A Arte do SEO

Fazer otimização de um site para que obtenha melhores resultados nos sistemas de busca – ou SEO, Search Engine Optimizer – é uma arte. Não é apenas utilizar palavras-chave, como muitos pensam. O profissional de SEO é, antes de tudo, uma espécie de tradutor que age entre o que deve ser disponibilizado no site (mensagens, […]


Fazer otimização de um site para que obtenha melhores resultados nos sistemas de busca – ou SEO, Search Engine Optimizer – é uma arte. Não é apenas utilizar palavras-chave, como muitos pensam. O profissional de SEO é, antes de tudo, uma espécie de tradutor que age entre o que deve ser disponibilizado no site (mensagens, forma, metodologia, etc) e o que é enxergado pelos mecanismos de busca.

Não há receitas prontas e milagrosas que farão o seu site disparar no Google, mas se você seguir os mapas certos, quem sabe os seus sonhos de primeira página não se tornem realidade. Para ajudar um pouco, vão algumas dicas:

  • Use os padrões web (web standards). Torne seu conteúdo o mais semântico possí­vel. Vai escrever um tí­tulo? Use h1, h2 … Um parágrafo? P. Listas? Ol, ul, li … Ah! E as tabelas? Servem para fazer tabelas, ora. Dados tabulares, não layout.
  • Forneça tí­tulos chamativos que tenham muita relação com o conteúdo do texto que o segue. Escrever “filmes de cachorros andando de skate” pode até fazer o seu site ser bem indexado com essas palavras-chave, mas não vai atrair o seu público alvo se você está falando de veterinária (veja que não fiz comparações esdrúxulas como falar de carnaval para vender bilhetes de loteria).
  • Organize o seu conteúdo de forma que os termos mais relevantes apareçam mais próximo ao topo. Se a parte superior do seu site contiver propaganda de remédio, flores e desenhos, eles não precisam necessariamente estar no iní­cio do seu arquivo. Use CSS para posicioná-los e deixe no iní­cio o que for mais importante: seu menu, textos introdutórios, resumo de links com tí­tulos e o conteúdo da seção propriamente dito. Já dizia minha avó: não coloque os carros adiante dos bois, ou em linguagem moderna “First things first”.
  • Utilize o mí­nimo de formatações inline (dentro do código) possí­vel, de preferência nenhuma. Da mesma forma, prefira adicionar imagens como backgrounds e forneça um texto explicativo em todas elas. Lembre-se, o Google não tem dicionário de imagens, ele precisa saber que aquele arquivo que você está exibindo é uma imagem de amostra das fontes que você desenvolveu e está vendendo.
  • Faça links e faça com que outros sites façam links para o seu. Em blogs isso se consegue mais facilmente citando outras fontes de um texto que você escreveu. Se você usa um CMS inteligente, ele fará automaticamente um trackback, avisando ao site citado sobre o seu link e possibilitando uma “conversação” entre os blogs. Se o trackback não for possí­vel, avise o outro site por e-mail, parabenize-o pelo texto e convide-o a ler o seu. Gentileza gera gentileza.

No mais, faça direito o seu trabalho, com dedicação e evite as tentações de utilizar técnicas reprovadas pelos mecanismos de busca. Não tente enganá-los, pois você pode ficar na geladeira por um bom tempo. Don´t be evil.

Você tem alguma dica de SEO para compartilhar conosco? Comente!

PS: Esse artigo possui todas as 15 palavras-chave mais pesquisadas no Google Brasil durante o mês de fevereiro de 2007. Verifique aqui. 😉

[BL]SEO, Livro de SEO, Padrões Web, WebStandards, CMS[/BL]

Gostei do artigo principalmente a parte de “Não há receitas prontas e milagrosas”.

Grande abraço,

Rodrigo Maia disse:

SEO é a maneira de você economizar com publicidade, se bem que além de código limpo ter vários links apontados para seu site ajuda no pagerank e seu site tem mais chances de aparecer em primeiro nos sites de busca.

Gostaria de dar 2 dicas:

1- Image-replacement em h1 trocando um texto de acordo com os dados da página pela logo do seu site.

  1. #topo h1 {
  2. width:300px; height:80px;
  3. text-indent:-9999px; overflow:hidden;
  4. background:url(“../img/logo_final.jpg”) no-repeat;
  5. margin:15px 0px 0px 25px; }

2- E a outra na verdade é você usar o google analytics onde você tem várias informações que podem ajudar nas escolhas de palavras além de ver se seu site está tendo sucesso.

Abraços.