A “Bolha AdSense” vai estourar

Depois de fazer essa afirmação em diversos “guetos” da blogosfera (listas, Twitter, encontros pessoais, eventos), venho ao blog publicar uma concatenação de pensamentos que me levam a crer nisso e tentar expor da melhor forma, para quem é blogueiro, pretende fazer dele um negócio e viver disso, ou quem está pensando em criar um blog […]

O ProfetaDepois de fazer essa afirmação em diversos “guetos” da blogosfera (listas, Twitter, encontros pessoais, eventos), venho ao blog publicar uma concatenação de pensamentos que me levam a crer nisso e tentar expor da melhor forma, para quem é blogueiro, pretende fazer dele um negócio e viver disso, ou quem está pensando em criar um blog para ganhar dinheiro e acha que é moleza.

Breve introdução

Só para ter a certeza de que me explico, AdSense é o programa de comissionamento por exibição de anúncios, criado pelo Google, através do programa AdWords. Um anunciante cria uma campanha no AdWords e de acordo com suas palavras-chave definidas, eles são exibidos nos sites parceiros (em sua maioria blogs). Se algum visitante clica num anúncio desses, o Google ganha uma graninha e compartilha um pedacinho dela com o editor do blog. Existem anúncios que pagam por clique, outros por exibição e outros por ação (efetuar um download, por exemplo).

Acontece que hoje existem milhares de sites em todo o mundo que têm sua principal fonte de renda baseada no AdSense, e por isso, escrevem seu conteúdo com a perspicácia necessária para inserir palavras que sejam bem indexadas, para que seu blog tenha muita visitação, aumentando a probabilidade de um clique. Quem abusa desse recurso, escrevendo principalmente sobre “assuntos da moda”, “populares” ou como chamamos “hypes” (por exemplo, o acidente da TAM em Congonhas, os Rebeldes, as várias capas de revistas masculinas, etc), são os chamados blogs caça-para-quedistas – e os para-quedistas, por sua vez, são as pessoas que “caem” em nossos blogs procurando por algo e geralmente não encontram, clicando no primeiro link em seguida para sair do blog.

O que está por vir

Não é surpresa para ninguém que os blogs estão ganhando – em muito – dos portais e sites de notí­cias em geral no quesito SEO. Isso faz com que, cada vez mais, a primeira página do Google esteja preenchida somente com blogs para qualquer palavra buscada. Como a grande maioria dos termos buscados é puro “hype” e quem busca por esses assuntos não “consome”, apenas sai clicando, como um bando de gafanhotos, os anúncios exibidos nessas páginas são contabilizados para o anunciante e para o editor, mas não geram resultado. Como essa tendência é crescente, logo os anunciantes vão ficar insatisfeitos com o modelo “pago por clique” ou “pago por exibição” e reclamar – ou parar de anunciar nesses modelos.

O Google, procurando não perder sua fonte de renda, vai encontrar soluções, que podem ser simples como direcionar os clientes para o “pago por ação” ou mais complexas como criar filtros que irão detonar os tais “blogs caça-para-quedistas” de seus resultados de busca.

Claro que um filtro como esse não é coisa rápida de se fazer, exige tempo, testes, confirmações manuais, até conseguirem ajustar bastante e deixar rodar no automático (não é complicado estabelecer padrões, basta ver o anti-spam do Gmail que funciona muito bem). Se perceberem, verão que alguns ajustes finos já estão sendo feitos e testados. O próprio hype da TAM foi corrigido em cerca de 24 horas, e os posts que falavam do assunto começaram a exibir anúncios grátis como “qual o ponto mais alto do planeta?”.

O modelo de negócios tem que ser sustentável

Os blogueiros com mais de 6 meses de blog se lembram da mudança do Buscapé, que pagava pelo segundo clique (independente de qual fosse) e começou a pagar pelo “clique-loja”, pois havia muito “clique de baixa qualidade” ocorrendo. O Buscapé pagava aos editores pelo que não convertia, nem em clique do anunciante, nem em vendas. No atual modelo de anúncios do Google, obviamente eles não pagam por cliques não convertidos em visitas aos anunciantes, muito menos por cliques inválidos (como robôs, ou múltiplos cliques de uma mesma máquina), mas com a quantidade de visitas que não geram retorno, os anunciantes vão despertar para o problema e o Google vai culpar os blogs para-quedas.

Essa não é uma realidade para amanhã ou daqui 6 meses, mas se blogueiros quiserem continuar ganhando dinheiro com anúncios, ajudam a melhorar o ambiente – não apoiando nem mantendo blogs para-quedas – ou começam a vislumbrar outras fontes de receitas, como anúncios diretos, posts patrocinados, campanhas em conjunto com clientes / agências, rede de anunciantes, etc. Que tal as duas coisas?

[tags]Bolha2.0, AdSense, Google, Anúncios, Rentabilizar, Monetização[/tags]

Waldir disse:

Ótimo artigo ! ! !
É por isso que blog apenas por prazer. Se dependesse de publicidade por clicks, certamente teria que fazer terapia e não seria com o dinheiro de “programas afiliados”.

Mais uma vez parabéns

Waldir

AndersonZ1 disse:

Gosto muito do Adsense, mas por ter muitos cliques invalidos, acabei perdendo minha conta, acho que o motivo foi que algum “engraçadinho” fico clicando nos meus anúncios para me prejudicar “acho que sei quem é”, bom voltando ao assunto, apesar do Adsense ser o mais rentavel para os Blogs, acho que ele logo perderá uma grande parte dos Blogs para os anuncios direto, aqueles onde as empresas pagam para ter um espaço em um blog, pois os blogs estão cresendo muito, e logo eles começarão a ser mais vistos do que os grandes portais.
Mas os anuncios diretos não fucnionaria para os NanoBlogs, porém acho que com o tempo, todos os Blogs terão seu espaço, exceto aqueles que não tem nada com nada, apenas oportunistas….
Ou seja adsense para os pequenos no futuro, e anuncios direto, adsense e outras formas de adsesnse para os grandes no futuro..

N Lopes disse:

O Adsense esta rodeado de mal entendidos, e seram poucos os webmasters que nao sabram isso inicialmente, isto visto tambem que blogs como o seu ajudam a iluminar a questao:

Sera o dinheiro facil o Adsense?

A resposta depende da natureza do site, mas moleza nao sera de certeza, tudo depende do sistema de bids, e do conteudo editorial do site. Digamos apenas que vale a pena tentar…

N Lopes Graphic Design

brazz disse:

Olá, Manoel,

Não acompanho muito a blogosfera, mas tenho estudado SEO desde que a Google foi criada (http://www.sites-de-busca.com/google/).

Concordo parcialmente com você: acho que estamos presenciando um momento transitório de desequilí­brio no mercado; muitos (a maioria) dos anunciantes de Adwords não sabem ainda avaliar o retorno dos anúncios, vários usuários ainda não sabem distinguir anúncios de conteúdos, e alguns webmasters enxergaram vulnerabilidades do algoritmo e do sistema Adwords/Adsense e as estão aproveitando.

A História de SEO/SEM registra algo parecido: a Florida Update (http://www.sites-de-busca.com/blog/florida-update/); lembro-me de como, antes da Florida, os forums estavam cheios de webmasters dizendo como era fácil manipular o algoritmo da Google e ganhar muito dinheiro; e lembro-me também de como muitos deles passaram semanas maldizendo a Google, porque ela havia “injustamente alterado os rankings” (há um link no post para uma thread sobre a Florida).

Mas não acho que iremos ver um estouro de bolha.
Acho que veremos um gradual ajuste de mercado, por diversos ângulos:
1) anunciantes vão ou diminuir seus lances, ou filtrar os sites em que anunciam (remover um site de Adwords é opt-out);
2) usuários vão mostrar í  Google que não estão satisfeitos com os resultados que estão encontrando, e a Google vai levar isso em conta (esse post é interessante: http://www.sites-de-busca.com/blog/estudo-de-caso-natal/);
3) mais e mais webmasters vão criar blogs para competir pelos mesmos usuários (afinal, o que alguém pode saber sobre Big Brother que ninguém mais saiba?) – especialmente se as pessoas que fazem sucesso atualmente continuarem se gabando – e isso vai acabar diminuindo os retorno$, até que se atinja um ponto de equilí­brio, e ninguém mais se disponha a entrar no mercado.

Desculpe pelos links, espero que eles sejam úteis, fique í  vontade para editá-los.

Abç,
brazz

Rafael Slonik disse:

Cadê a bolha Manoel? Vai estourar só ano que vem?

hehehehehe

Tava lendo uns artigos do Bruno Alves e acabei voltando aqui.

Feliz Natal cara, e um bom ano novo pra ti! =D

Realmente é uma questão de tempo para o modelo de negócios do ad-sense ser revisto, devido a quantidade crescente de blogs caça-paraquedistas. Isso não será ruim, pois a mutação será para uma forma de recompensar os bons blogs, aqueles que realmente trazem retorno para as empresas que apostam na publicidade do ad-sense. Parabéns pelo artigo.

issamu disse:

Grande Manoel, tocou em uma ferida que provavelmente dói em todo mundo que vive de adsense.

Eu vejo o problema por outro ângulo. Tem muita gente criando blogs só para ganhar dinheiro. Não vejo problema nisso.

Mas peguemos o perfil de quem clica nos anúncios do adsense. São aqueles que não sabem que aquilo se trata de uma anúncio. Eu era assim, talvez vc também tenha sido assim. Por isso digo que algum dia eles vão parar de clicar e passar pro outro lado do balcão.

Vai demorar muito. Mas algum dia isso acaba.

Interessante, Manoel.

Adsense é o que menos rende no PapodeHomem. Não usamos buscapé nem submarino. Nosso modelo é outro e tem dado certo. Vamos ver quem mais aposta nessa nova tendência.

Abraço

rede busca disse:

E como ficaria no meu caso que tenho um site de busca ?
será que vou continuar ganhando um qualquer?

Boa noite comcordo com vcs se o trabalho for bom vai ter anuncio, mais acho dificil acontecer novamente essa proesa que esta nesse relatorio do ADsense detalhado http://www.yessmoney.com/2007/11/08/yes-money-1-million-in-google-adsense/
acho que eles irao pagar para os brasileiros em Real.Obrigado pelo espasso e SUCESSO

Samuel Grolli disse:

Eu concordo com seu ponto de vista. Acredito que o Adsense em si não vai acabar e vai continuar dando dinheiro, mas somente a quem escreve bem, quem tem conteúdo.

Mas a gente sabe que os portais também vivem de hype, tem muito portal aí­ como a Globo.com e coloca em 200 notí­cias “veja as fotos do acidente da tam” e não é pelo caráter informativo. É pra ganhar visitantes que visitem os sites e cliquem nos banners dos patrocinadores. Mesmo que o sistema de pagamento seja diferente, eu acredito que de uma forma ou de outra, os blogs “hypes” sempre irão ganhar dinheiro.. a não ser que o site anunciante consiga dados que mostrem se os visitantes que vieram oriundos do outro site realmente visitaram o site.

Fabio disse:

Acredito que isso possa acontecer, ou só daqui um bom tempo. Por outro lado, se o Google penalizar blogs que não possuem artigos relevantes, o que será dos novatos? A maioria dos blogueiros iniciantes não entende nada sobre mecanismo de busca, muito menos sobre as diretrizes do Google. Isso deve interferir na decisão em penalizar blogs com artigos “podres”.

Texto muito informativo, parabéns!

Mamendes disse:

De pleno acordo.
O engraçado é que o próprio Google joga o para-quedista no teu site, e depois de paga por ele sair de lá, voltando ao Google…. 🙂
Se isso gera riqueza, nenhum economista explica.

[]’s

Bruno disse:

Olá Manoel, mto bom o txt escrito no post acima,

Concordo com o que li e acho que o google provavelmente vai rever o adsense e fazer secar as minas paraquedistas…
enquanto isso não ocorre o que vejo de melhor é, o que vc msm já citou, buscar novas formas de publicidade, sejam posts patrocinados e afins..

Quanto ao cometário acima tenho aqui que discordar com as palavras ditas pelo Vitor. Os blogs não vão morrer… o que vemos hj é um crescimento mto gde em nº de blogs novos (dos quais provavelmente mtos irão, sim, morrer), mas tbm temos um crescimento significativo na produção e na qualidade do conteúdo, como podemos ver no recente caso estadao x blogs… os blogs estão se tornando cada vez mais fontes de informação e entretenimento da população e acho isso algo mto bom para ambos, blogueiros e leitores..

Bom, é isso, um abraço
Bruno Allucci

VitorGGA disse:

O que vai acabar morrendo são os próprios blogs. Já tá começando a ficar chato isso já! :p

Creio que no final estamos de acordo.

Eu apenas questiono a menção í  “bolha adsense”, porque na verdade seria uma “exuberência irracional” sobre um tipo especí­fico de site, e não sobre o adsense como um todo. Afinal, outros tipos de sites não sofrem do mesmo problema e estão mais seguros.

Manoel Netto disse:

Meus queridos Renato e André,

O artigo foi focado nos caça para-quedistas, porque a teoria que sustento é só para eles. A bolha não existe para quem tem um site de downloads, por exemplo, ou um Digg da vida. Se vocês não perceberam, eu fui claro ao afirmar que o Google vai “punir” os para-quedistas para poder *continuar sustentando o AdSense*. O AdSense/AdWords não vai morrer, apenas vai deixar de ser a “minha de ouro” que muitos acreditam ser, seja com filtros, seja com punições diretas, seja com redução de valor do clique que inviabilize o “negócio” desses blogs/sites.

Mesmo assim, ainda não é agora que isso vai acontecer. Primeiro os anunciantes vão precisar se tocar dos resultados das buscas, reclamar do seu dinheiro indo para o ralo (seja pouco ou muito) e exigir providências do Google. Até lá, vivam as nuas peladas e sem roupa que se acidentaram na TAM indo para um ensaio da Playboy enquanto ouviam RBD em seu MP3 da Hello Kitty ;-).

Abraço

Manoel, eu preciso discordar de você e concordar em grande parte com o Renato Targa. Eu sou um grande anunciante no Adwords e um grande editor no Adsense.

Conhecendo muitos dos meandros, eu diria que o defeito do seu artigo é focar nos chamados “caça-paraquedistas” como se eles fossem a parte mais importante do adsense, quando, na verdade, eu creio que são uma parte mí­nima, embora isso parecer um volume grande, talvez pelo simples fato de todos nós conhecermos pessoas que se dedicam a isso.

Como anunciante, eu tenho poucas reclamações quanto í  qualidade, porque eu sei o que esperar e o quanto eu estou disposto a pagar e onde anunciar e como descobrir sites que eu devo bloquear. í€ medida que forem se aperfeiçoando mecanismos como o de otimização por conversão, a tendência é que os sites de baixa qualidade ganhem menos, mas eu não espero que deixem de ganhar dinheiro, por causa da cauda longa.

Se tem algo que vai estourar não é a “Bolha do Adsense”, mas no máximo a “Bolha dos sites caça-paraquedistas de baixa qualidade”.

Quanto ao que diz o Luis Fernando, eu discordo também, porque não faz sentido econômico para o google direcionar anunciantes que pagam bastante para sites que não sejam os que podem dar o melhor resultado, quer sejam “certificados”, quer não. Eles são bem espertos, e percebem que o importante para eles é a experiência do usuário.

Luiz Fernando disse:

Creio que realmente o google ad sense vai se aprimorar mais e mais a cada dia, mas é importante ressaltar que é altamente lucrativo para o google os cliques gerados pelos internautas para-quedistas, sendo assim, o que creio que será criado pelo google será uma forma de exibir aos blogs ou sites de conteúdo de baixa qualidade os anúncios que são menos remunerados (como os mobi.dada da vida que pagam mí­seros US$ 0,01 ou 0,02 no máximo) e os anúncios que possuem melhor remuneração serão direcionados aos grandes portais e sites de conteúdo “certificado” pelo próprio google.

Renato Targa disse:

Manoel,

desta vez eu tenho que discordar, mas proponho três idéias para você reavaliar essa análise (e aí­ conversamos novamente, que tal?):

1) com investimento muito inferior ao de outras mí­dias, o adsense é o “long tail” da publicidade, atinge um grande volume de pequenos anunciantes que estavam excluí­dos do mercado publicitário normal, e são eles que sustentam boa parte do modelo; será que o pequeno anunciante que consegue bons negócios vai deixar de anunciar?

2) o ROI (return on investment) do adsense é um dos melhores que se pode conseguir, normalmente supera qualquer outra forma de publicidade que tenha custos, só não leva vantagem sobre o boca-a-boca e outras formas de marketing espontâneo, além das ações (quando bem sucedidas) de marketing de guerrilha. Como ele é ligado í  mensagem de conteúdo que o veicula, será que o anunciante vai querer abandonar um público-alvo especí­fico, seu cliente em potencial, para falar em vão para mais gente, pagando muito mais por isso (e sem uma ferramenta de medição do retorno tão precisa)?

3) adsense não está presente apenas em blogs, mas também é usado por outros segmentos de publicação, especialmente os jornalí­sticos, e isso deve se expandir. Se o adsense não tivesse um grande potencial de crescimento de mercado, será que as ações do Google não estariam sob dúvidas de analistas de mercado que têm muito mais dados que nós em mãos?

Pessoalmente, por criar um novo modelo de negócio e criar um mercado que não existia, e por ele ser tão bem sucedido com um custo tão baixo, não creio que exista uma bolha. Dessa forma, nem teria o que ou como estourar.

Ótimo post Manoel.
Li muito a respeito da tal “bolha adsense”, e acredito que venha realmente a acontecer e creio que não demora muito.
é esperar para ver.
abraços
sucesso

Rafael Barros disse:

A atualização do Page Rank já é uma prova que revoluções estam por vim!
Muito bem senhor 01, mesmo sendo um fanfarão. Muito bem observado.

Att.
Rafael Barros

Excelente artigo Manoel.

Na verdade o Google sempre buscou oferecer conteúdo relevante para o usuário que cai no site e cliques efetivos – de interesse – para o patrocinador.
Se o sistema de monetização tornar-se um dos que abomino – somente quando fecha-se o negócio, cadastro etc – tenho certeza que a bolha vai murchar. Estourar acho que não.

Falta muito ainda para o Google conseguir um bom modelo de monetização, visto que como disse nos tipos de paraquedistas, a maioria dos blogueiros sabe que o usuário cativo dá pouco lucro, e ele é quem eu mais cuido. O lucro, vem depois =D

Silveira Neto disse:

Eu tô pulando fora do Buscapé e indo arriscar a sorte com o Já Cotei. Eu tenho dado muitos cliques pro Buscapé, muitos mesmo, mas ele só paga os cliques premium e todo mês muda as regras. Não dá para ter uma boa relação desse jeito.

Eu creio que o modelo em que se aproveita de hypes, mas não dá informação nenhuma está com os dias contados.
Veja bem, aproveitar uma hype qualquer mí­dia faz, e não vejo problema nisto. O problema principal é apenas utilizar palavras-chave sem que elas se traduzam em informação para o leitor. Isso, eu digo que é a mais pura sacanagem com o visitante do blog caça-ní­queis.

abraço

FMatt disse:

Grandeeeee Manoel,

Eu não sei o que o Google irá fazer com os caçadores de paraquedistas, afinal, eles acabam ganhando $$ com isso também.

Acredito que os anunciantes irão fazer pressão para que o Google resolva este problema, e daí­, como você já citou o caso da TAM, possa surgir algumas palavras em uma lista negra qualquer.

A única certeza que tenho é que novos formatos de anúncios irão surgir, cedo ou tarde, a famosa “cegueira” para os anúncios irá atingir até mesmo o povão, e quem coloca todos os ovos na cesta do google, vai acabar fazendo um omelete no asfalto (tá eu sei, foi péssima essa).

Enfim, o negócio é continuar com vários tipos de blogs (no meu caso), um sério sem muito foco, um de nicho e outro caça-paraquedista.

Cedo ou tarde, quem produz conteúdo de verdade será recompensado.

Abraços

Premonitório e assertivo seu texto – essa é a minha aposta pessoal e não é de hoje. A atual reindexação da Google dá a muitos a falsa impressão do contrário mas as aparências enganam… quem viver verá.

Mário Yanase disse:

Certamente algo mudará, mas não acho que seja tão radical a ponto de derrubar blogs. O Google já pune blogs, sabemos. Também bloqueia hypes. Logo, ele já está fazendo coisas para impedir o uso indevido das suas ferramentas. Claro que há exagero. Mas os que exageram serão punidos.

Ah, e você também aproveita hypes, não?

Hener disse:

Belo artigo. É a mais pura verdade, com certeza um dia isso irá acontecer, como vc disse já está acontecendo. Fica surpreso com pesquisas que faço no google e vejo blogs em primeiro lugar, sem nenhum resultado relevante, apenas para atrair cliques. É claro que sempre vai ter cliques que não tragam conversão mas a porcentagem está aumentando D+, como o google não vai ficar sem ganhar acho o PPA é a saí­da para eles, mas prefiro pensar que isso nunca vai acontecer e tudo vai ficar como está, é menos doloroso assim 🙂

danilo disse:

Eu tinha pensado nisso já. Que tá muito fácil, todo mundo criando blogs hypes, e cada vez mais ganhando cliques com o adsense nesses blogs. E concerteza os anunciantes não gostam muito disso!

kadu disse:

Parece que o pessoal não está dando muita importância para isso, poucas pessoas estão escrevendo sobre. A Nospheratt escreveu algo sobre a bolha e eu também já organizei umas idéias a uns dias atrás (me corrigindo depois).

Eu estou curiosí­ssimo para saber o resultado disso tudo, competência para criar um mega filtro o Google tem, e os ajustes já estão sendo feitos, o jeito agora é esperar 🙂

Hilder Santos disse:

Muito bom artigo, Manoel.

De fato, as pessoas costumam pensar que a fonte nunca seca… Mas não é isso que acontece na realidade.

Tenho certeza quase que absoluta que o Google já está atento aos blogs que seguem o modelo “caça-paraquedistas”, e como você mesmo está acertadamente especulando, uma hora ou outra esta bolha vai estourar. Veremos.

O complicado, neste caso, vai ser separar o joio do trigo de forma automática, pois até artigos como o “Final de Paraí­so Tropical” colocava anúncios bem relevantes, do tipo “Saiba como vai ser o Final de Paraí­so Tropical – Terra” ou ainda “Oficina de Atores da Globo”.

Esperemos. Provavelmente, serão banidos somente blogs que falem de “fotos de mulher pelada”, acidentes e suas vertentes.

Não necessariamente nesta mesma ordem. 🙂

Quanto aos modelos de anúncios, creio que o CPA irá reinar. Será difí­cil para os blogs de hype, e bastante lucrativo para blogs de nicho. É só jogar com estratégia.

“Behold the Future!”

Grande abraço, meu conterrâneo!

Dirceu Jr disse:

Eu te falei que esse era um bom tema para sua pergunta ao ‘cara do Google’ lá no Intercon ;D
Isso vai dar pano pra manga mesmo eim!

Doufer disse:

Não consigo imaginar o meu blog sem o adsense e se um dia isso vier a acontecer vai ser muito complicado pra conseguir um que o subistitua.

Belo artigo.

Renato Cruz disse:

Esta lógica faz todo o sentido. Mas pensando nas consequências disso tudo, os blogs serão os mais prejudicados, visto que esta forma de monetização é o que permite ao editor do blog a independência para escrever o que quiser, e como bem sabemos é justamente isso que têm dado aos blogs a credibilidade que os meios tradicionais já perderam.

Se começarmos a migrar para o modelo Post Patrocinado (como muito vejo por aí­), estaremos nos adaptando í  um modelo já ultrapassado. É justamente o jabá que pega mal. Anúncios diretos? Quem sabe…

Creio que desenvolvendo um conteúdo mais relevante e que agregue serviços divulgados nos anúncios seria uma das possibilidades viáveis. Mas é como disse, nada pra amnhã ou daqui seis meses.