InterCon 2008 : Errando e aprendendo

No último sábado, 25 de outubro, foi realizado o InterCon 2008 em São Paulo, um dos eventos mais esperados do ano, por parte dos nerds e geeks – claro. As expectativas, porém, foram frustradas para muitos, por conta dos diversos problemas existentes nessa última versão. O InterCon é um evento de Internet. Abrange diversos aspectos […]

InterCon 2008 LogoNo último sábado, 25 de outubro, foi realizado o InterCon 2008 em São Paulo, um dos eventos mais esperados do ano, por parte dos nerds e geeks – claro. As expectativas, porém, foram frustradas para muitos, por conta dos diversos problemas existentes nessa última versão.

O InterCon é um evento de Internet. Abrange diversos aspectos desse ambiente, desde cultura í  negócios, passeando por startups, inovação, marketing, técnicas, etc. Ponto de encontro certo para profissionais de web, ano passado foi plataforma de promoção do Twitter, utilizado principalmente como uma camada de conversação paralela í s palestras, que rolaram por 2 dias.

Esse ano, no entanto, mudanças ocorreram. Além de ser realizado em apenas 1 dia, o InterCon 2008 teve palestras e oficinas simultâneas (4 ao mesmo tempo), incluindo aquelas realizadas no mesmo palco (!). Com o microfone fechado e sendo transmitido em canais de rádio, os participantes poderiam escolher qual o canal gostariam de ouvir, dividindo o público não necessariamente de forma igual.

Inovação = Correr Riscos

Internet FailSeria maravilhoso, se funcionasse. Infelizmente toda inovação corre o risco do pane no momento de por em prática a idéia e dessa vez não foi diferente. As palestras da manhã foram prejudicadas porque o esquema montado não funcionou por mais de 8 minutos sem problemas. Rádios evangélicas vazando, comunicadores da equipe da organização vazando, canais se misturando e muito, mas muito chiado. Isso acabou desorganizando todo o planejamento e houve mudanças grandes na programação. í€ tarde a coisa melhorou, quase chegando a não ter problemas.

O mesmo não se pode dizer da Internet, que ficou fora do ar todo o tempo (FAIL, Dialhost). Como era um local infestado de viciados em tecnologia, muita gente estava de posse dos seus modens 3G ou similares, alguns sendo compartilhados com meia dúzia de amigos (como nós da WebCo), fazendo com que a ausência de conexão não parecesse ter um impacto tão grande quanto realmente teve. Até os telões que foram instalados para transmitir o LiveStream do BlogBlogs ficaram sem uso. Mesmo assim, mais de 2.000 í­tens foram indexados só no dia do evento.

Lição aprendida: testar, testar e testar. E mesmo com todos os testes 100%, ter um plano B na manga.

Simultâneo != Simétrico

Light SaberPode ser que por causa das alterações na programação, pode ser que por conta de falha na hora de organizar as palestras simultâneas, ficou clara a diferença entre públicos. Em um delas, o Manoel Lemos e o Daniel Heise falaram sobre empreendedorismo, dividindo o palco com Alexandre Freire da Oracle, que foi pra falar de comportamento de usuários, falhas de segurança, coisas assim, mas acabou fazendo um mega-master jabá da Oracle. De um lado, um pessoal descolado e bem humorado (o Lemos levou um Light Saber Jedi pro palco), do outro uma palestra semi-corporativa boooring. Resultado: ao final da apresentação do Alexandre Freire, nenhum aplauso, pois ninguém estava sequer ouvindo (sintonizado no canal de rádio dele). Os aplausos vieram, depois que o Fábio Seixas pegou o microfone aberto e agradeceu pela palestra.

O Luli (e provavelmente toda a organização) estava maravilhado com o esquema de som funcionando e os olhares das pessoas divididos entre as metades do palco, mas acho que ele não pensou que um FAIL desses pudesse rolar.

Lição aprendida: talvez esse não seja o melhor modelo para um evento como o InterCon. Ou talvez os palestrantes precisem ter perfis mais semelhantes (mesmo que os assuntos não sejam).

Não deu pra quem quis

Muita gente achou que o anúncio de que não havia mais vagas, quando as inscrições foram encerradas, era para gerar mais buzz em torno do evento. Não era. Realmente não havia mais vagas e uns poucos que conseguiram vagas extra, foram a conta para lotar o local. Não estava necessariamente irrespirável, mas todas as palestras estavam lotadas ao ponto de, com gente do lado de fora, muitas pessoas sentaram no chão.

O horário do almoço também foi um pouco complicado. Além do tempo apertado, a praça de alimentação do shopping sofreu para absorver o público do evento e a cozinha do New York Burger (um bistrô pra lá de bacana no terceiro piso) @naoescala.

Lição aprendida: o InterCon cresceu e apareceu. Precisa de um local novo, o Frei Caneca não suporta tanta gente quanto gostarí­amos, por mais que calor humano seja bom ;-).

Conclusões

É errando que se aprende e o evento desse ano teve bastante material pra aprendizado. Agora é continuar arriscando e criando coisas legais e criativas. Valeu o InterCon, valeu o sábado, valeu ver tantos amigos e encontrar alguns parceiros. Parabéns ao pessoal do iMasters, ao Luli, ao Mack e todo mundo que tornou possí­vel o evento acontecer.

Ano que vem tem mais! :)

Rodolfo Mendes disse:

O evento foi realmente muito bom. Acho só exageiro dizer que ninguém viu a palestra do cara da Oracle. Eu fiquei alternando entre as duas porque ele abordou temas muito interessantes. Sem dúvida alguma acho que uns 80% estavam na palestra do Lemos mas vi muita gente tb sintonizada na apresentação de risco comportamental. No final o que aconteceu foi que a máquina virtual do cara deu problema mas o tema é excelente. Alias, tudo que foi abordado no congresso foi de meu agrado.

Thássius V' disse:

Aos trancos e barrancos, parece que dessa vez o evento não deu muito certo. Hora dos organizadores avaliarem o saldo final e pensarem em como inovar no ano que vem.