!

E não tem essa de continuar o padrão antigo, esses dias fui comprar um plug extra para um espelho de tomada, comprei o do novo padrão, porque o antigo já não tinha mais estoque no modelo de espelho da minha casa.

Paulo Macedo disse:

HAHAHA, realmente… “trocar de tomada agora virou patriotismo”. Mas CLARO, COM UM PAíS DESSE, SÓ SOBRA TOMADA MESMO PRA SER PATRIOTA! AH, FUTEBOL E MULHER PELADA QUE BALANÇA O POPOZíƒO TAMBÉM!!! :P :P :P

Falando sério, santa paciência! É mais um padrão inútil que não será utilizado na prática. DE FATO, continuaremos usando o padrão americano e fim de papo. A data limite será adiada e adiada como já vem sendo.

Como falaram, se depender de mim não vende uma tomada dessas. Eu acompanhei a construção do meu prédio e o aterramento dá pro gasto, e todo meu apartamento tem tomadas americanas (duplo chato e um redondo) instaladas corretamente (neutro-fase-terra) e devidamente aterradas ao planeta Terra (não a uma latinha com um pouquinho de solo na varanda).

Ajudaria bastante se todo o dinheiro e trabalho gasto na implantação do novo padrão fosse usado em fiscalização e criação de algo como selo de qualidade para eletricistas… algo como uma certificação. E exigência das prefeituras de aprovação de construção somente com revisão do projeto elétrico, como ocorre em qualquer paí­s de respeito. O que não inclui o BraZIL-ZIL-ZIL, obviamente.

Jacyra Sousa disse:

Parece que não foi adiada.
Estou construindo uma casa e não estou encontrando mais nas lojas as tomada com dois pinos chatos-redondos e o terra.
Como morei nos Estados Unidos e cometi uma grande burrice de voltar para cá e trazer toda a minha mudança, inclusive os eletrodomésticos, vou ter que importar tomadas americanas e instalar algumas brasileiras para eletrodomésticos brasileiros, pois sou contra a adaptadores, que, além de feios e ridí­culos, são inseguros. Na minha casa vai ficar uma misturada danada de tomadas. Vou gastar mais, mas pelo menos não vou ter que cortar os fios de todos os meus eletromésticos para trocar os plugues.

Jacira uma ideia, troca o cordão pois seria muito importante voce valorizar
a iniciativa do ex-presidente e esquece o passado agora você está no Brasil.
Não é legal você misturar tomadas nacionais com importadas a casa fica sem
estética.

Elias disse:

Sei muito bem que existem casas ricas onde o custo desta padronização não representa praticamente nada e casas pobres cujo gerenciamento financeiro tá sempre no limite. Quanto as palafitas espalhadas por este brasilzão e que são iluminadas pelos “gatos” do poste mais próximo a maior preocupação é o que comer na próxima refeição, independente se a comida estará dentro ou fora do padrão. De qualquer forma uma grande parte dos chorões que só conseguem enchergar o quanto tem que pagar pelas mudanças e não as vantagens dela poderão arcar com este custo de uma forma bastante positiva: dois meses sem cerveja, 6 meses sem cachaça e um ano sem cigarro produz economia suficiente para toda a adequação necessária e ainda sobra troco para dar uma pinturinha na casa. Experimenta. Quem sabe você gosta e muda também como pessoa!

charles disse:

Gente. Acho muito importante esta mudança, por mais complicada que seja. Principalmente no aspecto de segurança. Nestes dias compreendi o quão importante é esta regulamentação, quem é pai e mãe sabe muito bem do que vou falar. Crianças adoram colocar o dedinho nas tomadas, não é verdade? Minha filha de 1 ano deu uma figidinha para a cozinha e quando ví­, meu anjinho, Nicole, estava puxando o plugue do fogão e seus dedinhos ficaram bem perto da parte metálica dos pinos. Tenho um conhecido que perdeu uma filha linda em um acidente na tomada do ventilador. Com os novos modelos de baixo relevo um acidente fica praticamente descartado. Por mais demorado ou de preferência não a medida é válida, mesmo sabendo que a maior dificuldade do consumidor é o preço mais caro, mas o que é mais importante que nossas vidas e nossos anjinhos?

Vallone disse:

Eu acho que essa nova tomada NíƒO deveria ter 3 pinos REDONDOS. Vai ser um tal de inverter Neutro com Terra, fora o troca-troca Neutro com Fase que já existe de longa data, falo isso porque convivo com fluorescentes que piscam DESLIGADAS e computadores que dão choque COM TUDO DESLIGADO, inclusive o estabilizador (e pensar que tive que passar a lima na tomada do meu VCR). E a conta nem precisa dizer…
Deveria ser um novo padrão que usassem pinos diferentes tipo REDONDO-FASE-vermelho, CHATO-TERRA-verde e QUADRADO-NEUTRO-preto (pino novo).
E cade o fio Terra que deveria ser obrigatório? E de cor verde…

Dex disse:

O padrão no Brasil para o fio NEUTRO é a cor AZUL, para o fio TERRA é verde-amarelo ou verde e para o fio FASE é PRETO (fase R), BRANCO (fase S) ou VERMELHO (fase T)

Udo Plautz disse:

Toda padronização é, no iní­cio, chata; mas, no futuro, facilitará a vida de todo mundo.
(não que ele seja burro, mas é uma ofença a quem passa 5 anos em uma faculdade estudando) Isso é uma “ofença” mesmo, né seu Heller!

Ivanildo Luciano Nogueira disse:

Tem sido comum elucidar pessoas em relação ao novo padrão brasileiro de plugs e tomadas; mas, na verdade, o motivo principal da sua implantação , preza pela segurança e pela vida dos usuários de eletricidade, criânças, e muitos desavisados, que ao introduzir ou retirar um plug da tomada, a segura pelos pinos (paete viva metálica) tomando um choque elétrico. sua intensidade e gravidade, varia em conformidade com a isolação do corpo ao chão ( sapato, chinelo…), podendo em alguns casos levar í  morte. com o novo padrão, esse risco fica definitivamente eliminado.

luis disse:

somos proprietario de uma empresa de materiais eletricos e estamos fazendo toda ésta mudança para a segurança de todos te digo não fica barato mais se é para melhorar estamos fazendo tudo para dar certo.muito obrigado

Vanduir Volpato Maia disse:

Pra quem acha que deveria usar esse ou aquele padrão, ou manter a FALTA DE padrão atual, vale ressaltar que:

- todas as tomadas brasileiras comuns de cara já aceitam plugs de 2 pinos do novo padrão

- Se você tem um aparelho que usa o plug de pino redondo com corpo em formato de hexágono achatado, funciona na nova tomada

- a maioria dos padrões antigos considerados seguros são obsoletos, pois as tecnicas de fabricação modernas permitem fazer plugs seguros de menor tamanho.

- o padrão é internacional, o Brasil é apenas o primeiro a entrar no processo de implantação

- o conector é mais compacto que a grande maioria dos outros padrões – um filtro de linha nesse padrão reduziria de tamanho (ou aumentaria em número de tomadas) em cerca de 40% em comparação com o padrão estadunidês

- o padrão estadunidês torna impraticável várias medidas de segurança:
– Os conectores de fase e neutro sao muito finos (menos de 2mm), impossibilitando o uso de um material isolante na base do conector, como especifica o novo padrão
– O formato dos conectores traz o perigo de machucar o pé ao pisar no conector
– O padrão não especifica formato do corpo do plug, logo não é possí­vel implantar tomadas vazadas, que, em conjundo com o isolante na base do conector eliminam o risco de choque acidental

Eclezio disse:

Pessoal, posso falar que concordo com a medida do governo, nao fique chocado. Explico porque:
Moro em Londres ha 3 anos, sou eletricista certificado aqui. Ja trabalhei em 2 empresas de instalacao residencial e te falo que aqui a seguranca residencial e’ tudo. Por exemplo, a mudanca que esta ocorrendo no Brasil, nada mais e’ do que a melhor coisa para a sua vida, a minha, a vida do seu filho pequeno e animal de estimacao. Porque?
1- vamos falar do fio terra. Toda a casa estara conectada (em rede posso dizer) ao fio terra geral que esta no seu medidor no seu poste, que por sua vez esta conectado ao transformador na subtacao do seu bairro. Isso significa que qquer toque q vc der no fio, essa carga sera jogada para o terra que te aliviara de “perder sua vida” ainda mais se vc estiver molhado. Isso e’ muito seguro. Em Londres TODAS as casas sao seguras por causa do aterramento. Ainda, tem o painel eletrico com disjuntores e um dispositivo chamado CDR (Dispositivo de corrente Residual) ou seja, e’ ainda mais seguro, se uma crianca tocar em alguma parte “viva” ou mesmo tocar na tomada na cozinha com a mao umida, este dispositivo derruba o circuito de tomada nao afetando em nada a vida da crianca ou a sua mesmo.
2 – Novos plugues e tomadas. Isso apenas evitara o seu contato ou da crianca com os pinos eletricos. Mais uma vez, sua vida estara salva. Uso de “pesado” ou nao? vc economizara mais com isso e qto ao custo ? se vc tiver que trocar TODAS a tomadas? sem problema. Vamos contar: 20 tomadas em toda a casa, preco de cada? em torno de R$ 7. Agora divida esse R$ 140,00 por 5 anos? isso vai dar R$ 2,33 por mes !!!!! o que e’ isso para garantir a seguranca da sua familia ???? vamos aceitar as coisas boas que o governo faz as vezes. REconheco que nossa lideranca erra, mas, eles acertam tambem. Posso ver pelo lado positivo depois de conhecer como as coisas realmente funcionam na europa. Aqui nao tem gambiarra, nem eu acreditei ! Um abraco e obrigado por ler.

mariana disse:

eu acompanho essa discussao ha 8 anos. Estou mais ou menos por dentro pq qdo tinha 3 anos de idade como toda crianca curiosa queria ver o q havia por tras dakeles orificios da tomada.Nao conseguindo enxergar, coloquei a boca no local. Levei um choque, fui p o hospital, fiquei na UTI por 3 dias, e hj tenho cicatrizes nos lábios e pode dentro da boca em decorrencia da mminha peraltice de crianca. Agradeco a todos que se propuseram a estudar esse novo padrao. Pode ser dispendioso mas todo pai que tem crianca em casa sabe o quanto é importante essa medida de seguranca que p nos PAIS e MAes isso nao tem preco.

jorge zambi de carvalho disse:

faço serviços todos os dias com produtos antigos. e pretendo continuar até que isso se torne lei federal. é ridiculo ter que se submeter a regras de fora

Rodrigo Maciel disse:

Agora trocar tomadas é uma questão de patriotismo… Que coisa ridí­cula! O governo deveria padronizar por aqui os já universalizados modelos de tomada de três pinos e de telefone RJ-11 americanos.

Manoel Netto disse:

@Guilherme,

Se você leu corretamente o comentário do Rodrigo, perceberá que ele fez uma referência aos outros comentaristas e não ao blog. O Tecnocracia fez sim, uma pesquisa antes de escrever o artigo, tanto é que existem no decorrer do texto referências (basta ler e seguí­-las).

Ao contrário de você, o Rodrigo afirmou algo e colocou uma fonte para suas palavras. Qual a sua fonte para dizer que o artigo foi feito sem pesquisas?

Guilherme Ribeiro disse:

Depois de ler o artigo e os comentários, como o do Rodrigo, percebi como a matéria apresentada é superficial. Não foi feita pesquisa antes de escrevê-lo.

Carlos Bonfim-PB disse:

Conforme a Lei 11.337, de 26 de julho de 2006, o novo padrão de plugs e tomadas para as novas residencias, “se tivesse o encaixe em formato de duas linhas paralelas estaria completo e evitaria os “T”, feito o aterramento; é seguro,e economico.
Para as construções já existente com aterramento, trocar apenas as tomadas necessárias conforme aquisição de novos eletrodomésticos.
Quanto as casas sem aterramento, cortar o pino central do plug dos novos eletrodomésticos, pois não há motivo para trocar a tomada se ela não possue fiação terra. E fim de papo.

E plugs de telefone, o ideal é o padrão americano RJ-11,

Regina disse:

Básico! Tem sempre as pessoas que adoram criticar o nosso Brasil!!
Vocês deveriam ser mais patriotas…. pelo amor de Deus!
O Brasil é modelo em muitas coisas! Só que existem alguns que não tem prazer em reconhecer isto!
TRISTE!

Jose Silva disse:

PAtriota = patria + idiota
99% da razao de se impor (IMPOSICAO = DITADURA, estamos regredindo!!!) essa norma [e ganhar dinheiro vendendo novas tomadas… me lembra aquele KITDE SEGURANCA PRA CARROS!!! QUE LINDA A INTENCAO.. LINDO MESMO eh a grana ue ganharam fazendo aquela palhacada!!!
1% da razao restante eh seguranca mais o lucro eh claro!!
a proposito, vc trabalha, tem partcipacao nos lucros da inmetro/pial, ou tem parentes por la?

Victor G T Franco disse:

Atualmente no Brasil só vale aquela norma que paga alguma coisa a alguém para ser aprovada, pode ter absoluta certeza que “rolou” algum “mensalinho” para ser aprovada uma coisa que já funciona no mundo inteiro. É mais ou menos como redescrobrir a roda.

Alberto Rocha disse:

Vai repetir a história dos plugs de telefone padrão Telebras, começou a venda, todo mundo instalou mas os aparelhos importados, cada vez mais presentes até em casas humildes, obrigavam ao uso do adaptador, resumindo, coloquei o padrão americano RJ-11 em toda minha residência. O pino Telebras oxida os pinos com extrema facilidade (tanto o macho quanto o fêmea), além de ser um trambolho em relação ao RJ-11.
É a velha história de nosso paí­s, os “técnicos especializados” do governo inventam uma norma esdrúxula sem consultar soluções eficazes já prontas e acabam criando leis e normas que “não pegam”.
Se depender de mim esse plug não vende uma peça sequer, vou continuar usando a tomada americana universal de 2 pinos + terra como fiz em toda minha residência.

Nilson disse:

Alberto Rocha,
Estou de acordo com sua opinião 100%… Minha casa tem e terá RJ11 + padrão americano de tomadas!

Everton disse:

Concordo 100% com você. Hoje mesmo estou trocando as tomadas da casa, e se for preciso até importo tomadas universais. Não vou colocar este trambolho do Imetro na minha casa.

Celso disse:

A preocupação do governo com a segurança merece elogios, sem dúvida; mas temos que considerar que:
1°) na grande maioria das residências hoje existentes, pouquí­ssimas possuem aterramento distribuido, e a quase totalidade delas não será modificada com a entrada desta lei, logo vejo que os eletrodomésticos novos (de 3 pinos), que serão adquiridos para estas residências, terão o seu pino central cortado, pois não há motivo para trocar a tomada se ela não possue fiação terra disponí­vel;
2°) nas que possuem aterramento distribuido hoje, algumas estão aterrando os “equipamentos de potência” através do fio terra(verde-amarelo) que vem nestes aparelhos, amarrando-o em um fio terra que estará saindo aparente pelo espelho da tomada da parede, uma vez que não há outra alterativa (sem estraçalhar o cabo do aparelho). Estas residências poderão utilizar o novo padrão somente quando trocarem os seus eletrodomésticos no futuro,(se trocarem);
3°) daqui prá frente teremos residências (finas) que terão projeto de aterramento e as das classes mais baixas, que não possuirão este benefí­cio. No caso das finas, a utilização destas tomadas do novo padrão serão utilizadas somente nos locais especí­ficos junto com os novos aparelhos.
Considerando que o plug de 3 pinos será utilizado para equipamentos “pesados”, tipo geladeira, máquinas de lavar, de secar, de louça, microondas, etc…, podemos resumir que cada residência com aterramento distribuido, utilizará, em média, 10 tomadas de 3 pinos. O restante das tomadas da casa (~60) serão do tipo usual. Nas outras casas que continuarão sem aterramento, o pino central será cortado, e teremos somente tomadas normais (para pinos chatos ou redondos).
Veja que teremos poucas tomadas de 3 pinos, percentuialmente í s normais.
Teremos basicamente 4 tipos de plugs de equipamentos (3 pinos redondos, 2 pinos chatos, 2 pinos redondos e 2P+T tipo computador).
Teremos portanto 3 tipos de tomadas (p/ 3 pinos redondos, 2 pinos redondos ou chatos, e 2 pinos redondos ou chatos + terra).
Conclusão: se esta última tomada 2P+T (tipo computador) aceita pino redondo ou pino chato e além disso ainda aceita o terra, então prá quê inventar um outro tipo de tomada e plug? Exija somente o Plug do equipamento neste padrão (tipo cabo de computador e com pinos redondos) e com o pino central desmontável, para quem não possue aterramento na casa!
Abraços

Victor G T Franco disse:

A segurança deveria atuar no material que é feito o contato da tomada, com o tempo a dita aquece e perde o poder de contato por ficar frouxa. A liga do material deveveria ser tal que aguentasse uma temperatura maior sem se deteriorar. Tem fabricante que usa qualquer “latinha” dourada.

Paty disse:

Paulo, o comércio não tem prazo final para vender o padrão atual, são só as indústrias e os importadores que tem prazo. Não será como em 2002 em diante que o comércio leva multa se tiver peças sem certificação. A idéia é que se ninguém puder fabricar nem importar, as peças no comércio irão acabar com o tempo.
Você pode confirmar isso na resolução nº 11 do Conmetro, lá tem as datas finais para cada tipo de produto e diz que se aplica apenas a indústria.

PAULO RICARDO disse:

bom, eu queria tirar algumas duvidas se alguem me puder responder eu agradeço.
ATíˆ quando os pinos, plugues e tomadas sem padrao esatarao a venda nos mercados para o consumidor e a partir do prazo estabelecido, se eu tiver no estoque as tomadas sem padrao vou ser atuado? me responda
obrigado!

Paty disse:

A 20 anos atrás foi criado um padrão que poderia se tornar o oficial em toda a europa, não no mundo. E nada garante que isso realmente vá acontecer, já são 21 anos e não há nada promovendo esta mudança. Não há consentimento a respeito de qual é o melhor padrão a ser adotado, pois cada um tem suas vantagens. Um dos sistemas mais seguros do mundo, o Schuko, jamais seria aceito aqui no Brasil por causa do seu elevado custo. Assim como tentar pegar o padrão chines e colocá-lo na Alemanha. O que eles tentaram desenvolver foi um meio termo que mantivesse a segurança mas com dimensões e custos reduzidos. Com certeza o novo padrão tem seus créditos. Ele foi muito estudado, principalmente em função do intento de se tornar o único padrão de plugues e tomadas. A nossa NBR14136 foi baseado nesta IEC 60906-1:1986.
Mas continuam minhas perguntas: porque nós sermos os primeiros a mudar? porque obrigar uma certificação compulsória em 2001 se já estava sendo prevista a troca do padrão? se a intenção de adotar este padrão foi com a esperança que ele se torne internacional, porque divulgar que é para a proteção do mercado interno?…

Rodrigo disse:

Pessoal, se informem melhor. O padrão que o Brasil adotou foi desenvolvido por vários paí­ses. Ele foi desenvolvido para ser uma espécie de padrão internacional . A união européia inteira adotará o padrão, só não possui ainda uma data limite para a adoção. O Brasil foi o primeiro a adota-lo, mas com certeza este se tornará o padrão mundial. Finalmente o Brasil toma a iniciativa em uma questão importante. Dêem uma procurada no Wikipedia por IEC 60906-1 que vocês verão como foi bem feita esta decisão.

http://en.wikipedia.org/wiki/IEC_60906-1

Hugo Alabi disse:

Rodrigo: De eletricidade posso falar, sou Eng Eletricista á 38 anos, projetei salas de controle de Usinas HIdreletricas, plataformas de Petroleo, Portos etc etc etc. junto com empresas Consultoras de Varios Paises, veja bem: se vc lé atentamente as normas IEC que o wikipedia cita, eles estão tentando Padronizar os plugs e tomadas desde 1918, (apos 1a guerra mundial), nada está esclarecido aqui, nunca poderiam colocar o mesmo prazo para mudar plugs e tomadas, o logico serí­a mudar todos os plugs e quando conluido mudar as tomadas, como diz um distinto colega Eng Quimico….para despoluir o Rio Pinheiros primero devemos tirar a poluiçao organica, depois a quimica, para evitar que todas as bacterias se propaguem…Voltando as tomadas, nada está esclarecido nem mesmo na foto que aparece neste site vejam acima….os pinos dos plugs deveriam ser isolados na base e condutores na ponta….e es Ampacidades como ficam????…. Porque não Padronizar o Idioma…A PARTIR DO PROXIMO ANO TODO MUNDO FALA PORTUGUES….(rs)…..

Abraços

PS: a norma NBR 14136…e vendida não é publica

rau disse:

Hugo: “Interessante” esse ponto que você toca, de que a norma é vendida, não só essas como todas da ABNT se não me engano. Eu acho isso um absurdo, na NBR5410, a norma de instalações de baixa tensão há certas obrigatoriedades a serem seguidas que são questionáveis, mas ou você segue ou seu serviço pode não ser aprovado por estar “fora” da norma.

Eu já postei aqui antes defendendo o novo padrão, mas os pontos que você tocou são importantes como o de acabar com as tomadas atuais sem antes mudar todos os plugues, mesmo que no inicio precisassemos usar adaptadores pros plugues de três pinos do novo padrão, que ainda não vi nada no mercado saindo com esse tipo de plugue.

ze disse:

“Finalmente o Brasil toma a iniciativa em uma questão importante”

Importante? Se eu posso qualificar essa questão de algo, seria de qualquer coisa MENOS importante… O Brasil tem assuntos muito mais sérios para tratar.
Isso só vai atrapalhar a vida das pessoas. Custos para troca de tomadas etc. Sem contar que agora não vai mais valer a pena importar um produto eletrônico.

Victor G T Franco disse:

Acorda caro Rodrigo, ninguém bolou nada anteriormente a esta nova norma, sem técnica e sem pensar em segurança.
As tomadas redondas, caso você observe com cuidado tem geralmente um único ponto de contato, é fácil descobrir isto, desmonte a tomada em que você ou sua passadeira ligam o ferrro elétrico e verá uma marca evidente e pontual de geração de calor, este é o único ponto onde está havendo contato. já com as tomadas planas fica mais fácil fazer uma ferramenta mais precisa para formar o contato da tomada, além disso a corrente suportada é maior, justamente em função da dificuldade de se moldar uma redonda perfeita.
Deve haver alguma “mutretinha” por trás disso tudo, alguém precisando faturar “algum” mais rápido.

Paty disse:

Teoricamente o novo padrão é tão diferente dos outros usados internacionalmente para “proteger o mercado interno”, porque daí­ não poderia ser importado. Palhaçada!! As maiores empresas fabricantes de material elétrico já são estrangeiras e se voces pararem para observar os plugues dos aparelhos que vocês compram, vão ver que os aparelhos chineses já tinham nosso novo padrão de tomadas a bem mais tempo do que nós. Essa foi apenas uma desculpa que eles arranjaram para poder trocar o padrão e eliminar do mercado as pequenas empresas que não acompanharão o custo de refazer todo ferramental! Quem decide tudo isso são as multinacionais que sedem seus engenheiros para ajudar nas pesquisas e desenvolvimento de normas e padrões.
O motivo de adiarem tanto a entrada desse novo padrão é que a indústria de eletroeletrônicos é desfavorável a ela. Imaginem toda as empresas que exportam para o Brasil terem q adaptar seus cabos para um padrão que praticamente só eh usado aki!
O padrão até pode ser mais seguro, mas poderiam ter sido feitas alterações no já existente e se conseguir o mesmo resultado. Tornar obrigatório que uma parte do pino seja isolante, por exemplo, já é assim em outros paises.
mas para ser bem sincera, eu acho que agora o padrão entra de vez. o novo padrão para plugues já entrou em vigor deste o dia 1 deste mes… as empresas não podem mais vender nenhum plugue fora do padrão… eu quero ver em 2009 quando as tomadas convencionais não poderão mais ser vendidas…

JAIME ANTONIO DA SILVA disse:

AS TOMADAS EXPORTADAS PARA O REINO UNIDO , A SENHORA SABE OS CABOS QUE NOS PAPRELHOS ELETRONICO (CPU’S , MONITORES , ETC) SíƒO SIMPLESTEMENTE COLOCADOS NA LIXEIRA, LA ELES TEEM UM DIFERENTE DE TODO RESTO DO MUNDO

Luiz Lima

Como o Lobby jé está em alta até 2010 será proibida a comercialização de tomadas no padrão internacional, pois a PIAL fechou uma parceria bilionária com o Inmetro,( Instituto Nacional de Metrologia Normalização e Qualidade Industrial) que terá lucro bilionário em todo território nacional, pois segundo a empresa que patenteou essa \”invenção tecnológica”, poderá \”ajudar” milhares de pessoas a não tomarem choques elétricos acidentais e como se não bastasse a mesma já está produzindo adaptadores que são nada mais e nada menos até mais inseguros que as próprias tomadas universais já embutidas em nossas casas, aceitando qualquer conexão de equipamentos, seja ele de qual paí­s for. A globalização, permite que todos possam importar e se utilizar de equipamentos dos mais diversos tipos, mas segundo a fábrica, será proibido a comercialização das atuais tomadas que o cidadão brasileiro utiliza para seu dia a dia. Será que adaptador é tão seguro quanto o convencional? Segundo o Inmetro é uma inovação \”tecnológica” que vai trazer \”lucro muito grande” a sociedade, mas a fábrica irá apenas vender seus \”inovados produtos” pelo bem do brasileiro.

A lei foi mal elaborada e está privando o cidadão de seu direito, pois isso foi adquirido no decorrer dos anos.

Não se sabe ao certo se estamos começando a viver em uma ditadura comunista e tecnológica, imposta pelo \”governo”, pois como se não bastasse mais nada em matéria de irregularidades dentro do paí­s, agora o cidadão se depara com essa inusitada novidade imposta por quem elegemos. Será que vão inventar o fio quadrado e proibir a comercialização do tradicional. Será que vão inventar uma lâmpada com um encaixe triangular? Pois sabemos que melhorias para o povo não existe e quem realmente está ganhando com isso são as pessoas que detém o poder.

Thássius disse:

Realmente ninguém vai querer trocar todas as tomadas de casa. Achei estranho não ter aquele encaixe em formato de duas linhas paralelas; é muito comum para ser esquecido.

Vinny disse:

@Brandão

O problema é que não existe um “padrão mundial” de tomadas, cada paí­s adota o que lhe é mais conveniente. E digo de passagem: este novo “padrão” _lembra_ muito o inglês.

E falando sério? Não vai funcionar. O padrão não vai “pegar”, simplesmente porque o povão não vai mudar a tomada de casa. E qual empresa de fundo-de-quintal vai obedecer í s normas e não fabricar “benjamins”?

Além disso, tem todo o problema da instalação elétrica. Ou vocês acham que os eletricistas que nem primário completo tem vão se preocupar com isso?

Laurival disse:

Conversa, quem aplica a norma é o usuário , eletricista executa o serviço a diferença é que os mais informados e responsaveis tem mais credibilidade e mais serviços, alias é você que deve escolher o tipo de profissional que trabalha para você, ou por acaso iria a um médico sem formação? abs.

JAIME ANTONIO DA SILVA disse:

Caro
o melhor padrã para tomadas .são Inglezas , são seguras , tanto que é usada em qualquer comercio ou mesmo em residensia, o pessoal PESSOAL DO INMETRO NíƒO SABE NEM PARA ELES

JORGE ROCHA disse:

A QUESTíƒO DE USAR O NOVO PADRíƒO DE TOMADAS, NíƒO É SIMPLESMENTE OBEDECER UMA LEI OU NORMA, MAS PRINCIPALMENTE PROCURAR SE ADEQUAR í€ SEGURANÇA DOMÉSTICA.

Ivan disse:

Vc está muito mal informado, vcs pegam pedreiro para fazer instalações elétricas querendo economizar dinheiro, ENTíƒO VC TERí O CHAMADO GAMBIARRA SEM FORMAÇíƒO, estou cansado de receber não em orçamentos, pois deixo meu CREA carimbado em todas instalações na qual executo meu trabalho, infeslimente a população não tem moradia adequada vai se preocupar com instalação elétrica, eles só querem plugar seus aparelhos nas tomadas e vê-lo funcionar, então acho que vão se preocupar com aterramento, com disjuntores , fios adequados e normas, vc realmente pensa que a pessoa que comprou um aparelho há uma ano atrás onde a entrada não corresponde a norma em vigor , vai ir comprar um aparelho novo com entrada 2p+t o chamdo fio terra, vc está no Brasil, como é a instalação da sua corresponde a norma, vc vai alterar toda sua residência que reformou há 3 anos para corrresponder a essa nova norma?
Vc mora no Brasil acorda, mané!

José Geraldo disse:

Certo Ivan, deixe seu CREA carimbado mas, por favor, escreva “infeliZmente” com “Z” e não “infelismente” com “S”. Fora o descaso terrí­vel com a pontuação, que torna o seu texto bem difí­cil de ser lido. Vamos estudar nossa lí­ngua, minha gente!

Jozuél Vicente da Silva disse:

Me parece que vossa opinião é de que o que faz um bom eletrotécnico, é o estudo. Bem, posso surpreendê-lo mas afirmo que tenho pouco estudo e (modestamente) sou um bom eletrotécnico. O primordial para se aprender qualquer coisa nesta vida, não é a quantidade de estudos, e sim a qualidade. O importante não é apenas saber ler, e sim, interpretar o que está lendo. { dois jovens, estudantes de eletricidade, já trabalhando numa empresa, como estagiários, debatiam-se sem entenfer o motivo que: a mesma lâmpada que “piscava” no ‘rabicho de Natal’, parava de piscar quando era colocada num soquete comum, em qualquer cômodo da casa}. Como vossa Senhoria pode perceber, a quantidade de estudo sobre o assunto, foi grande, mas a qualidade, no que diz respeito ao entendimento do que estava sendo explicado, ficou muito aquém de qualquer expectativa, por menor que fosse. Os piores eletricistas são os que são os que acham que sabem tudo.

Que ridí­culo!Tenho o primário completo e conheço todas as normas técnicas,em compensação conheço dezenas de elétrotécnicos formados na Cefet -Sp, que mal sabem pegar um alicate.Estou dizendo isso de “cadeira” pois meu ajudante é formado, tem C.R.E.A e agora que esta conseguindo calcular a carga e dimensionar a bitola de cabos,tudo isso porque ensinei.
Abraços.

jose de souza disse:

@Vinny, chamar tomada T de beijamim voce está trocando sa bolas; BEIJAMIM é formado por uma rosca E27 e um receptculo E27 e duas tomadas : (estuda menino)

Eli disse:

Novas tomadas??????

Brandão disse:

Acho que essa mudança de padrão de tomada é a coisa mais absurda que existe… Se é um padrão por que não usar algo que esteja na maior parte do mundo?
Anos atrás o padrão de tomada para aparelhos telefônicos era o ridí­culo e enorme Telebrás, aquela caixinha preta que era difí­cil de montar e hoje em dia nem se vê mais ela! Os aparelhos telefônicos nacionais vem com RJ11, menor, mais barato e para o pessoal da instalação mais fácil de instalar.
Isso só me dá a certeza de que as coisas são feitas aqui no Brasil para beneficiar somente alguns, no caso os fabricantes de tomadas, pois o custo da produção da tomada será quase 20% maior, já que será usada somente no Brasil.

Gostaria de saber quem é que deixa uma coisa dessas acontecer!

Newton disse:

Quem deveria fiscalizar, mas quem deveria fiscalizar precisa ser fiscalizado e preso, então……, vai assim mesmo.

Alex Kayser disse:

Eu também acho um absurdo esse monstro que criaram. E pior ainda em 2 versões (leve e pesada). Deveriam bolar algo mais prático, tomando como base o padrão RJ, aí­ sim seria uma evolução. No mí­nimo deveriam ter usado o padrão de 3 pinos igual dos computadores, seria menos pior do que esse novo padrão.

Vanduir Volpato Maia disse:

Um conector de tomada no estilo dos conectores RJ? Você ficou maluco? Uma porcaria dessas deixaria crianças extremamente vulneráveis a choques graves.

Além do que pelo menos agora o padrão é “leve” e “pesado”, muito melhor que “redondo” e “chato” – os dois tipos de tomadas têm uma boa razão para serem diferenciados, o pino chato é apenas para importador/exportador que não quer trabalhar com dois padrões

Como dizia Sarney, brasileiros e brasileiras, vejam o que acontece.

Luiz Lima

Se nos unirmos, poderemos reverter essa situação capciósa, pois o interesse não está focado na segurança do cidadão brasileiro e sim no ganho do inventor e dos órgãos que aderiram aos lobistas.
Está rolando muito dinheiro e como se não bastasse mais nada algum polí­tico que não sabe pensar inventa mais essa.

Como o Lobby jé está em alta até 2010 será proibida a comercialização de tomadas no padrão internacional, pois a PIAL fechou uma parceria milionária com o Inmetro,( Instituto Nacional de Metrologia Normalização e Qualidade Industrial) que terá alto lucro em todo território nacional, pois segundo a empresa que patenteou essa \”invenção tecnológica”, poderá \”ajudar” milhares de pessoas a não tomarem choques elétricos acidentais e como se não bastasse a mesma já está produzindo adaptadores que são nada mais e nada menos até mais inseguros que as próprias tomadas universais já embutidas em nossas casas, aceitando qualquer conexão de equipamentos, seja ele de qual paí­s for. A globalização, permite que todos possam importar e se utilizar de equipamentos dos mais diversos tipos, mas segundo a fábrica, será proibido a comercialização das atuais tomadas que o cidadão brasileiro utiliza para seu dia a dia. Será que adaptador é tão seguro quanto o convencional? Segundo o Inmetro é uma inovação \”tecnológica” que vai trazer \”lucro muito grande” a sociedade, mas a fábrica irá apenas vender seus \”inovados produtos” pelo bem do brasileiro.

A lei foi mal elaborada e está privando o cidadão de seu direito, pois isso foi adquirido no decorrer dos anos.

Não se sabe ao certo se estamos começando a viver em uma ditadura comunista e tecnológica, imposta pelo \”governo”, pois como se não bastasse mais nada em matéria de irregularidades dentro do paí­s, agora o cidadão se depara com essa inusitada novidade imposta por quem elegemos. Será que vão inventar o fio quadrado e proibir a comercialização do tradicional. Será que vão inventar uma lâmpada com um encaixe triangular? Pois sabemos que melhorias para o povo não existe e quem realmente está ganhando com isso são as pessoas que detém o poder.

Podemos entrar com uma liminar para evitar que essa ridicularidade venha contaminar nossa nação.

Fernando disse:

Concordo com você, é claro que há outros interesses por trás deste novo padrão que em nada ajuda ou acrescenta, ou podemos dizer que na pratica tão pouco que ficou pior a emenda do que o soneto. Pois os adaptadores já estão por ai, o que simplesmente só nos gera gambiarras onde não tinhamos.

Meu conselho: BOMBARDEIEM o site da ABNT reclamando desse absurdo que estão nos impondo. Onde já se viu, total retrocesso, só aqui mesmo. Eu já fiz minha parte, reclamei lá.

Manoel Netto disse:

Brasileiro é foda. Esse texto tem mais de 2 anos e a discussão sobre o assunto em si, ainda mais. Vocês querem reclamar AGORA? Depois que a lei virou, os fabricantes já aderiram e as pessoas já estão informadas e modificando suas instalações?

É por isso que esse paí­s não vai pra frente. Pega outra causa, que esteja no iní­cio, como o projeto de lei do Azeredo.

(sim, fui sarcástico, o projeto é assunto velho, mas vai ter um monte de gente fazendo cara de “que absurdo” quando vingar).

Hugo Alabí­ disse:

PARA MANOEL NETTO:
Amigo: esta resposta é para vc….sei que vc é o criador deste forum….PARABENS!…vc acertou em cheio, sem pensar criou um lugar democrático para discutir, em forma indiscriminada, um problema iminentemente técnico, como é isto das tomadas e plugues….saiba, que isto no tem fim, estamos indo para frente SIM, porque a Normalização nunca vai acabar, sempre está se aperfeiçoando, assim como as leis, sempre, serão revisadas e sairão novas leis, tudo em beneficio da comunidade, por favor não desista que está no caminho certo, tenho certeza que vc um dia será recompensado de alguma maneira pelo que vc está fazendo….

Um grande abraço

Hugo Alabí­

Manoel Netto disse:

Hugo,
Obrigado pelos parabéns, mas o efeito fórum foi totalmente imprevisto. Como todo bom blog, os comentários estão abertos em todos os posts, mas eu não tenho controle sobre a qualidade dos mesmos. São vocês, os leitores, que proporcionaram um ótimo diálogo, que complementam e ampliam muito o texto que escrevi inicialmente. Só nos comentários, eu poderia resumir e fazer outros 2 ou 3 posts grandes. ;-)
Obrigado por sua participação. Esta é minha recompensa.
Abraço

Rodrigo Fante disse:

Os importados que tem que se adaptar e nao nos a eles.
Em ultimo caso, adaptadores realmente, mas todo pais tem seu padrao nacional faz muito tempo, soh o Brasil é essa bagunça.

Aqui na Itali ao padrao é uma porcaria, nao serve em nenhum pais estrangeiros e os produtos importados nao servem nenhum aqui, mas existe o padrao e adaptadores voltados a ele.

e isso é importante.

Matt disse:

E depois agente faz o que com todos os aparelhos antigos e todos os aparelhos importados?

Adaptadores etc? daí­ sim teremos mais gambiarras e uns incêndios ehheheh

JAIME ANTONIO DA SILVA disse:

Ola ..
Caro colega !!
Por mais que INMETRO mude as formas de nossas tomadas , para 3 pinos
esse tipo de tomada já existe no mercado a muito tempo ,porém o que nao existe a forma de ser mais segura para nossas crianças , sendo as modelos de plugues são muitos frageis e não dão nem um tipo segurança alguma

Ruberval Bueno disse:

@JAIME ANTONIO DA SILVA, Olá Jaime, gostaria que me enviasse as fotos dos plugs e tomadas que vc viu no Reino Unido!
Desde já, te agradeço!

Fabricio disse:

Eu tenho uma duvida, as tomadas pelo que eu li, serão de 10A e 20A. Meu computador no caso, a fonte dele é de 30A, como ficaria o meu computador nesse caso?

Vanduir Volpato Maia disse:

30A é a corrente de saí­da, 10-20A é a corrente de entrada. Como a fonte do computador diminui a tensão, aumenta a corrente para os componentes.

Somente computadores mega-poderosos ustrapassam o limite seguro de 10A das tomadas padrões, a maioria não chega nem nos 4A de corrente de entrada em 127V.

fabricio disse:

Obrigado por responder a kinha duvida :)
Eu uso um poc bem equipado, ja tostei um estab. de 10A, mas mesmo assim, dificilmente chega a 20A entao, fico mais tranquilo com isso…

Eng Vitor disse:

Ai você troca os plugs e esquece as gambiarras

Luiz Gondim disse:

Na minha opinião a NBR 14136, não procedeu de modo inteligente. As tomadas de três furos e as de três pinos antigas não deveriiam ser abolidas. O decreto de Lula visa que os elementros eletrí­cos contenham o fio terra. E a NBR na minha opinião cometeu uma asneirice que tem provocado muita revolta com essas trocas de tomadas.

Vitor disse:

Realmente é complicado, para instalações comerciais ou novas seria uma prática relativamente fácil a mudança, mas imagina, a maioria não sabe nem que a tomada de 3 pinos dos nossos computadores tem lado certo para fase e neutro. Imagino essas tomadas vindo com um verdadeiro manual para quem for instalar… :D E será que as pessoas vão ler o manual?

Cara … essa é a maior lenda que já vi na minha vida. :)

A data limite de implantação desta tomada muda todo ano, hehehe.
Sério … toda vida o prazo máximo muda. Nem sei mais quando vai entrar de verdade. :)

Me lembro que uma das datas finais ( não sei se foi a primeira … ) era 2003, que era quando eu tava me formando.

Este padrão trará muitos benefí­cios, mas também muita dor de cabeça, hehehe. Pois existirá uma tomada para equipamentos “leves” e outra para “pesados”, sendo que a fêmea leve, só aceitara macho leve. Já a fêmea pesada aceitará machos leves e pesados.

O que acontecerá ?
Vai ter muita gente colocando tudo fêmea “pesada” para não correr o risco de não conseguir ligar o equipamento.

Espero que o pessoal de instalação respeite o que é para ser leve e o que é para ser pesado …

Um outro ponto muito importante é a proteção para não haver contato com a parte “viva” do plugue ( falado no texto ), com isso muitos choques serão evitados, hehehe.

Abraços !
Carlos Augusto Lippel – http://www.ClubedoPaiRico.com.br | http://www.BibliotecaFinanceira.com.br

JAIME ANTONIO DA SILVA disse:

ola
morei no Reino Unido , observei que lá as tomadas são as mais seguras , da forma que posso imaginar , nas mesmas existe uma trava de seguraça que só funcona com o plugue de aterramento , que evita choque eletrico para quaquer pessoa independente da sua idade, já as nossas nao hã nem tipo segurança , quem quizer ver os modelos das tomadas “femea” e “macho” eu envia fotos das mesmas e tambem do despositivo de segurança que elas teem . ok obrigado Jaime Antonio da silva

ademir alves disse:

Olá Jaime. Bom dia.
Por favor me mande as fotos que puder, pelo que te agradeço

Leandro Ramalho disse:

Boa noite Jaime,
Estou fazendo meu projeto de graduação do curso de Eng.Elétrica e gostaria muito de ver essas fotos.
Se for possí­vel me enviar enriqueceria bastante meu trabalho.
Desde já agradeço

Eduardo disse:

Olá Jaime. Bom dia.
Por favor me mande as fotos que puder, pelo que te agradeço

Augusto Cesar disse:

Olá Jaime!
Seu comentário foi certamente muito enriquecedor para todos os brasileiros. Peço que me envie as fotos que você possui sobre as tomadas e do dispositivo de segurança.
Obrigado.

Luis disse:

Jaime,
Tive lendo seu depoimento e gostaria de conhecer este tipo de tomadas na qual você teve contato no Reino Unido. Me envie uma foto se for possivel.
Grato.

GEIZI PINHEIRO disse:

Olá Jaime!
Faço radilogia e estou fazendo um trabalho de fí­sica sobre esse assunto.
Gostaria muito de ver essas fotos e que você as me enviasse, complementaria muito meu trabalho.
Obrigada.

Armando Andrade disse:

Olá Jaime:
Gostaria de ter as fotos.
Um abraço.
Armando Andrade

Niuton Winter disse:

Ola Jaime.

Podes enviar as fotos para mim tbm? Gostaria muito ver estas fotos.
Obrigado.
Feliz Ano Novo

Elisa disse:

Bom Dia Jaime…
Estou bem afim de ver o modelo europeu p pluges e tomadas..
Será que poderia me enviar as fotos tbm??

Ficarei muito agradecida desde já!

Manoel Reis disse:

Em relação a nova padronização ,porque não se adotou sí²mente o modelo de tres pinos pois assim forçaria o uso do aterramento para todos os circuitos de tomadas ,aumentando assim a segurança .
Estou querendo ver o modelo europeu p pluges e tomadas..
Será que poderia me enviar as fotos tbm??

Ficarei muito agradecido desde já!
Um grande abraço

carlos alexandre soares disse:

ola
sou estudante de tec em edificações
e ficaria feliz em receber as fotos
desde ja
obrigado

Rosilene Ferrarezi disse:

OLí€mudartoda a parte eletrica í€ estou pra gostaria de ver as fotos

fellipe brito disse:

ola caro colega gostaria que me enviasse as fotos das tomadas da europa
obrigado

Manoel Freire de Araújo Filho disse:

Prezado Jaime,

Favor enviar as fotos destas tomadas.

Agradeço antecipadamente pela atenção demonstrada.

Atenciosamente,

Manoel Freire de Araújo Filho

Ederaldo disse:

Boa Noite!

Caro Jaime,
Atuo na área de eletricidade e gostaira de conhecer esse tipo de tomada, achei bastante interessante o método de segurança e é sempre bom ter esse tipo de conhecimento!
Aguardo as fotos1
Desde já, Muito obrigado!

adalto simoes de oliveira disse:

@JAIME ANTONIO DA SILVA,

Bom dia

Jaime

É possivel me encaminhar fotos para que eu dê uma verificada.

grato

Adalto Simões

Marcelo disse:

Boa Tarde Jaime,

Recentemente estive na Europa e verifiquei as tomadas de lá. Realmente algumas tomadas lá são mais seguras, porém no Brasil você tem agora as tomadas da SIMON que contam com esta segurança. Poderia me enviar as fotos que você tem?

Abraço,

Marcelo