Mapeando cliques e buscas com o Analytics

Quase todo mundo que tem um blog ou site e está antenado nos produtos Google usa o Analytics. O analisador de tráfego da empresa de Internet mais conhecida da atualidade tem muitas facetas pouco exploradas por seus usuários, ou por falta de experiência, curiosidade ou tempo mesmo. Uma delas, muito interessante na minha opinião, é […]

Quase todo mundo que tem um blog ou site e está antenado nos produtos Google usa o Analytics. O analisador de tráfego da empresa de Internet mais conhecida da atualidade tem muitas facetas pouco exploradas por seus usuários, ou por falta de experiência, curiosidade ou tempo mesmo. Uma delas, muito interessante na minha opinião, é o comando javascript urchinTracker().

Muita gente não sabe, mas o urchinTracker pode ser usado em qualquer parte do seu site, para mapear páginas, eventos e cliques. Isso mesmo, você pode mapear até os cliques que saem do seu site (banners e trackbacks, por exemplo) com o Analytics. Como? Assim:

  1. <a href=”http://site.com” onClick=”urchinTracker(‘/externo/site.com’);”>Site.com</a>

O evento onClick capturará o “clique” do seu usuário sobre o link indicado e contará como um “acesso” ao site.com na “pasta” externo. Você acessa os dados relatados na seção Content Performancing -> Top Content (ou Content Drill Down). O termo “externo” aparecerá como um folder, um diretório, e clicando nele você terá a relação detalhada de todos os sites que foram clicados.

Como você pode mapear qualquer coisa, pense em mapear por exemplo, onde (em que parte do seu layout) o usuário clica mais. Para acessar uma determinada categoria, ele clica mais na lista principal de categorias do site, ou na lista de categorias a qual um post pertence? Basta você criar termos especí­ficos que serão utilizados em cada caso.

Mapeando buscas

Ok, você sabe os termos mais pesquisados pelos seus usuários que chegam ao seu site através de um mecanismo de busca como o Google ou o Yahoo. Mas se alguém lhe perguntar quais os termos mais pesquisados em seu site, você sabe informar? Tem como cruzar esses dados com “de onde ele veio” ou “qual o sistema operacional utilizado” ?

Se você usa o WordPress como CMS, basta inserir essas linhas logo após ter chamado o script do Google:

  1. <? if ($_GET[‘s’]&&!$_GET[‘paged’]) { ?>
  2. <script language=”javascript”>
  3. urchinTracker(‘/busca/<?=urlencode($_GET[‘s’]);?>’);
  4. </script>
  5. <? } ?>

Dessa forma, em toda busca realizada dentro do seu site ( $_GET[s] ) e sem repetir a análise nas páginas anteriores ( !$_GET[paged] ), o urchinTracker será chamado capturando o termo pesquisado (com urlencode para evitar problemas com espaços e outros caracteres) para o Analytics.

Você tem alguma dica do Analytics? Compartilha com a gente!

Pode deixar, achei pela ajuda do analytics.
Mas se eu coloco o código para abrir em nova aba, ele não fica mapeando.

Roberto disse:

Muito bom esse Plugin já estou usando no meu site, se eu puder contribuir com algo estou a disposição.

Ana Luiza disse:

Oi Manoel,
Obrigada pela dica e pelos plugins – instalei ontem o do Buscapé, acabei de começar!
Acho que entendi como rastrear os cliques no Buscapé pelo Analytics – queria esclarecer apenas uma coisa: posso renomear a “pasta” externo como buscape, por exemplo?
Se eu tivesse vários links para produtos no Buscapé ficaria assim:

/buscape/produto1
/buscape/produto2

etc…

correto? Obrigada!
Ana Luiza

Onde é que tem essas pastas que você falou? Tem que habilitar alguma função do analytics pra funcionar?

Falopa!

Rodrigo Maia disse:

Ótima dica, estarei testando o mais rápido possí­vel.

Você tem alguma idéia de como se faz aquele G1 do analytics? É somente pra quem usa google adwords?

Abraços.

Camilo disse:

Boa dica…

Só não entendi a última coisa que você falou.

o ” do Analytics né?!

abraço