Lulu, Tubby e privacidade no Facebook

Entenda a nova Guerra dos Sexos, digo, dos Apps e como cuidar melhor da privacidade dos seus dados no Facebook

Lulu vs Tubby

O assunto mais comentado nas redes sociais das duas ou três últimas semanas está relacionado a exposição na Internet. Logo após alguns tristes episódios veiculados pela mídia, acerca do suicídio de meninas que tiveram videos e fotos íntimas disponibilizadas publicamente na Internet, um aplicativo polêmico caiu no gosto das brasileiras. Quase que ganhando força com as tragédias, o Lulu, um aplicativo que tem o propósito de “avaliar homens” para consulta pública pelas mulheres, virou alvo de muitas discussões acerca de exposição, incoerência, vingança e – principalmente – privacidade.

Existem 2 focos no Lulu, claramente: as mulheres que usam o aplicativo para “se vingar” de ex-ficantes/namorados/noivos/maridos e homens que usam o aplicativo para autopromoção. Sim, é possível acessá-lo sendo homem, no entanto não é possível alterar, filtrar ou controlar que tipo de informação é divulgada em seu perfil. Perfil esse, criado a sua revelia e disponível publicamente, com pontuações atribuídas de acordo com os julgamentos das mulheres, e hashtags que indicam traços da personalidade dos homens (personalidade numa visão mais ampla, pois são expostos aspectos socio-econômicos, atributos físicos, emocionais e comportamentais através das hashtags – consideradas por muitas como “engraçadas”).

O esperado “troco” dos homens

No viés sexista típico e esperado, o aplicativo para dar o troco na mulherada já foi anunciado. O Tubby diz ser exatamente o que é o Lulu, porém com a perspectiva oposta: homens julgam mulheres. Mesmo antes de ser lançado, o Tubby já ganhou críticas severas, haters e até campanhas de “descadastro preventivo” em massa, por parte do público feminino. O motivo é bastante óbvio: o Tubby aparenta se utilizar de frases e jargões masculinos grosseiros para permitir que os homens julguem as mulheres.

O que pouca gente está considerando é: quando foi diferente?

Todos nós sabemos que homens e mulheres comentam sobre seus parceiros atuais e passados, mas obviamente somos seres muito distintos. Homens são mais óbvios, diretos, agressivos e até grosseiros. Mulheres são mais sutis, delicadas, manipuladoras, sentimentais. Genéricamente falando, ok? Eu não esperava em momento algum que os aplicativos deixassem de refletir a personalidade do público-alvo. Hashtags passivo-agressivas no Lulu, e bem diretas e grosseiras no Tubby.

Mas esse aplicativo existe mesmo?

Caro leitor e leitora, o Tubby ainda não existe. No momento em que escrevo esse texto, existe uma previsão de lançamento em dois dias. Enquanto isso, há no site do app uma opção para quem quer “saber primeiro” quando for lançado e uma outra para “remover seu cadastro” (para mulheres). A questão principal nisso tudo é: remover que cadastro? De onde?

Ao clicar para ter o tal acesso antecipado ou remover seu perfil (!), o aplicativo pedirá que você faça seu login com o Facebook. Claro, ele precisaria disso para te identificar, mas será que o tal aplicativo realmente vai existir? Será que não é mais uma armadilha para pegar seus dados? Porque sim, eles terão seus dados assim que você clicar para “remover” seu perfil. E não, não adianta questionar se isso é certo ou errado, eles TERÃO seus dados.

Como conquistar qualquer mulher em até 15 minutos

Privacidade e controle de seus próprios dados em redes sociais

Minha birra principal com o app Lulu quando ele foi divulgado por aqui era o fato de ele criar um perfil público, com meus dados e com informações minhas divulgadas por terceiros anonimamente (Constituição Brasileira rasgada e jogada no lixo), sem minha permissão ou sequer ciência. Eu nunca fiquei sabendo que existiam informações minhas por aí, mesmo o aplicativo sabendo quem eu sou e podendo me contatar com essa finalidade.

Privacidade cartumNão, eu não fui zoado na plataforma, pelo contrário, fui até bem avaliado nas hashtags (obrigado, por massagearem meu ego). Ainda assim eu solicitei ao Lulu a remoção de meu perfil. Primeiro porque sou casado e não tenho interesse nenhum de estar em uma vitrine para outras mulheres, segundo porque fiquei muito puto pelo comportamento das criadoras do app em usar meus dados dessa forma. Solicitei a remoção por e-mail, não respeitaram, então fiz o tal login para pedir exclusão. Ridículo, não?

Mas daí tudo bem, eu entrei em um aplicativo que existe, que eu sei o que faz, para remover minha conta. Eles nem adicionam nada nos meus apps de Facebook após isso, então PARECE que funciona da forma que dizem. Agora o que me dizem de adicionar um app em seu Facebook, para excluir seu perfil que não existe de um aplicativo que não foi criado e você não sabe como funcionará (e se funcionará)? Quem garante que isso não seja para promover um serviço qualquer, COM a sua autorização prévia?

Controlando seus dados para apps terceiros no Facebook

Após o episódio do Lulu, eu fui dar uma fuçada no Facebook e descobri que é possível limitar – de forma bastante flexível – que tipo de informação você permite que seja compartilhada por seus amigos/contatos com aplicativos terceiros. Em miúdos: você pode desautorizar o uso de suas informações por aplicativos que você NÃO usa, mas seus amigos sim.

É realmente muito simples. Basta acessar a área de Aplicativos em suas configurações do Facebook (Engrenagem do canto superior direito da tela -> Configurações de Conta -> Aplicativos) e em seguida clicar na segunda opção (Aplicativos de outras pessoas / Apps other use). Você vai ver uma tela como essa abaixo.

Configuração de aplicativos no Facebook

Basta você selecionar as opções que você permite compartilhar com apps de terceiros, caso seus amigos usem e você não. Seu nome e imagem de perfil eu não vi uma opção de remover, então, vai automático. Após selecionar o que quer (ou remover a seleção de TUDO), basta clicar em Salvar alterações.

Após fazer isso, aproveite e faça uma limpa nos aplicativos que você autorizou o acesso em sua conta (mesmo sem saber). É a primeira opção nessa mesma tela. Se você não lembra de algum, remova. Simples assim.

Cuide bem de seus dados

Agora que você já sabe como proteger parte de seus dados, que tal dar uma olhada nas opções de privacidade que o Facebook oferece? Você sabe quem pode ver suas fotos? Quem pode te enviar mensagem? Quem sabe onde você estuda ou trabalha e onde você mora? Informações que compartilhamos de forma descompromissada podem ser utilizadas com diversas intenções não muito boas, desde te perseguir, espalhar boatos sobre você, queimar sua reputação no seu trabalho, atrapalhar seu casamento ou namoro, até coisas piores como sequestros, estupros e assassinatos. Tudo com informações que você mesmo compartilhou.

Revise seu Facebook, as pessoas que você adicionou como amigas sem conhecer e se proteja. Remover algo da Internet é tão complicado quanto tirar xixi de uma piscina.

Compartilhe com os seus amigos.

Comentários sobre "Lulu, Tubby e privacidade no Facebook"